Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Linha férrea é declarada de utilidade pública, em primeira discussão Sorocaba torna-se Capital do Tropeirismo, que por sua vez, é declarado patrimônio imaterial

Publicada em 27/03/2015 às 08:03
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Atualmente a linha férrea é usada por pedestres (Foto: Fernando Rezende)
Os 12 quilômetros de linha férrea na zona leste, entre o bairro Parada do Alto e a ponte Francisco Delosso, no Centro, foram declarados de utilidade pública, para fins de desapropriação, através de um decreto legislativo aprovado em primeira discussão nesta quinta-feira (26), durante sessão ordinária da Câmara Municipal. A proposta é do vereador Carlos Leite (PT) e foi discutida com emenda do autor, que destina a área, de propriedade do Grupo Votorantim, à construção de um Parque Linear ou que integre um circuito de trem turístico. O termo ‘linear’ foi questionado pelo líder do Governo, José Francisco Martinez (PSDB), e deverá ser retirado em segunda discussão.
 
O Grupo Votorantim já declarou que não deverá mais utilizar a linha para suas atividades. Caso um parque seja implantado no trecho, deverá contar com pista de caminhada. Em junho de 2014, Leite se reuniu com dezenas de moradores da Rua Cervantes, que cobraram medidas para combater os problemas trazidos com a permanência da linha ferroviária desativada, que passa por diversas casas, inclusive uma escola. Na ocasião, os moradores pediram a implantação de um parque linear, ou a transformação do local em uma via de tráfego. E em outubro do ano passado Leite apresentou o projeto e os vereadores qualificaram a área como sendo uma das “primeiras minicracolândias” da cidade.
 
CULTURAL – Ainda ontem foram aprovados dois projetos, em segunda discussão, de caráter histórico. O texto de Luis Santos (Pros) institui a cidade como Capital do Tropeirismo. Para ele, trata-se de uma “correção histórica”, visto que por muitos anos a atividade foi responsável pelo desenvolvimento econômico da região. E, com objetivo de manter viva a memória do tropeirismo e homenagear os tropeiros, também foi aprovado o projeto de Carlos Leite, que declara o Tropeirismo como Patrimônio Cultural Imaterial do município. 
       
SEGUNDA DISCUSSÃO: Outros cinco projetos da pauta foram aprovados em segunda discussão. Entre eles, o de autoria do Executivo, baseado na proposta de Waldecir Morelly (PRP), que obriga hospitais públicos ou privados e instituições congêneres, a notificarem os Conselhos Tutelares e o Ministério Público do Estado sobre ocorrências de uso de bebida alcoólica ou entorpecentes por menores.
       
Também foi aprovado em definitivo o texto de Fernando Dini (PMDB), que proíbe o uso de fogos de artifício, sinalizadores, shows pirotécnicos com produtos inflamáveis e similares em ginásios de esportes, Centros Esportivos Municipais e em campos de futebol durante os Campeonatos Municipais de Futebol. O descumprimento acarreta em multa de R$ 1 mil, valor que obra na reincidência.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar