Terça-Feira, 18 de Junho de 2019

Diário de Sorocaba

buscar

<< Mortes em rodovias da região caem 10% Nº de condutores dirigindo embriagados saltou de 428 para 522

Publicada em 11/01/2015 às 01:01
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Entre casos registrados em 2014 está o de um paciente do hospital Vera Cruz, que morreu atropelado na Raposo Tavares, em abril - Arquivo DS/Fernando Rezende
O número de vítimas fatais registrado nas rodovias da região de Sorocaba, em 2014, apresentou queda de 10% se comparado com o ano anterior. Foram 127 mortes contra 141 ao longo de 2013. Os dados da 1° Companhia do 5° Batalhão da Polícia Militar Rodoviária mostram que, apesar dos inúmeros acidentes, como o que ocorreu em abril quando 12 jovens foram atropelados e seis morreram, as ocorrências com vítimas também diminuiu de 1.963 a 1.921, diferença de 2,10% a menos. Já os acidentes sem vítimas caíram 9,20%, passando de 3.415 para 3.138. 
 
A menor redução foi no índice total de pessoas envolvidas nas ocorrências, de menos 0,80%, fechando com 2.729. Comparando apenas os números de acidentes foram 6% de redução, já que em 2013 houve 5.378 registros contra 5.059 em 2014.
 
O capitão da Polícia Rodoviária, Nelson Modesto da Silva, diz que o saldo geral foi positivo e resultado do reforço nas operações para observar a conduta dos motoristas. “As infrações, como não usar cinto de segurança, aumentam os riscos de acidentes. Além da campanha educativa, é preciso fiscalização e, acreditamos que, após serem flagrados, os condutores não repitam o erro, minimizando os casos.” 
 
A falta do cinto resultou em 24.586 multas lavradas durante todo o ano passado, acréscimo de 334% se comparado com 2013, quando foram registrados 5.657 casos. O excesso de velocidade resultou em 51.815 autuações, o que representa aumento de 19,25% no mesmo período. Foram flagrados 22% a mais de condutores dirigindo embriagados, saltando de 428 para 522. O número de presos por este motivo também apresentou crescimento de 3,30%, totalizando 250 motoristas. Em contrapartida, caiu de 6.411 para 6.002 as ultrapassagens em locais proibidos. Modesto acredita que o reajuste do valor da multa para quem comete esse tipo de irregularidade, que passou de R$ 191 para R$ 1.915, tenha motivado a diminuição.
 
“Esse aumento foi bastante divulgado e fez com que o pessoal ficasse mais atento. Vamos continuar trabalhando para reduzir as ocorrências e, apesar de a cada ano termos mais veículos nas ruas, conseguimos ter um bom resultado.” 
 
MAIOR PUNIÇÃO - A punição para quem for flagrado fazendo ultrapassagem proibida é de cinco vezes o preço da multa gravíssima, total de R$ 957,70, que sobra em caso de reincidência dentro de um ano. Já, se houver ultrapassagem forçada entre veículos em pistas de duplo sentido, a penalidade é o pagamento de R$ 1.915,40, que representa 10 vezes a multa gravíssima, e suspensão do direito de dirigir.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar