Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019

Diário de Sorocaba

buscar

<< Hospital Evangélico continuará atendimento em Hemodiálise pelo SUS Instituição afirma que ainda não recebeu R$ 800 mil

Publicada em 14/01/2015 às 01:01
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Evangélico afirma que Prefeitura ainda deve R$ 800 mil (Foto: Arquivo/Fernando Rezende)
SAÚDE
 
Mesmo tendo rompido convênio de atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS) com a Prefeitura de Sorocaba, o Hospital Evangélico continuará recebendo pacientes que fazem tratamento de Hemodiálise, conforme anunciado nesta terça-feira (13). A instituição divulgou que fez o pedido de continuidade em novembro, mas somente agora teve um posicionamento do governo municipal. “O hospital receberá os serviços prestados como indenização até março, quando o novo convênio deverá ser assinado”, explica o superintendente do Evangélico, Marcello Burattini. Desde o dia 31 de dezembro, quando encerrou o prazo para atendimento pelo SUS, o hospital vinha mantendo o serviço de retaguarda de internação e exames laboratoriais e de imagem para os pacientes de hemodiálise encaminhados pelo sistema público.
 
Segundo Burattini, o atendimento será feito nos mesmos moldes do antigo convênio, não havendo prejuízo para os pacientes. “O volume de internações é, em média, de 90 leitos por dia ao mês, mas o impacto da interrupção desse atendimento na vida dos pacientes de hemodiálise do SUS seria enorme. O Hospital Evangélico sempre manteve esse atendimento mesmo não constando do contrato anterior ou, ainda, quando não houve pagamento e esse novo convênio traz a garantia de qualidade de vida aos pacientes do SUS, além de manter a retaguarda hospitalar necessária ao IHS (Instituto de Hemodiálise de Sorocaba)”, afirma.
 
CONVÊNIO – Com o fim do convênio entre o hospital e a Prefeitura, o SUS perdeu 40 leitos na cidade, mas, até o final deste mês, as vagas devem ser abertas na Santa Casa de Misericórdia. No Evangélico, havia 18 leitos clínicos, quatro de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e mais 18 cirúrgicos, e também exames e consultas ambulatoriais. O hospital alega que houve inúmeros atrasos de pagamentos pelos serviços prestados que comprometeram as finanças da instituição, e motivaram o rompimento do contrato. 
 
O convênio seria encerrado em novembro, mas a Secretaria da Saúde solicitou que fosse prorrogado até 31 de dezembro, como ocorreu. O Hospital Evangélico afirma que, apesar disso, ainda há uma dívida de R$ 800 mil da Prefeitura, referente aos atendimentos de setembro a dezembro de 2014. Em nota, a Secretaria da Saúde confirma o débito, mas não o valor, explicando que se tratava de contratualização com o hospital, cujo pagamento depende do atendimento de metas. A Comissão Técnica de Acompanhamento de Contratos da pasta está avaliando a situação. “Caso as metas não tenham sido atingidas, haverá redução dos valores previstos. A quitação deste débito depende desta avaliação.”
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar