Sexta-Feira, 23 de Agosto de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Ex-ministro de Lula e Dilma visita a cidade e comenta crise do País

Publicada em 30/07/2015 às 03:07
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Foto: Fernando Rezende
Anunciando seu foco nas políticas públicas para ampliar o acesso a creches públicas, o ex-ministro do Esporte dos governos Lula e Dilma Rousseff e atual presidente estadual do PCdoB em São Paulo, Orlando Silva, esteve na manhã desta quarta-feira (29) em Sorocaba, para agradecer os votos recebidos por aqui nas últimas eleições, quando se elegeu deputado federal, e se reunir com filiados e militantes do Partido Comunista do Brasil na manhã, na sede do Sindicato dos Professores, na Vila Leão. "Estive na cidade pedindo votos no ano passado e hoje vim agradecer pelo reconhecimento. Fiz reunião com meus companheiros de Partido de Sorocaba e região para ouvir demandas de lideranças populares e sindicais, além de receber projetos para conduzir em Brasília", ressaltou o deputado.
 
Segundo Orlando Silva, com a grande demanda no número de creches para crianças de 0 a 3 anos de idade em todo o Estado de São Paulo, o governo federal deve ter um papel protagonista na oferta de vagas para este setor. "Minha atuação é focada na Educação, por isso estou aqui no Sindicato dos Professores. Nós temos que apontar caminhos para ampliar o financiamento da Educação Infantil no Brasil", asseverou, explicando que no caso de Sorocaba, onde a demanda também é grande, a ampliação de financiamento deve gerar impacto direto em todos os municípios, de acordo com a proporção e demanda de cada um. "Sorocaba, pelo tamanho que tem, também deve ter uma forte ausência dessas creches. O impacto deve vir aos municípios", reforça. 
 
CRISE POLÍTICA E ECONÔMICA - Por outro lado, o deputado federal Orlando Silva avalia o atual cenário do País como uma situação crítica. "Nós vivemos uma crise política importante que decompõe a crise econômica mundial, que chegou forte ao Brasil", asseverou, acrescentando que as medidas adotadas nos últimos períodos governamentais (no caso, os governos Lula e Dilma) foram importantes para segurar o ímpeto da crise mundial no País. "As medidas vão se esgotando e o Brasil vive essa crise com muita profundidade. A presidente Dilma Rousseff aplicou um remédio amargo, porém necessário, que é o ajuste fiscal. Isso foi preciso para que possamos retomar o caminho do crescimento econômico, impedindo o crescimento do desemprego", afirmou.
 
Ele também explicou que, atualmente, existe uma grande dificuldade política por conta da perda de credibilidade no governo. "Existe uma instabilidade no Congresso Nacional. A Operação Lava-Jato envolve muitos políticos e isso cria uma instabilidade. Essa operação é importante para que seja possível combater a corrupção. Só assim vamos recuperar credibilidade política. Eu atuo em Brasília para criar estabilidade e apoiar o mandato da presidente Dilma Rousseff até 2018", aduziu.
 
Para Orlando Silva, a sensação da população produzida pela denúncia de corrupção é muito negativa, causando impacto na popularidade da Presidente. Além disso, a crise atual do País também é um dos motivos na perda de credibilidade do governo. "O primeiro passo é agir retomando o crescimento da economia, gerando empregos. O segundo é atuar e dialogar com a oposição, para que haja estabilidade política e democrática no Brasil", acrescentou, comentando ainda que não há sinais de curto prazo para reversão da crise: "Feito o ajuste, esperamos que até o final deste ano possamos retomar uma sinalização positiva para a economia brasileira".
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar