Segunda-Feira, 14 de Outubro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Falha humana foi a causa da falta de água em bairros da zona norte

Publicada em 06/11/2012 às 18:38
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

A falta de água registrada em vários bairros da zona norte na semana passada foi causada pelo equivocado fechamento do registro de uma válvula da Estação de Tratamento de Água (ETA) do Cerrado. A informação foi confirmada ontem pelo diretor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), Geraldo Caiuby, que ainda anunciou uma sindicância para averiguar as causas da falha humana. 

Os moradores daquela região reclamaram na última semana da falta de abastecimento, conforme noticiou o DIÁRIO, mostrando o problema enfrentado no Parque Vitória Régia. Na ocasião, o Saae alegou que as altas temperaturas estavam aumentando o consumo de água e prejudicando o fornecimento. Entretanto, como as reclamações foram aumentando e o caso ganhou maiores proporções, segundo Caiuby, os técnicos e engenheiros da autarquia buscaram a causa da avaria. 

“Procuramos em toda a extensão do sistema e, na sexta-feira (2) pela manhã, constatamos que uma das válvulas, que deveria estar aberta, estava 75% fechada. Abrimos imediatamente e em cerca de uma hora a situação já estava normalizada”, garantiu. Conforme Caiuby, uma sindicância interna vai buscar a causa do problema, proveniente de falha humana. “Vamos realizar uma investigação para entender por que isso aconteceu em uma semana de calor, com feriado, próximo de eleições, com disputas políticas, etc. Queremos saber se foi intencional ou não.”  

O diretor garantiu que os afetados representavam apenas 5% do total da população; eram 10 mil ligações de aproximadamente 40 mil pessoas. “Era uma falha. Não temos problemas de abastecimento. Temos quantidade de água à vontade. Os reservatórios e as adutoras estão cheias. Não há previsão de novos problemas”, explicou. 

Ele admite que estranhou o acontecido, porque um mês antes já havia ocorrido uma onda de grande calor e o sistema não apresentou dificuldades de abastecimento. “Eu sei a falta que faz para higiene, alimentação, enfim, para a vida das pessoas; mas vamos providenciar para que fatos como esse, que considero grave, não ocorram mais.” Caiuby disse que uma das atitudes para evitar novos transtornos serão três verificações diárias das válvulas para garantir que estejam operando regularmente.
 
 
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar