Sexta-Feira, 5 de Junho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< São Paulo diz que Corinthians não tem dinheiro para contratar Dudu

Publicada em 08/01/2015 às 23:01
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Parecia que a novela envolvendo Dudu, São Paulo e Corinthians, estava encerrada. Parecia. Sem receber garantias bancárias do Alvinegro, o Dínamo de Kiev reuniu-se com o São Paulo, acertou os valores e liberou o atleta para assinar com o time tricolor. O novo capítulo, porém, ainda não é necessariamente o último. Os agentes do atacante preferem o Corinthians, e prometem não desistir facilmente de levá-lo para lá. Segundo duas fontes ouvidas pela reportagem, os ucranianos disseram que o Corinthians não tem como pagar pelo atleta e, por isso, temem levar um calote. 
 
Por isso, o Dínamo de Kiev prefere negociar com o São Paulo, que, apesar de ter feito uma oferta inferior (R$ 11 milhões contra R$ 13 milhões), já apresentou as garantias necessárias para fechar negócio. Pela proposta do Corinthians, 500 mil euros (o equivalente a R$ 1,335 milhão) deveriam ser pagos na assinatura do contrato e o restante seria parcelado. O problema é que o clube não conseguiu o dinheiro para o primeiro pagamento. Resta, agora, a outra ponta do cabo de guerra. 
 
Apesar de saber que os corintianos não conseguiram comprovar que têm condições de arcar com o valor da transferência, os empresários de Dudu tentam forçar o acordo. Bruno Paiva, que representa o jogador, é acusado pelo São Paulo de advogar a favor do rival, fato que fez o clube do Morumbi passar por cima dele e negociar diretamente com o Dínamo. A agência de Paiva tem vários clientes no Corinthians, Edilson, Jadson, Bruno Henrique e Guerrero. 
 
Até as declarações de Dudu de que prefere atuar no rival são vistas com ressalva pela cúpula são-paulina. "Em 2012, ele disse que jogar aqui (São Paulo) seria um sonho. É um menino que está sendo manipulado por uma pessoa com interesses bastante obscuros, para usar um termo gentil", disse um dirigente que acompanha as conversas de perto. Naquele ano, o São Paulo tentou contratá-lo a pedido de Ney Franco, mas as conversas não evoluíram.
 
ACUSAÇÃO - A não ser que o Corinthians arrume as garantias financeiras - o que até mesmo pessoas dentro do Parque São Jorge acham improvável de acontecer -, a situação é a seguinte: ou Dudu assina com o São Paulo, ou volta para a Ucrânia. "Eles estão quebrados. Devem milhões para os jogadores, para o Mano (Menezes, técnico no ano passado) e vêm falar de Dudu e Conca. É uma irresponsabilidade", disse uma fonte, que aproveitou para estocar o ex-presidente corintiano, Andrés Sanchez, que ganhou aval de Mário Gobbi para contratar jogadores: "Ele tem obsessão por nós. Devia tratar isso."
 
Responsáveis pela negociação pelo lado do São Paulo, o vice de futebol, Ataíde Gil Guerreiro, e o gerente-executivo, Gustavo Vieira de Oliveira, estão mergulhados na negociação e não vão se pronunciar até a assinatura de contrato - seja com qual time for. A dupla recebeu carta branca do presidente Carlos Miguel Aidar para não medir esforços para dar o chapéu no rival.
 
O clube alvinegro, por sua vez, diz que a situação está acertada com o jogador e o agente e que o vínculo pode ser assinado a qualquer momento. A verdade é que o clube queria ter contratado Dudu até quarta-feira para que ele embarcasse com o elenco para os Estados Unidos, onde a equipe fará a pré-temporada, mas não conseguiu. Resta saber qual lado do cabo de guerra será o mais forte e ficará com o atacante. (Estadão Conteúdo com colaboração de Raphael Ramos)
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar