Terça-Feira, 17 de Setembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< BNDES financiará novo Hospital Regional Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social aprova R$ 476 milhões para construção de três novos hospitais em São Paulo

Publicada em 21/05/2015 às 03:05
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou ontem (20) financiamento de R$ 476 milhões ao Estado de São Paulo, para a construção de três novos complexos hospitalares de alta complexidade, um deles no município de Sorocaba, o novo Hospital Regional, prometido pelo governador Geraldo Alckmin e que deve ser implantado em área já doada pela Prefeitura ao Estado, às margens da Rodovia Raposo Tavares, na altura do km 106. 
 
O investimento total no empreendimento é de R$ 978,2 milhões e a expectativa é de que os hospitais gerem 1.300 empregos diretos e indiretos na fase de implantação e 1.600 na fase de operação. As outras duas unidades contempladas pelos recursos liberados pelo BNDES serão construídas em São José dos Campos e na Capital. No total, 626 leitos serão disponibilizados nos novos hospitais, sendo 184 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). 
 
Incluído no Plano Estadual de Saúde (PES), referente ao período de 2012 a 2015, o projeto será realizado por meio de uma Parceira Público Privada (PPP), já constituída pelo Governo Estadual; o financiamento aprovado pelo BNDES atende apenas à parcela pública do negócio. Em fevereiro último, o BNDES aprovou quatro operações de empréstimo-ponte e capital de giro para os parceiros privados responsáveis pela implantação das unidades, no valor total de R$ 163,7 milhões. 
 
O crédito está de acordo com o Programa de Reestruturação e Ajuste Fiscal do Estado de São Paulo e a operação já conta com autorização legislativa, por meio da lei estadual 15.388/14. O projeto visa reduzir o déficit de oferta de serviços de saúde e tratamento especializado nessas regiões. Em Sorocaba, assim como em São José dos Campos, as unidades serão voltadas para terapia intensiva, ortopedia, traumatologia, cardiologia e neurologia. Já em São Paulo, haverá ampliação do atendimento em ginecologia, oncologia e reprodução, com o incremento do Centro de Referência em Saúde da Mulher (CRSM), que tem como objetivo atender os habitantes da Região Metropolitana. De acordo com o projeto, a atual unidade do CRSM será transferida para um complexo de edifícios a ser construído na região do bairro da Luz. 
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar