Sábado, 25 de Janeiro de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Índios causam acidente ao dirigirem alcolizados no interior de SP

Publicada em 22/01/2013 às 21:02
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Um carro com três índios da etnia terena, alcoolizados, causou um grave acidente na madrugada do último domingo (20) que provocou a morte de um homem. O Fiat Uno dirigido por um dos índios — nenhum deles assumiu estar na direção no momento do acidente — transitava pela contramão da rodovia

Comandante João Ribeiro de Barros, quando no quilômetro 376, em Duartina (367 km de São Paulo), colidiu frontalmente com a Variant conduzida por Miguel Galhardo Pires, 56. Com a batida, os carros pegaram fogo. Pires ficou preso nas ferragens e morreu carbonizado.

Os três índios, todos moradores na aldeia Ekeruá, localizada na cidade de Avaí (367 km de São Paulo), foram levados com ferimentos leves ao Pronto Socorro de Bauru (329 km de São Paulo), onde policiais rodoviários que acompanhavam a ocorrência fizeram o teste do bafômetro (etilômetro), que indicou que os três haviam ingerido bebida alcoólica em níveis superiores ao permitido por lei.

O delegado Antônio Augusto de Campos Lima, de Duartina, instaurou inquérito para apurar quem conduzia o veículo e por que ele transitava na contramão de direção em uma rodovia que é duplicada. "Ainda no Pronto Socorro, os índios apontavam-se mutuamente como condutor na hora do acidente.

FOGO - Precisamos apurar qual deles dirigia o carro", disse Lima, que não soube informar se algum dos índios era habilitado para dirigir. "Isso também será investigado durante o inquérito", disse.  A Polícia Científica realizou perícia no local, mas o resultado ainda não chegou ao delegado que preside o inquérito.

Lima informou que nos próximos dias deve convocar para prestar depoimento os índios Eudóxio de Camilo, 32, Cauê Sebastião e Willian Luis de Camilo (idades não informadas), que estavam no Fiat Uno, além dos policiais rodoviários que atenderam à ocorrência. O caso foi registrado como homicídio culposo (quando não há a intenção de matar).

 

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar