Quinta-Feira, 27 de Junho de 2019

Diário de Sorocaba

buscar

<< Começam as obras na rua Brigadeiro Tobias e comércio já espera menor faturamento Novas alterações devem ser feitas na área do anel viário da cidade

Publicada em 17/01/2015 às 12:01
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

O serviço é orçado em R$ 65 mil, mas pode variar de acordo com o andamento da obra (Foto: Fernando Rezende)
As obras de alargamento das calçadas do trecho da Rua Brigadeiro Tobias, compreendido entre a XV de Novembro e a Monsenhor João Soares, no Centro, e orçadas em aproximadamente R$ 65 mil, começaram na manhã desta sexta-feira (16). A via está liberada apenas para moradores locais e pedestres. Executadas pela Secretaria de Serviços Públicos, as alterações foram necessárias porque o espaço destinado aos transeuntes está desalinhado. Em certos pontos, há postes de energia que dificultam a passagem de cadeirantes. Apesar das melhorias, proprietários de lojas daquela via já contabilizam perdas e problemas que terão de enfrentar nos próximos três dias – tempo estimado para a conclusão da empreitada. 
 
Após as obras, as calçadas ficarão com largura entre 1,55 metro e 2,85 metros, o que permitirá, por exemplo, o deslocamento sem transtornos dos pedestres e pessoas com mobilidade condicionada. Para que elas possam ser ampliadas, o espaço da via destinado aos veículos passará a contar com cerca de 4 metros de largura, permitindo a passagem de apenas um carro.
 
O secretário de Serviços Públicos, Oduvaldo Denadai, explica que lojistas daquela região foram avisados com antecedência sobre o bloqueio. Ressalta também que a iniciativa da ampliação partiu de projeto do Executivo. Com as mudanças, o trecho de 150 metros deixará de ter vagas de estacionamento. “As alterações ocorrem para melhor acessibilidade e mobilidade”, destaca. Ele adianta que há estudos para reestruturação e revitalização da parte interna do primeiro anel viário da cidade, composto pelas avenidas Afonso Vergueiro, Eugênio Salerno, Juscelino Kubitschek, Dom Aguirre e a rua Moreira César. “Vamos fazendo aos poucos. Essa é a primeira rua, e vamos ver como vai ficar.”
 
Denadai diz que foi elaborado um plano antes de o trabalho começar, para apontar os problemas do local e de outras ruas. Contudo justifica que a decisão sobre qual será a próxima via para a ser alterada, parte do prefeito Antônio Carlos Pannunzio (PSDB), por ser projeto de governo. De acordo com o secretário, problemas podem ser encontrados no trecho e, consequentemente, aumentar o orçamento. “Essa calçada é totalmente desalinhada, os imóveis é um para dentro e outro para fora.” O horário de trabalho no local é das 6 às 20 horas. 
 
Ele garante que pedestres terão acessibilidade, porque toda a calçada será em concreto e deixará de ter ladrilhos, assim como para cadeirantes, que ganharão mais espaço. “Em certos pontos, há 90 centímetros de calçada e com um poste no meio. Cadeira de rodas não passam lá.” 
 
Questionada sobre a instalação de nova fiação elétrica e posição dos postes, a CPFL Piratininga informa, por meio de assessoria, que em breve responderá sobre possíveis mudanças. Agentes da Urbes – Trânsito e Transportes estão posicionados nas proximidades para orientar os motoristas sobre as opções de desvio do trecho e placas avisam sobre o bloqueio.
 
NEM TODOS CONTENTES – Lojistas que mantêm estabelecimentos na Rua Brigadeiro Tobias esperavam o fim do dia para contabilizar se o bloqueio resultaria em menos faturamento. A atendente de uma lanchonete na Rua Dom Pedro II, que dá acesso às obras, estava confiante em não perder clientes. Ela afirma que as pessoas que usam do serviço são fiéis e vêm pelo Bulevar Dr. Braguinha. Segundo a funcionária, agentes da Associação Comercial de Sorocaba (Acso) avisaram sobre as mudanças, no início desta semana. 
 
O proprietário de um estacionamento, Valdomiro Sufi, estima que sua perda deve ser de 15% até a liberação da rua. Apesar de não ter espaço suficiente para manobras, ele diz sentir-se aliviado por ter outro portão na Rua Monsenhor João Soares. Outro estacionamento na Brigadeiro Tobias permaneceu fechado. Por meio de assessoria, a Acso afirma que foi firmado acordo com a Prefeitura para que a entidade avisasse os comerciantes. Já o presidente da Associação do Centro Expandido de Sorocaba (Aceeso), Hudson Pessini, critica a posição pública de fazer fechamentos sem avisar todas as entidades. “Eu não recebi nada da Prefeitura, nem ofício, nem nada. Eles não informam nem pensam se lojas estão fazendo liquidações ou outra atividade.” 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar