Segunda-Feira, 17 de Junho de 2019

Diário de Sorocaba

buscar

<< Declarações de Marta Suplicy estariam gerando 'crise' no PT

Publicada em 13/01/2015 às 00:01
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

No PT, atitude de Marta foi interpretada como sinalização de que ela pretende deixar a coligação (Foto: Arquivo/ABr)
A ex-ministra da Cultura, Marta Suplicy (PT-SP), enviou à Controladoria-Geral da União (CGU) documentos sobre supostas irregularidades em parcerias de R$ 105 milhões, firmadas pela pasta na gestão de Juca Ferreira, com uma entidade que presta serviços à Cinemateca Brasileira - órgão vinculado ao ministério com sede em São Paulo. O uso dessa verba está entre os desmandos que a petista alega terem sido cometidos pelo antecessor na Cultura, que reassumiu ontem o cargo. Em entrevista ao Jornal "Estado de São Paulo", Marta chamou a administração de Juca de muito ruim e disse ter mandado ao órgão de controle interno do governo tudo sobre irregularidades e desmandos da primeira passagem dele pela pasta da Cultura. 
 
PETISTAS CRITICAM DECLARAÇÕES - Presentes na cerimônia de transmissão de cargo do ministro Juca Ferreira, da Cultura, os deputados petistas, Jorge Bittar e Alessandro Molon, ambos do Rio de Janeiro, criticaram as declarações da senadora que, além de Juca Ferreira, criticou a presidente Dilma Rousseff, o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, e o presidente do PT, Rui Falcão.
 
Bittar afirmou que a entrevista é um desastre total. "As críticas que ela faz têm muito mais a ver com a sucessão paulistana do que com os grandes temas nacionais. Isso nos cria um problema grave pela dimensão que ela tem." Na entrevista, Marta chama Mercadante de inimigo de Lula e diz que Falcão traiu o partido. 
 
No PT, o gesto de Marta foi interpretado como uma sinalização clara de que ela pretende deixar a legenda para se candidatar à Prefeitura de São Paulo em 2016. 
 
RESPOSTA DE JUCA - Empossado ontem (12), como ministro da Cultura, Juca Ferreira rebateu as declarações da antecessora, Marta Suplicy, segundo ele motivadas por mau humor. "Eu sou um alvo eventual. Ela quis atirar em Deus e acabou acertando no padre de uma paróquia", disse o ministro. "O problema dela é com o PT, com a presidente da República e com o desejo já de algum tempo de ser candidata. Ela está manifestando um mau humor."
 
Em resposta às críticas da antecessora à sua gestão no Ministério da Cultura, Juca devolveu em moeda semelhante, e afirmou que Marta não foi uma ministra tão boa quanto foi prefeita de São Paulo, entre 2001 e 2004. "Quando ela foi prefeita de São Paulo, foi uma boa prefeita, agora, como ministra eu não tenho uma avaliação, mas estou recebendo os resultados da comissão de transição e eu diria que não foi tão boa quanto ela foi prefeita da cidade", comentou Juca.
 
CRISE NO PT - Em matéria publicada na página oficial do partido na internet, o PT admite que a entrevista concedida por Marta desencadeou uma "crise" na legenda. O título da reportagem, que teve direito a destaque na página principal do PT é este: "Juca Ferreira reassume Cultura em meio a crise". Segundo o texto, assinado pela Agência PT de Notícias, o novo titular da Cultura assume a pasta em meio a crise desencadeada pela entrevista da ex-ministra". A página destaca ainda críticas feitas pelos servidores do ministério às gestões de Marta e de sua antecessora, Ana de Hollanda, publicadas pela "Folha de S. Paulo".
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar