Sexta-Feira, 22 de Novembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Protesto de motoristas de linhas suburbanas em campanha salarial deixa usuários sem ônibus Sem resposta das empresas, só a partir das 10 horas os funcionários das linhas suburbanas retornaram ao trabalho, mas região pode outra vez amanhecer sem ônibus hoje

Publicada em 16/06/2015 às 02:06
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Foto: Fernando Rezende
Foi um início de manhã de segunda-feira de caos ontem (15) para muita gente que mora em cidades da região que integram a base do Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e depende do transporte coletivo suburbano. Não poucos perderam hora para entrar no trabalho e escola ou ainda tiveram que adiar compromissos e até consultas médicas pré-agendadas.
 
A manifestação dos motoristas de ônibus de linhas suburbanas começou pela madrugada e 100% dos carros que cobrem esses itinerários permaneceram em suas garagens até por volta das 10 horas. Sem ainda resposta das empresas concessionárias às suas reivindicações salariais e trabalhistas, só a partir desse horário os funcionários do suburbano começaram a retirar os ônibus das respectivas garagem e começaram a circular, encerrando o protesto. O trabalho seguia normalmente até o fim do dia, porém o Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região informava que, caso não haja uma contraproposta razoável por parte das empresas, os trabalhadores dessas linhas irão deflagrar movimento grevista a partir de hoje (16) por tempo indeterminado. Durante esse período, 30% da frota irá continuar em circulação para atender à população.
 
Ainda de acordo com o Sindicato da categoria, o motivo do protesto desta segunda-feira, "anunciado com antecedência" (DIÁRIO, edição de 13 de junho), foi decorrente justamente da estagnação nas negociações da campanha salarial. Os rodoviários das linhas suburbanas pedem que a reposição salarial seja igualada aos motoristas do transporte urbano de Sorocaba, que conseguiram no dia 27 de maio um aumento real de 10,53%, elevando o piso salarial do motorista para R$ 3.057,13 em maio e R$ 3.100,00 em novembro.
 
Motorista há quatro anos e meio de linha suburbana, Nilson Luiz da Silva comentou que sempre trabalharam de forma igualitária ao piso dos motoristas do urbano. "Nós estamos pedindo para que nosso reajuste seja igualado aos 10,53% que eles conseguiram, mas os empresários do nosso setor querem dar apenas 7,4%, que foi a inflação do ano. Nós não concordamos com isso porque sempre trabalhamos da mesma forma que o urbano", lamentava-se Silva.
 
Entre as linhas participantes do protesto de ontem - e da greve que a categoria promete deflagrar a partir de hoje (16) -, estão as que interligam o município de Sorocaba a cidades como Votorantim, Salto de Pirapora, Piedade, Araçoiaba da Serra, Porto Feliz, Boituva, Salto, Itu, Alumínio, São Roque e Mairinque. As linhas entre São Roque, Alumínio, Mairinque, Araçariguama e outras cidades da região também serão paralisadas.
 
REIVINDICAÇÕES - Os trabalhadores do transporte suburbano da região reivindicam nesta campanha salarial reposição da inflação segundo o ICV/Dieese (Índice do Custo de Vida do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) mais aumento real de 6%, aumento no tíquete-refeição e na participação nos lucros e resultados (PLR) para o valor de um piso salarial, concessão de cesta natalina, redução da jornada de trabalho e manutenção dos demais benefícios que já constam no acordo coletivo de trabalho, como cesta básica, plano de saúde familiar, seguro de vida e prêmio por tempo de serviço (PTS), entre outros.
 
A data-base da categoria é 1º de maio e, entre motoristas, cobradores e funções de apoio, o Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região representa no setor de transporte suburbano mais de 2 mil trabalhadores.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar