Terça-Feira, 18 de Junho de 2019

Diário de Sorocaba

buscar

<< Um dos mortos no acidente de trem na Espanha era brasileiro

Publicada em 26/07/2013 às 17:47
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Um brasileiro de dupla nacionalidade é um dos 78 mortos no acidente de trem em Santiago de Compostela, na Espanha, na noite de quarta (24). Conforme uma lista de vítimas divulgada pela polícia da Galícia nesta sexta-feira, o nome dele é Fabio Cundines Antelo, de 25 anos de idade.

O Ministério das Relações Exteriores brasileiro não confirma a identidade, mas informa que o consulado em Madri entrou em contato com a família e ofereceu apoio, dispensado por parentes da vítima.

Os agentes informaram a identidade de 66 das 78 pessoas mortas, com suas datas de nascimento e procedência. De todas as vítimas identificadas, 58 possuem nacionalidade espanhola e oito são estrangeiras.

Mais cedo, a polícia diminuiu de 80 para 78 o número de mortos na tragédia. Segundo a imprensa espanhola, a composição descarrilou após fazer uma curva com o dobro da velocidade permitida no trecho.

A Renfe, estatal responsável pelo serviço, informou que os trens não podem ultrapassar 80 km/h na região de Angrois, a 4 km da estação de Santiago de Compostela.

Porém, funcionários da companhia disseram à imprensa espanhola que o maquinista teria passado a 190 km/h, provocando o descarrilamento. O condutor do trem, Francisco Garzón Amo, está oficialmente detido.
O maquinista permanece em um hospital de Santiago de Compostela e foi acusado por "imprudência" com resultado de morte. Ele foi intimado a depor na Justiça acusado de ultrapassar o dobro da velocidade máxima permitida no trecho do acidente.


CORPOS

Mais cedo, o delegado da polícia científica, Antonio del Amo, afirmou que a identificação é complexa, pois muitas vezes os corpos foram encontrados despedaçados, o que confunde o reconhecimento.

Durante a manhã, os legistas haviam informado que identificaram 72 dos 78 corpos, sendo que três deles eram de estrangeiros. Os seis restantes serão submetidos a testes de DNA, que podem levar dias para sair.

Aproximadamente 30 pessoas, entre elas quatro crianças, permanecem em estado grave em diversos hospitais da região. Além deles, outras cem pessoas ficaram feridas, em diferentes níveis de gravidade.

Em relação às causas do acidente, as próprias declarações do condutor do trem após a tragédia apontam o excesso de velocidade como a principal suspeita, já que ele mesmo reconheceu que seguia a 190 km/h em uma área limitada a 80 km/h.

Nesta sexta (26), o tráfego foi retomado na região do acidente. Os trens de linha convencional já circulavam por uma das vias afetadas, enquanto o serviço Alvia, de alta velocidade, será retomado no sábado.

Neste segundo caso, os trens circularão com especiais precauções, já que as equipes ainda precisam retirar pelo menos um dos vagões do trem acidentado e outros aparelhos usados nos trabalhos de recuperação.




 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar