Quarta-Feira, 13 de Novembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Que venha o Timão

Publicada em 24/05/2012 às 22:59
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

A tensão, o nervosismo e a pressão também fizeram parte do jogo entre Santos e Vélez Sarsfield, assim como na partida do Corinthians, pela semifinal da Copa Libertadores da América. O Peixe venceu por 1 a 0 com gol de Alan Kardec, no segundo tempo.

Mas como no primeiro jogo o time argentino ganhou por um gol de diferença, a partida foi para os pênaltis. Graças ao erro de um argentino e a defesa do goleiro Rafael, o Santos segue rumo ao segundo título seguido da Libertadores. Agora o alvinegro praiano tem o Corinthians pela frente.

As datas ainda serão confirmadas pela Conmebol, mas serão em junho (provavelmente, dias 13 e 20) assim como os locais, já que o Pacaembu e a Vila Belmiro são os campos utilizados pelos dois times (o primeiro é de mando do time santista). O certo é que o clima de apreensão deve dominar os torcedores desde já, como foi em todo o jogo na Baixada nesta quinta-feira.

No primeiro tempo, o Vélez teve o controle do jogo. Os santistas, pressionados por ter de fazer um gol pelo menos, tiveram muitas dificuldades para furar a defesa argentina. Neymar, Ganso e seus laterais não conseguiam finalizar. Um indício disso: três chutes ao gol, todos do Santos, nenhum no gol.

EXPULSÃO - Aos 39 minutos aconteceu o lance que ajudou bastante ao time da casa. Cartão vermelho para o goleiro Barovero, do Velez, que derrubou Neymar, na entrada da área, quando ele rumava em direção para o gol, após passe em profundidade. A vantagem de um jogador a mais serviu para ajudar o time de Muricy Ramalho a colocar os nervos no lugar. E no segundo tempo foi só pressão santista. À exceção de um breve período entre 6 e 10 minutos, quando o Velez conseguiu emplacar três contra-ataques - num deles Fernandéz chutou de longe e quase surpreendeu o goleiro santista Rafael - só deu Santos.

PRESSÃO - Depois disso, pressão total com o apoio dos torcedores na Vila Belmiro. O alívio para os torcedores veio aos 32 minutos. Ganso tocou para Leo, que tinha entrado minutos antes, que passou para Alan Kardec - que tinha perdido boa chance minutos antes, sozinho, acertar a bola no goleiro argentino, de canhota, chutar a bola no canto direito de Montoya e fazer 1 a 0.

O tempo passou, mas o time santista não conseguiu passar disso. E aí a decisão da vaga deste duelo das quartas de final foi para os pênaltis. Canteros errou ao bater alto, por cima. Rafael pegou o chute de Papa e o Santos acertou as cobranças que chutou, garantindo a vitória por 4 a 2, fechando com Léo.
 
 
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar