Quinta-Feira, 27 de Junho de 2019

Diário de Sorocaba

buscar

<< Dilma lamenta morte de Chávez durante abertura de congresso

Publicada em 05/03/2013 às 20:54
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

A presidente Dilma Rousseff lamentou nesta terça-feira (5) a morte do presidente venezuelano, Hugo Chávez. Durante a abertura do 11º Congresso Nacional de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, em Brasília, Dilma afirmou que Chávez foi "uma liderança comprometida com seu país e com o desenvolvimento dos povos da América Latina".

"Em muitas ocasiões o governo brasileiro não concordou integralmente com o presidente Chávez, mas hoje nós, como sempre, reconhecemos nele uma grande liderança, uma perda irreparável e, sobretudo, um amigo do Brasil", afirmou. "Deixará no coração, na história e nas lutas da América Latina um vazio. Lamento, como presidente da República, e como uma pessoa que tinha por ele um grande carinho", completou.

"Além de liderança expressiva, o presidente Chávez foi um homem generoso. Generoso com todos aqueles que neste continente precisaram dele", concluiu, antes de pedir um minuto de silêncio aos presentes no evento.

A presidente Dilma Rousseff participará do velório de Chávez, confirmou um interlocutor do Palácio do Planalto com trânsito no gabinete presidencial. Segundo a fonte, Dilma irá a Caracas, mas o governo brasileiro ainda precisa ser informado sobre a data da cerimônia.

Uma das primeiras ações da presidente assim que soube da morte de Chávez foi desmarcar a viagem que faria amanhã à Argentina. As primeiras movimentações da presidente incluiu conversas com o assessor especial para assuntos internacionais da Presidência, Marco Aurélio Garcia. Próximo ao governo venezuelano, Garcia chegou a ser enviado a Cuba pelo governo brasileiro para obter informações sobre a saúde de Chávez.

Ainda nesta terça-feira é esperada uma nota oficial da Presidência da República sobre o assunto. Dilma participa no início desta noite de um evento ligado a trabalhadores rurais e, segundo assessores, ainda vai avaliar e aprovar o texto a ser publicado assim que voltar ao seu gabinete, no Palácio do Planalto.

 

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar