Quinta-Feira, 27 de Junho de 2019

Diário de Sorocaba

buscar

<< Deic prende quadrilha de ataque a carro forte Integrantes são investigados em cinco ataques pelo Interior

Publicada em 12/09/2015 às 02:09
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Foto: Celina Oliveira
Quatro integrantes de uma quadrilha que se preparava para atacar um carro forte, na região de Campinas, foram presos na quinta-feira (10), durante uma operação do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic). Os detidos são investigados em cinco ataques em cidades do interior de São Paulo e a uma base operacional de uma empresa de transporte de valores. Durante entrevista coletiva sobre a operação, na tarde de ontem, o secretário de Segurança Pública, Alexandre de Moraes, voltou a defender a importância de uma melhor fiscalização nas fronteiras do país e de mudanças na legislação.
 
“Eu quero parabenizar o Deic por esse brilhante trabalho”, enfatizou Moraes. “É importante a inteligência policial ser utilizada para realizar as prisões, mas também para antecipação, e essa operação demonstrou a junção dessas duas tarefas”, explicou.
 
O secretário comentou que a entrada de armamentos internacionais pelas fronteiras secas e marítimas dificulta o trabalho da polícia. “O armamento pesado continua, lamentavelmente e cada vez mais, entrando pelas nossas fronteiras”, disse.
 
Outra dificuldade, segundo Moraes, é a legislação, que para ele precisa ser alterada. O secretário falou que o sistema de progressão é “absolutamente falido”, não adiantando aumentar a pena dos delitos se o criminoso não vai cumprir até o final.
 
“Enquanto não houver seriedade para alterar a legislação, nós vamos sempre e reiteradamente ter as mesmas pessoas sendo presas pelos mesmos crimes”, ressaltou Moraes. “Enquanto nós não solucionarmos ou melhorarmos esses problemas a atuação sempre fica mais difícil”, completou.
 
A OPERAÇÃO - Durante a ação, os policiais invadiram simultaneamente três locais da região – um pesqueiro, um haras e uma casa – no Jardim Nova Esperança, entre Valinhos e Vinhedo, que funcionavam como ponto de encontro dos criminosos.
 
Ao todo, quatro pessoas foram detidas, entre elas, um ex-sargento do Exército que liderava a quadrilha usando táticas militares nas interceptações dos blindados. O grupo é suspeito de participar de cinco ataques a carros fortes, inclusive do crime em Mococa, no mês passado.
 
O ex-militar levou os policiais até o local onde o armamento estava guardado, um compartimento no meio de um terreno. Foram apreendidos duas pistolas e cinco fuzis, um deles calibre 50 antiaéreo, utilizado para destruir a blindagem dos veículos de transportes de valores.
 
“A apreensão desse armamento quebrou o poderio bélico dessa quadrilha, a gente acredita que vá diminuir muito a incidência desse tipo de crime no Estado”, ressaltou o delegado titular da Delegacia de Roubo a Banco do Deic, Fábio Pinheiro Lopes.
 
Além das armas, a polícia encontrou coletes balísticos, munições e um veículo GM Vectra com os vidros traseiros preparados para encaixar o fuzil antiaéreo. A tática do bando era ultrapassar o carro forte e, aproveitando a camuflagem com um adesivo, atirar no motor e nos vidros dianteiros do blindado.
 
A operação contou com a participação de 40 policiais da 5ª Delegacia de Polícia de Investigações sobre Furtos e Roubos a Bancos e da Divisão de Operações Especiais, que utilizou o GER e o Serviço Aerotático (SAT). O secretário finalizou a coletiva dizendo que a atuação motivada e com inteligência da Polícia Civil está levando não só à prisão de grandes quadrilhas, mas também à diminuição dos índices de criminalidade.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar