Domingo, 17 de Novembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Prefeito acredita que mudança de temperatura diminua casos Transporte na RMS é discutido com Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de SP

Publicada em 26/03/2015 às 08:03
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Pannunzio acredita que em decorrência do outono, o número de casos de dengue reduzirão (Foto:Arquivo DS)
O prefeito Antônio Carlos Pannunzio (PSDB) acredita que, com as temperaturas mais amenas, em decorrência do outono, e com a diminuição das chuvas nos próximos meses, o número de casos de dengue tende a reduzir na cidade. A declaração foi dada na manhã desta quarta-feira (25), durante a 3ª Reunião do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Sorocaba (RMS), que ocorreu no auditório do Parque Tecnológico de Sorocaba (PTS). Representantes de secretarias da cidade e dos outros 25 municípios estiveram presentes e puderam prestar esclarecimentos sobre os casos da doença, contudo ninguém se manifestou.
 
Pannunzio disse que Sorocaba adotou um critério que trata todas as pessoas com sintomas de dengue, mesmo sem diagnóstico médico, como se estivessem com a doença. Ele afirma que esse recurso ajuda na prevenção porque o paciente recebe hidratação. “Boa parte dos casos na cidade não era dengue, mas foram tratadas como se fosse”, salienta o prefeito. O chefe do Executivo garante que todas as medidas possíveis foram tomadas para combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e da febre chikungunya. 
 
O prefeito afirma que Sorocaba foi o primeiro município do Estado a decretar epidemia, por conta do número de casos. Ele reforça que foi contratado mais médicos e mão de obra para trabalhar na coleta de inservíveis. “Mais de 1.900 toneladas de lixo foram retiradas das residências de janeiro à metade de março. Diante disso, não temos outra opção a não ser a conscientização.” Pannunzio admitiu ser assustador o número de casos de dengue em Sorocaba e disse que é preciso colaboração de toda a população para que o quadro não se repita. 
 
TRANSPORTE – O encontro também abordou as primeiras iniciativas da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU-SP) na RMS. De acordo com o presidente da empresa, Joaquim Lopes, até dia 28 de abril, a RMS receberá, oficialmente, as linhas da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp). 
 
Ele ressalta que a essa primeira ação abre a possibilidade para o desenvolvimento de uma agenda de trabalho, que aborda estudos técnicos na região, como itinerários e tarifas, e vistoria das instalações de garagens e inspeção de frotas, emissão de ordens de serviço, implantação do novo padrão visual metropolitano e pesquisa de embarque e desembarque e mapeamento das linhas. 
 
Somando outras Regiões Metropolitanas, cerca de 615 mil estudantes têm acesso ao transporte público gratuito. Conforme Lopes a proposta para Sorocaba está em estudo. Sem contar com dados da RMS, o sistema regular da EMTU-SP transporta mensalmente 59,3 milhões de passageiros, com 876 linhas em operação
 
Presidente do Conselho da RMS, Pannunzio acredita que para garantir o pleno funcionamento do novo modelo de transporte intermunicipal é necessária a sua integração aos sistemas existentes em cada cidade. Ele citou o caso de Sorocaba, que conta com integração tarifária temporal, terminais centrais e áreas de transferência nos bairros, que por sua vez passarão a funcionar conjuntamente com o BRT (Bus Rapid Transit).
 
“Como as estações principais das duas primeiras linhas do BRT ficarão nos eixos da Castelo Branco e Raposo Tavares, devemos estudar alternativas para que os passageiros que venham de outras cidades cheguem a Sorocaba por elas, sem a necessidade de passar pelo centro da cidade”, exemplifica.
 
PROPOSTAS – O conselho de representantes também escolheu a logomarca que representará a RMS. De acordo com o vice-presidente da Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano (Emplasa), Luiz José Pedretti, três modelos ficaram à disposição do grupo. Ele disse também que, em meados do segundo semestre, deve ser apresentado um atlas digital que fará menção da realidade físico-territorial da RMS. 
 
SEGURANÇA - O subsecretário de Desenvolvimento Metropolitano, Edmur Mesquita, adianta que será elaborado um calendário para as reuniões dos Gabinetes Metropolitanos de Gestão Estratégica de Segurança Pública (Gamesp) nas Regiões Metropolitanas. Ele ressalta que a iniciativa tem, entre as intenções, diminuir os indicadores de violência que estão nas cidades da região. 
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar