Domingo, 16 de Junho de 2019

Diário de Sorocaba

buscar

<< Entre as frestas do Cinema começa hoje

Publicada em 02/12/2014 às 01:12
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

"We are no talone in the universe", vídeo de abertura das terças-feiras dentro da mostra de Cinema do Frestas (Foto: Divulgação)
`FRESTAS - TRIENAL DE ARTES'
 
A partir desta terça-feira, 2 de dezembro, o Sesc Sorocaba apresenta, dentro do projeto "Frestas - Trienal de Artes", aberto em outubro e que vai até maio de 2015, obras audiovisuais em sessões diárias, na Sala de Cinema, localizada no Estacionamento G2 da Unidade, que fica à rua Barão de Piratininga, 555 - Jardim Faculdade. A sala foi `construída' especialmente na rampa de acesso, que interliga os dois estacionamentos do prédio.
 
E três vídeos abrem hoje, a partir das 19 horas, a maratona, repetindo-se semanalmente neste dia. "We are no talone in the universe" é o primeiro deles. Em novembro de 1996, um objeto voador desconhecido apareceu na Fazenda Poosimatsu, no nordeste da Estônia. O evento contou com mais de uma testemunha e, em 2007, foi erguido um monumento de pedra em homenagem a esse incidente. A artista Kristina Norman, acompanhada de um ufologista da Estônia, participou da inauguração desse monumento e produziu esse vídeo, com duração de 15 minutos.
 
Já em "Deus ex Machina", obra dirigida pelo artista carioca Jonas Arrabal, segunda a ser mostrada nesta primeira noite das frestas do Cinema, encena o diálogo entre um sujeito e uma espécie de oráculo sobre "o tempo, a permanência, o desaparecimento e a ideia de representação - temas caros tanto para o teatro, quanto para as artes visuais", como se refere o artista. Jonas Arrabal oferece, assim, o seu `cinema privado', fragmentos de diversos filmes e de diferentes épocas, mediante um processo de edição que, segundo a crítica Fernanda Lopes, aproxima-se muito da "lógica do escultor: selecionar, cortar, subtrair, colar, inverter".
 
Encerra a noite hoje "A escura umidade das nuvens", Brasil, 2012/20113, direção de Luísa Nóbrega, com 28 minutos de duração.
 
ENTRE AS FRESTAS DO CINEMA - "Entre as frestas do Cinema" trará assim, ao Sesc Sorocaba, de terça à sexta-feira, sessões diárias que se iniciam às 19 horas e, aos sábados e domingos, às 16. Com recomendação etária livre para todos os públicos, as obras produzidas por artistas de diferentes gerações e nacionalidades integram a exposição "O que seria do mundo sem as coisas que não existem?" e serão exibidas até o dia 8 de fevereiro de 2015.
 
As exibições são gratuitas e terão estes vídeos em cartaz: * Quartas-feiras - Telos (Direção de Vasco Araújo, Portugal, 2011, 25 minutos). * Quintas-feiras - CHTO Delat?. * Sextas-feiras - L'image Manquante (Direção de Rithy Panh, França, 2013, 90 minutos). * Sábados - O fim do sem fim (Direção: Lucas Bambozzi, Cao Guimarães e Beto Magalhães, Brasil, 2001, 93 minutos). E * Domingos - Cantos de Viaje (Direção de Fernando Arias, Armênia/Colômbia, 2014, 43 minutos).
 
"O fim do sem fim", atração dos sábados, por outro lado, apresenta a história do Brasil contada lá no fim do sem fim. Lá onde o nada deixa de ser ausência e passa a ser protagonista de histórias pessoais, produzindo necessariamente o efeito contraditório de resgate e perda. O documentário apresenta ao espectador imagens diretas de uma realidade pouco comum na contemporaneidade. Com foco tanto no Interior, quanto nas capitais brasileiras, o filme de Cao Guimarães, Lucas Bambozzi e Beto Magalhães apresenta as transformações econômicas e culturais sofridas pelo País, sobretudo depois da massificação da tecnologia e, posteriormente, da abertura do Brasil para os ideais do Neoliberalismo.
 
A programação do "Frestas - Trienal de Artes" tem como proposta desenvolver processos educativos que visam à formação de público, incentivar a produção artística local, processual e permanente e apresentar trabalhos de artistas que nunca expuseram no Brasil, em um movimento de descentralização dos polos de arte contemporânea.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar