Sábado, 28 de Março de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< 'Ele, Ela, os Outros' encerra temporada em Sorocaba Montagem é inspirada nas crônicas de Luís Fernando Veríssimo

Publicada em 28/03/2015 às 01:03
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

O sorocabano Rodrigo Frampton contracena com Amanda Mendes (Foto: Divulgação)
Depois de cumprir temporada na Capital, em Campinas e em Santos, o espetáculo "Ele, Ela, os Outros" chega a Sorocaba neste final de semana, onde faz duas apresentações, hoje (28) e amanhã, domingo (29), no Teatro Municipal, no Parque da Boa Vista. As apresentações na cidade serão duplamente especial, já que encerram a turnê que o espetáculo tem feito pelo Interior paulista e também porque é a cidade natal de Rodrigo Frampton, um dos protagonistas da peça. No espetáculo, que conta com direção de Andréa Bassitt, doze crônicas selecionadas da obra "Histórias brasileiras de verão", de Luís Fernando Veríssimo, ganham adaptação para os palcos.
 
Os atores Amanda Mendes e Rodrigo Frampton vivem relações cotidianas de maneira divertida e apimentada. Seus personagens passam por diferentes fases do amor: do conhecimento ao rompimento; da paixão ao desgaste pelo cotidiano. Neste sábado, a apresentação acontece às 21 e amanhã (29), às 19 horas. Os ingressos custam R$ 10 (R$ 5 a meia entrada) e podem ser comprados na Loja dos Sonhos (rua Mascarenhas Camelo, 805), na Big Chico (rua Penha, 823) ou na própria bilheteria do Teatro. 
 
Um exemplo é a cena em que um casal com filhos pequenos tenta fazer amor em casa, enquanto todos estão fora. Ele quer um lugar diferente, ela a já conhecida cama. Acabam desistindo, indo cada um para o seu canto: ela para a cozinha; ele para a TV. "A cena é ágil, tem humor e resume com leveza uma situação comum entre os casais que estão juntos há algum tempo", destaca Amanda Mendes, responsável pela adaptação do texto em parceria com o jornalista Leonardo Neto.
 
Em tom de ironia e com energia tipicamente juvenil, os intérpretes contam histórias que se desenrolam na sala de casa ou em bailes de Carnaval. O espetáculo é uma colagem de crônicas sobre encontros e desencontros amorosos com unidade: o texto "Bandeira Branca" abre e finaliza a peça. "A direção privilegia o jogo dos atores, a brincadeira, a leveza do Carnaval", antecipa a diretora Andréa Bassitt.
 
A trilha sonora mescla inserções da marcha-rancho "Bandeira Branca" (Max Nunes e Laércio Alves) com músicas compostas por Roberto Lazzarini especialmente para a montagem. O cenário usa pequenos painéis móveis que se transformam em porta, janelas, cama, sofá, situando a cena em diferentes espaços.
 
OS ATORES EM CENA - Amanda Mendes fez assistência de direção de "Raimunda, Raimunda", com Regina Duarte, e atuou na peça"Baús, a Distância nos Iguala", sobre o universo feminino, com colagens de textos de Shakespeare, Carlos Drummond de Andrade, Clarice Lispector e o próprio Luís Fernando Veríssimo. No Cinema, participou de "Fora do Figurino - As Medidas do Jeitinho Brasileiro", documentário de Paulo Pélico, e "Os Doze Trabalhos", de Ricardo Elias.
 
Já o sorocabano Rodrigo Frampton, com quem Amanda contracena, é apresentador do programa "Disney Planet", no canal Disney Channel. Ainda em TV, participou do seriado "Mulheres de Fases", da HBO. No teatro, trabalhou em "Rei Lear", com Raul Cortez; "O Chapeleiro Maluco", dirigido por Jarbas Homem de Mello; "Amigos Ausentes", de Nilton Bicudo; "O Dia das Crianças", de Sérgio Roveri; e "O Cravo e a Rosa", de Xico de Abreu, que lhe rendeu o Prêmio Coca-Cola de melhor ator.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar