Terça-Feira, 12 de Novembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Ministro da Defesa visita Aramar

Publicada em 26/03/2015 às 08:03
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Jacques Wagner visitou o centro de Aramar (Foto: Divulgação)
O ministro da Defesa, Jaques Wagner, conheceu o funcionamento do Programa Nuclear da Marinha, instalado no Centro Experimental de Aramar (CEA), em Iperó, nesta quarta-feira (25). Ele ressaltou que o domínio de todas as fases da tecnologia nuclear irá transbordar para toda a indústria nacional, beneficiando a cadeia produtiva nacional. 
 
O complexo de Aramar é parte industrial do Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo (CTMSP). O Programa Nuclear da Marinha, iniciado em 1979, está dividido em dois grandes projetos: domínio do ciclo do combustível nuclear e a construção do Laboratório de Geração de Energia Núcleoelétrica (LABGENE).
 
De acordo com diretor do Centro de Aramar, almirante André Luiz Ferreira Marques, o LABGENE tem por objetivo desenvolver a capacidade tecnológica para o projeto, construção, operação e manutenção do reator nuclear que será empregado no primeiro submarino brasileiro de propulsão nuclear.
 
Na visita ao CEA, o ministro percorreu instalações como a Unidade Piloto de Produção de Hexafluoreto de Urânio (USEXA), na qual será produzido combustível nuclear em escala industrial em território nacional. O início da operação da USEXA está prevista para agosto deste ano.
Outra instalação visitada pelo ministro foi o Laboratório Radioecológico, que monitora 56 pontos em torno de Aramar num raio de 20 quilômetros.
 
Ao final da visita, Jaques Wagner disse que o programa nuclear do Brasil trará grandes benefícios para a sociedade, como, por exemplo, a produção em grande escala de radiofármacos e produtos desenvolvidos em fibra de carbono.
 
Já o almirante Ferreira Marques complementou que há estudos para o desenvolvimento de carros elétricos. Ele ainda afirmou que restam R$ 500 milhões para a finalização do projeto de Aramar. O Centro de Aramar emprega atualmente cerca de 2.700 pessoas e já recebeu investimentos na ordem de R$ 3,5 bilhões.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar