Sexta-Feira, 5 de Junho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Banda Monoclub abre novo espaço dedicado à arte

Publicada em 20/05/2015 às 03:05
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Será aberto no próximo domingo (24) um novo espaço dedicado à arte na cidade, o Galpão Duca, resultado da união de três amigos criativos e apaixonados por arte, Beatriz Martinhão, William Leonotti e Rico Fogaça - todos dispostos a disseminar cultura e a encher a vida das pessoas com arte urbana e acessível. Com uma tarde cheia de atrações, o trio convida todos a um evento gratuito, que acontece das 12 às 18 horas, na rua Duque de Caxias, 192, Vila Leão, para marcar a inauguração do espaço.
 
Para começar com o pé direito, Rubião Cozer fará uma apresentação de live painting; em seguida, Pedro Discórdia mostrará a customização de móveis; e a Banda Monoclub fechará o evento com um show de folk nacional. Já a gastronomia, ficará por conta de vários food trucks estacionados no local. O espaço reunirá a galeria de artes Urban Arts Sorocaba, de William; o estúdio de tatuagem Time Flies, de Rico; e a loja de móveis My Mobb, de Beatriz. "O trabalho da Urban Arts e da My Mobb se completam e também seguem a mesma linha do Time Flies. Essa união é muito positiva e produtiva", comemora William. 
 
Para William, a arte começou cedo e o incentivo ao surgimento de novos talentos foi o que o fez trazer a Urban Arts para Sorocaba. "Sempre gostei e meu primeiro contato com esse mundo foi aos 5 anos de idade, quando comecei a fazer recortes e colagens, que continuo fazendo até hoje. É uma terapia", conta ele, que também é baixista da banda de rock alternativo Wry.
 
Segundo Beatriz, já a My Mobb veio com a proposta de ser um espaço de criação, que vendesse móveis personalizados a um custo acessível, que oferecesse cursos e incentivasse a cultura. A parceria entre William e Beatriz surgiu em outubro. No antigo espaço, realizaram exposições, bazares de artesanatos, shows, cursos e dinâmicas em grupo, entre outros eventos relacionados à arte. Mas logo a loja ficou pequena para atender bem ao público e os dois perceberam que deveriam buscar uma sede maior. E assim encontraram Rico, tatuador.
 
LINHA NORTE-AMERICANA - O novo estúdio seguirá a linha dos norte-americanos. "Segui a estética do container e dentro dele essa integração das estações de trabalho. É um conceito moderno, mas que traz a influência dos clássicos", conta Rico, detalhando que a estrutura terá seis tatuadores fixos, mas estará aberta a outros profissionais convidados, num projeto pioneiro na região. 
 
Além dos três negócios, o Galpão Duca também contará com um co-working, que ficará no mezanino do local. Interessados poderão alugar uma estação de trabalho, com estrutura de telefonia, Internet e sala de reuniões. 
 
A INAUGURAÇÃO -  As atrações do evento de inauguração do Galpão seguirão a linha de popularização da arte. A partir do meio dia, Rubião Cozer fará uma apresentação de live painting e produzirá cinco quadros de 60 por 60 centímetros que poderão ser adquiridos pelo público; Pedro Discórdia customizará móveis e para fechar o dia, a partir das 16h30, a banda Monoclub - composta por Fábio Baddini (vocal/viola caipira), Bruno Orefice (vocal/sanfona), Bruno Peretti (guitarra), Dilson Sartori (baixo) e Lucas Marx (bateria) - levará sua sonoridade característica e envolvente para o espaço. Os músicos resgatam as raízes de Almir Sater e Renato Teixeira, mescladas às influências do country americano de Wilco e Willie Nelson, criando um som definido como folk brasileiro. "Gostamos de nos apresentar em `rodas folk', shows intimistas organizados para atrair mais adeptos a essa cultura marcante", esclarece Fábio.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar