Terça-Feira, 15 de Outubro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Prefeitura investiga rachaduras e afundamento de solo em CEI

Publicada em 14/07/2015 às 02:07
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

A Secretaria de Mobilidade, Desenvolvimento Urbano e Obras da Prefeitura iniciou investigação para apurar as causas do afundamento de solo e rachaduras identificadas em pilar, piso e paredes do Centro de Educação Infantil (CEI 3) “Dona Zizi de Almeida”, situada na Rua Capitão Pedro Tavares, 280, Largo do Divino. A constatação foi feita na manhã desta segunda-feira (13).
 
Engenheiros da pasta iniciaram sondagens de solo na área do CEI 3 para tentar identificar a causa dos afundamentos. A previsão é de que o laudo esteja concluído até o próximo final de semana. O chefe de gabinete do Poder Executivo, Rodrigo Maldonado, informa que a empresa que construiu a escola foi notificada quanto ao problema.
 
Técnicos do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) fazem um levantamento das redes no subsolo, na tentativa de identificar possíveis vazamentos de água que possam ter relação com o caso. “O primeiro passo é identificar a causa, depois buscar as alternativas para resolver a questão nem que isso demande obras emergenciais por parte da Prefeitura, mas vai depender do laudo dos engenheiros”, destaca Maldonado.
 
O CEI 3 foi entregue, inicialmente, em 2012. Porém foram constatados problemas nas fundações do prédio e a empresa responsável pela obra fez as adequações necessárias e as concluiu em 9 de dezembro de 2013, uma vez que o prédio tem prazo de garantia de cinco anos após a sua entrega. “Se for constatado problema na execução da obra, a empresa será acionada ou a Prefeitura realizará o serviço necessário e depois cobrará da empresa.”
 
SEGURANÇA - Por medida de segurança, a Secretaria da Educação suspendeu o atendimento na unidade afetada. O CEI 03 atende em dois prédios escolares e, devido ao problema constatado, o atendimento passa a ser feito apenas na unidade antiga, na Rua Luiz Mendes de Almeida, 734, a cerca de 50 metros da unidade nova.
 
Durante o período de recesso escolar, de 6 a 17 deste mês, cerca de 30 crianças são atendidas na nova unidade. No CEI 3 estão matriculadas 460 crianças na Educação Infantil, 269 delas em tempo integral (CEI 3 novo) e 191 em tempo parcial (CEI 3 antigo). “Vamos aproveitar as férias para definir uma ação. O objetivo é não deixar os alunos sem aula”, completa Maldonado.
 
Caso a Secretaria de Mobilidade, Desenvolvimento Urbano e Obras constate que o CEI não tem condições de segurança para receber em definitivo os estudantes, a Secretaria da Educação tem como opção fazer o remanejamento deles para outras unidades, fornecendo, inclusive, transporte. Outra hipótese é alugar um imóvel para montar uma nova creche caso a solução do problema demande maior tempo. Nestes casos, os pais dos alunos serão avisados previamente.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar