Terça-Feira, 18 de Junho de 2019

Diário de Sorocaba

buscar

<< Gosto pela leitura ganha estímulo desde a infância por meio da Bebeteca A Bebeteca é um espaço da criança, onde ela pode explorar o ambiente já a partir do engatinhar

Publicada em 13/10/2015 às 00:10
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Foto: Secom
Davi tem pouco mais de um ano e basta encontrar um caderno de publicidade em casa para começar a “ler”: “Mamá, patata, bicoito”. Ele é um dos típicos bebês do século XXI, que têm acesso aos mais variados meios de informação. Assim, já reconhece aquilo que faz parte do seu cotidiano. Reproduzindo a fala dos pais, o pequeno também constrói seu vocabulário reforçado pelas imagens. 
 
Há pouco mais de um mês, como novo aluno do Centro de Educação Infantil “Áurea Paixão Rolim” (CEI 106), do Jardim São Guilherme, Davi integra o grupo das crianças que passaram a contar, desde o início de setembro, com uma Bebeteca instalada na unidade. Para os pais, Suze e Felipe Mariano, a instalação da Bebeteca potencializa o gosto que o filho já demonstra pelas imagens. “Com isso, ele passará para os livros e poderá encontrar outras coisas do seu cotidiano”, acredita a mãe. 
 
Enquanto isso, desfrutando da nova sala, Miguel, de três anos, vira e revira o livro que conta a história de uma vaca que botou um ovo, sem questionar qualquer dificuldade ou incoerência com a natureza do animal. A ele, interessa participar do enredo e, por isso, transporta-se para dentro do livro. 
 
Com pouco mais de dois anos, Aline não abre a boca para qualquer comentário, mas abre o livro para grudar os olhinhos azuis nas figuras que mostram espanto, alegria e corre-corre de um pato meio estranho que não faz “quac-quac”, mas um “quec”.
 
O programa, que foi implantado no município há um ano, é uma biblioteca especializada no atendimento à primeira infância, na qual se situam as crianças de zero a seis anos de idade. O objetivo é estimular a apreciação dos livros e, por consequência, afinar-se com a leitura e desenvolver o gosto pela literatura. De fato, a proposta da Bebeteca transita em uma abrangência cultural fundamentada, porque permite intervenções no universo da infância que asseguram o desenvolvimento neurológico, anatômico, de linguagem e emocional com mais qualidade.
 
Enquanto atividade social, o espaço dá a oportunidade de protagonismo aos alunos. A dimensão não está contida apenas nas palavras, ela avança pelas formas, pelas cores e pelos cheiros, oportunizando novas sensações. Segundo o responsável da Secretaria da Educação pelas Salas de Leitura e pela Bebeteca, Pedro Luís Rodrigues, os professores que atuam no programa passam por formação específica para colaborar com o processo de desenvolvimento da infância.
 
“É um espaço da criança, onde pode explorar o ambiente já a partir do engatinhar. Ela deve ficar livre para isso. Na outra parte do tempo, esses professores são mediadores do processo de estímulo ao gosto pela leitura. Cada professor é orientado a vivenciar as histórias de modo que os pequenos consigam aproveitar o momento valorando, em seu tempo, o espaço, a aquisição cultural, a história.”
 
Sorocaba conta com outras duas Bebetecas, que ficam no Centro de Referência em Educação, no Jardim Saira, e no CEI 105 “Dra. Maura Robert”, no Jardim Nova Ipanema. “Ainda não é possível mensurar os efeitos do programa diante dos alunos, mas logo teremos condições de uma checagem a partir dos próprios professores”, explicou Rodrigues.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar