Terça-Feira, 12 de Novembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< 'Buscamos um Estado mais eficiente e focado', diz Dilma na posse de ministros "Nós demos nossa contribuição com o corte de nossos salários", afirmou a presidente

Publicada em 06/10/2015 às 01:10
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Foto: Válter Campanato/Agência Brasil
A presidente Dilma Rousseff disse nesta segunda-feira (5), durante a cerimônia de posse de dez ministros, que as mudanças no comando dos ministérios são parte importante da reforma administrativa anunciada na última sexta-feira (2). "Agradeço a ministros que deixam o meu governo. Foi uma honra para mim tê-los na minha equipe", disse Dilma. A presidente citou as medidas de reforma administrativa e destacou a redução nos salários do primeiro escalão do governo. "Nós demos nossa contribuição com o corte de nossos salários", afirmou. 
 
A presidente elencou, ainda, que a reforma prevê a revisão de contratos e aprimoramento do uso do patrimônio da União. "Trata-se de um amplo conjunto de ações que iniciam agora, mas que terão desdobramentos. Procuramos atender à exigência justa por um Estado mais eficiente, focado e capacitado para garantir parcimônia em seus gastos", afirmou. "As mudanças também buscam garantir mais equilíbrio à coalização que me elegeu e que deve governar comigo", completou.
 
Para Dilma, governar é um ato de rever continuamente a estrutura do Estado para que possa atender às necessidades da população. "Por isso criamos a Comissão Permanente de Reforma do Estado, que irá trabalhar de forma sistemática para manter estrutura do Estado sempre mais eficiente", garantiu, destacando que a comissão será formada pelos ministros do Planejamento, Fazenda e Casa Civil, e demais convidados de fora do governo. 
 
A presidente avaliou que é um desejo de todos um Estado mais preparado para realizar o reequilíbrio fiscal imprescindível para a retomada do crescimento econômico. "Estamos todos empenhados no reequilíbrio das contas públicas, no combate à inflação e na recuperação da confiança dos investidores na nossa economia", acrescentou. 
 
Dilma disse que o País passa por uma travessia que requer intenso trabalho ministerial para conciliar equilíbrio fiscal e a manutenção de programas e políticas sociais. "Apesar da redução das despesas em 2015, já criamos 906 mil vagas em universidades, abrimos 1,3 milhão de vagas no Pronatec, entregaremos 360 mil casas do 'Minha Casa, Minha Vida', contratamos mais 4 mil médicos para o Mais Médicos. Além disso, o Bolsa Família não sofreu redução e pagamos todos os benefícios sociais em dia", elencou. 
 
Foram empossados Jaques Wagner (Casa Civil); Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo); Aldo Rebelo (Defesa); Aloizio Mercadante (Educação); Miguel Rossetto (Trabalho e Previdência Social); Marcelo Castro (Saúde), Hélder Barbalho (Portos); Celso Pansera (Ciência, Tecnologia e Inovação); André Figueiredo (Comunicações); e Nilma Lino (Políticas para as Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos). Ainda foi nomeado Marcos Antônio Amaro dos Santos para exercer o cargo de chefe da Casa Militar da Presidência da República.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar