Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Jogador Adriano e vítima devem ser acareados na quarta-feira

Publicada em 26/12/2011 às 15:59
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

O jogador de futebol Adriano e Adriene Pinto, de 20 anos, devem se encontrar na próxima quarta-feira para uma acareação comandada pela Polícia Militar do Rio de Janeiro. Com versões diferentes sobre quem seria o autor do disparo que originou toda a confusão no último sábado, os dois estão ameaçados pela Justiça caso não estejam falando a verdade. A data ainda não é oficial, vai depender do resultado da cirurgia de Adriene na próxima terça-feira.

Se a Polícia Civil concluir a investigação e comprovar a versão de Adriene, que diz ter sido atingida acidentalmente por Adriano, o jogador pode responder a dois processos. O primeiro é por lesão corporal culposa, quando se fere alguém sem ter a intenção de fazê-lo, mas por imprudência, negligência ou imperícia. Para este crime, a pena varia entre dois meses e um ano de detenção (pode ser cumprida em regime semiaberto ou aberto).

O segundo é por fraude processual, que é o crime cometido por alguém que mente para as autoridades sobre as circunstâncias de um fato que está sendo investigado civil ou criminalmente.  No caso de Adriano, a pena poderia variar entre seis meses e quatro anos de detenção.

Já Adriene pode ser acusada de denunciação caluniosa, que acontece quando alguém acusa uma pessoa de ter cometido um delito sabendo que esta pessoa é inocente, e que, por causa desta denúncia, haja processo judicial ou uma investigação policial.

Para este crime, a pena é de dois a oito anos de prisão, que precisa obrigatoriamente começar a ser cumprida em regime fechado. Mas, se durante o processo ou a investigação, a pessoa que acusa voltar atrás e contar a verdade, o crime deixa de existir.

O CASO - A jovem estava no carro de Adriano com ele, outras três mulheres e o segurança do jogador quando foi atingida por uma pistola calibre 40 em uma das mãos. Adriene não corre risco de morte e segue internada no hospital Barra D’Or. Na próxima terça-feira, a estudante passará por uma cirurgia em que receberá um enxerto de tecido ósseo, um pino cirúrgico e uma placa de titânio para a reconstrução do dedo indicador esquerdo, atingido pelo disparo.

Paralelamente, Adriano deve preocupar-se também com a sua situação profissional. Em xeque no Corinthians após uma temporada de estreia apagada, marcada pela má forma física, ele fica ainda mais sob pressão após o incidente. 

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar