Quarta-Feira, 13 de Novembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Consumidores vão às compras de última hora para o Dia das Mães Algumas lojas do Centro devem abrir neste sábado até mais tarde e também no domingo para consumidores que não conseguiram ir às compras a tempo

Publicada em 09/05/2015 às 03:05
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Considerada a segunda data mais importante do comércio, perdendo apenas para o Natal, o Dia das Mães deste ano ainda não levou muita gente para as compras. A dois dias da data comemorativa, ontem muita gente não escondia que ainda não comprou o presente por falta de tempo ou deixou para a última hora por questões financeiras inclusive. Segundo o Boa Vista SCPC (Serviço de Proteção ao Crédito), neste ano o percentual de compradores que planejam gastar com presente nesta data caiu de 86% em 2014 para 75% no País.
 
Mesmo assim, lojas do centro de Sorocaba devem abrir até mais tarde neste sábado (9), véspera do Dia das Mães, e também até amanhã, domingo (10), pela manhã, para atender os atrasados. Segundo o presidente da Associação Comercial do Centro Expandido, Hudson Pessini, a abertura das lojas não é obrigatória nem hoje depois das 12 ou 13 horas, nem domingo cedo. "É uma data facultativa, só irão abrir aqueles estabelecimentos que entenderem que valerá a pena", esclareceu. 
 
O supervisor de uma loja de perfumes no Centro, Dimi Gesmiel, diz que o movimento começou fraco na primeira semana do mês, mas nestes últimos dias cresceu por conta do pagamento no quinto dia útil (ontem) e a aproximação da data comemorativa. "Depois do quinto dia útil, o movimento aumentou. Nós iremos abrir no domingo, mesmo sabendo que o fluxo maior de vendas será nas lojas dos shoppings", apostou.  
 
Para agradar a todos os públicos, principalmente aqueles que não querem gastar muito, Gesmiel conta que foram preparados kits para todos os gostos e bolsos. "As pessoas preferem aqueles kits com vários produtos baratos, do que pegar apenas um único produto que seja mais caro. Mas nós montamos várias opções, dos mais caros aos mais baratos", contou otimista.
 
Com falta de tempo, a secretária Gisele Silva diz ter encontrado tempo apenas nesta sexta-feira para a compra do presente da sua mãe. Segundo ela, não foi preciso fazer uma pesquisa para saber o que iria comprar, porém. "Eu não sou uma pessoa paciente para ficar analisando as coisas. Então, já vou sabendo o que irei comprar para não perder tempo, não costumo pesquisar", reconheceu.
 
Também por falta de tempo, a tecnóloga em sistemas biomédicos Juliana Mitcov afirmou que não teve escolha. "Devido à correria da semana, trabalho, aula e outros imprevisto, tive que deixar para ultima hora. Não foi uma questão de escolha, a ocasião quis assim, mas o importante é que consegui comprar a bolsa e a carteira que minha mãe tanto quer", contou. 
 
Já o vendedor Leandro Sousa disse que optou por comprar de última hora para ver se os preços estariam mais em conta, o que não aconteceu. "Achei que conseguiria algo mais barato. O orçamento está apertado, mas mesmo assim vou levar, porque minha mãe merece um agrado", brincou.
 
FLORES PERDEM ESPAÇO - Uma das opções mais tradicionais de presente para o Dia das Mães, as flores estão perdendo cada vez mais espaço na hora da escolha contudo. Segundo consumidores, os preços altos dos arranjos têm contribuído para deixar os buquês de lado. As floriculturas já sentem o impacto dessas decisões e estão lucrando menos com a data. Segundo floristas, o movimento deste ano foi bem abaixo do esperado. 
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar