Sexta-Feira, 15 de Novembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Plano de Mobilidade Urbana é discutido na Câmara

Publicada em 16/04/2015 às 01:04
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Renato Gianolla e Hélio Godoy durante audiência (Foto: Divulgação)
O Plano Diretor de Transporte e Mobilidade Urbana do Município foi discutido na manhã desta quarta-feira (15) na Câmara de Sorocaba, por iniciativa do vereador Hélio Godoy (PSD). A proposta do Executivo, que atende à exigência do Estatuto das Cidades, chegou a ser incluído na pauta de umas das sessões ordinárias, mas foi retirado a pedido do líder do Governo, José Francisco Martinez (PSDB), para a realização da audiência.
 
Dando início às discussões, o diretor-presidente da Urbes – Trânsito e Transportes, Renato Gianolla, fez uma breve apresentação do plano, destacando que o projeto foi apresentado há cerca de um ano, detalhadamente, em audiência pública na Câmara. Segundo ele, a proposta prioriza o pedestre e o transporte coletivo, e não motorizado, desestimulando o uso de veículos. 
 
Com estimativa de ter mais de 630 mil habitantes, Sorocaba contabiliza 5 mil passageiros mensais e frota de 440 mil veículos. O presidente da Urbes ressaltou, ainda, que o projeto está atrelado ao Plano Diretor Físico Territorial, cuja revisão foi recentemente aprovada pela Câmara, explicando que se trata de um projeto de diretrizes que traz o planejamento e apontamentos para os próximos 10 anos.
 
Gianolla Também explicou que os planos urbanísticos são a base do Plano de Mobilidade, que é complementado por outras quatro peças começando pelo sistema viário, onde se destaca o Programa de Mobilidade Total com investimento de 850 milhões de reais; o transporte coletivo, cujo destaque é o BRT; o transporte não motorizado, com previsão de ampliação de 116 para 150 quilômetros de ciclovias; o plano de reestruturação das calçadas e medidas de acessibilidade; e, por fim, o transporte de cargas, com a delimitação da área de restrição.
 
DÚVIDAS - Questionado por Martinez, Gianolla disse que o projeto de Zona Azul está pronto para ser encaminhado à Câmara. O vereador levantou uma série de problemas pontuais como a falta de estacionamentos na região central. Sobre a responsabilidade das calçadas, Gianolla explicou que é do proprietário dentro dos bairros e do poder público em áreas centrais. 
 
Hélio Godoy destacou que, além de questões pontuais, o plano visa a pontos macro e citou dois essenciais, em sua opinião, de priorizar o Centro e, ainda, a posição de Sorocaba como sede de Região Metropolitana (RM). Sobre a interligação dos 26 municípios da RM, Gianolla respondeu que a cidade deve passar por um novo processo com a elaboração de um Plano de Transporte Metropolitano para planejar esta convergência. 
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar