Sexta-Feira, 22 de Novembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Quatro morrem em confronto com a PM Criminosos teriam atirado em dois policiais durante perseguição

Publicada em 07/10/2015 às 01:10
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Foto: Divulgação/ Polícia Militar
Os supostos autores dos disparos que atingiram dois policiais militares na madrugada de segunda-feira (5), no Jardim Boa Esperança, foram mortos durante confronto com equipes da Força Tática, na madrugada desta terça-feira (6). Três deles foram identificados como Fabiano Severino dos Santos, 19 anos, Rodrigo Pereira de Almeida, de 21, e Jean Marco Coignat, de 28. O quarto não teve o nome confirmado até o fechamento desta edição. 
 
De acordo com o comandante do 7º Batalhão de Sorocaba, tenente-coronel Marcos Antônio Ramos, a Polícia Militar começou a investigar o paradeiro dos criminosos. A operação contou com o apoio do coordenador operacional do 7º BPMI, major Sandro Moreira Alves, e do comandante da Força Tática, capitão Renê Sérgio Macedo Calazans. 
 
Por volta da 0h40, a PM recebeu a informação pelo Copom de que o carro usado pelos criminosos durante a troca de tiros que feriu o sargento Dias e o soldado Ramires, um Honda HRV escuro, tinha sido encontrado totalmente queimado no quilômetro 84 da Rodovia Castelo Branco, próximo ao Bairro do Éden. Outra informação dava conta de que uma quadrilha estaria agindo naquela região e que seus integrantes estavam escondidos numa chácara, situada na Estrada Isaltino Silva. No local, estariam escondidos veículos usados pelos bandidos para a prática de explosão a caixas eletrônicos. 
 
Com o cruzamento de todos os dados, duas equipes dirigiram-se ao bairro e ficaram num terreno baldio, aguardando mais notícias sobre os indivíduos. Minutos depois, policiais do Serviço de Inteligência da PM passaram pela área e comunicaram que quatro homens, fortemente armados, foram vistos na estrada, ao lado de uma Parati e de uma motocicleta Kawasaki Versys. 
 
Os policiais deixaram o local e, ao avançarem pela estrada, foram surpreendidos pelos homens, que começaram a disparar contra as viaturas. Os agentes revidaram e houve intensa troca de tiros. Os bandidos acabaram alvejados e morreram na hora. A perícia técnica esteve no local, assim como uma equipe do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), que detonou explosivos encontrados na Parati. Mais tarde, a polícia descobriu que os bandidos participaram de uma explosão de um caixa eletrônico em Monte Mor, o que confirmou que eles eram os mesmos indivíduos flagrados na madrugada de segunda-feira, durante patrulhamento feito pelo sargento Dias, soldado Ramires e cabo Públio. 
 
Na Parati, também foi encontrado um galão de gasolina, provavelmente usado para queimar o Honda HVR, onde foram apreendidos dois cartuchos de emulsão, usados para explosões, além de várias munições de fuzis e de calibres 45, 380, 9 milímetros e 556 milímetros. 
 
De acordo com o capitão Calazans, os três rapazes mortos tinham antecedentes; Fabiano por tráfico de drogas, Jean também pelo mesmo crime e Rodrigo por roubo e homicídio. O caso foi registrado na delegacia do plantão norte. A polícia tenta identificar o quarto homem morto no confronto. 
 
PMS BALEADOS – Segundo o coronel Ramos, o sargento Alexandre José Dias Silva, 45 anos, atingido no rosto, permanecia internado até a noite de ontem e passava bem. Já o soldado Ricardo de Almeida Ramires, de 33, ferido no braço esquerdo, foi atendido no Hospital Regional e liberado. Ele deverá passar por cirurgia. 
 
Ambos foram baleados quando seguiam um veículo suspeito, no Jardim Boa Esperança, na madrugada de segunda-feira. De acordo com a Polícia Militar, os oficiais receberam uma denúncia de que criminosos planejavam furtar caixas eletrônicos e passavam pela Rodovia Emerenciano Prestes de Barros, por volta das 4h30. 
 
Após iniciarem um patrulhamento ostensivo, eles flagraram o Honda HVR escuro, passando pelo quilômetro 90, próximo à Toyota. O condutor do veículo viu a viatura e ultrapassou em alta velocidade os outros carros, levantando as suspeitas dos PMs, que iniciaram a perseguição. Quando os criminosos acessaram a alça da Avenida Itavuvu, na zona norte, dispararam contra a viatura. 
 
O cabo Marcus Vinícius Ramos Públio, 39 anos, que conduzia a viatura, não ficou ferido na ação. O coronel Ramos acredita que os bandidos atiraram nos PMs com a intenção de matar. “Um dos nossos policiais foi ferido no rosto, o que mostra que os indivíduos tinham a intenção de matá-lo, assim como os outros agentes. Por sorte, nenhum órgão vital dele foi atingido e ele está fora de perigo.” 
 
Ramos ressaltou que o grupo usava armas longas, o que demonstra um novo perfil de atuação dos bandidos. "No passado, era comum a apreensão de revólveres durante as prisões. Hoje, nós apreendemos muito mais armas longas, como fuzis e pistolas, o que evidencia um novo comportamento dos criminosos cada vez mais violento.” 
 
Para comprovar essa afirmação, o coronel disse que, desde julho de 2013, a Polícia Militar prendeu 30 pessoas e apreendeu 26 armas, entre elas dez fuzis, somente na área do CPI-7. 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar