Quarta-Feira, 1 de Abril de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Obama diz que ameaça de ataque terrorista "é real"

Publicada em 29/10/2010 às 23:15
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

O presidente dos EUA, Barack Obama, disse nesta sexta-feira (29) que os pacotes suspeitos encontrados em aviões na Inglaterra e em Dubai, que se dirigiam para os Estados Unidos, aparentemente continham explosivos. Os pacotes vieram do Iêmen. O presidente fez uma pequena declaração após o país decretar estado de alerta. O Reino Unido também declarou alerta.

Obama disse ainda que a ameaça de um ataque terrorista contra os EUA é "real" e que visava "instituições judaicas" no país. O ataque estaria sendo planejado pela Al Qaeda no Iêmen. Mais cedo, um porta-voz do FBI tinha informado que não foram encontraram explosivos nos pacotes e que havia sido descartada a iminência de um ataque.

O presidente informou que seu assessor John Brennan esteve em contato com o presidente do Iêmem, Ali Abdullah Saleh. As autoridades iemenitas começaram a investigar a origem dos pacotes.

Segundo a Casa Branca, Obama foi informado na noite de 5ª feira (28) sobre a possibilidade de um ataque terrorista contra os Estados Unidos. Um funcionário do governo norte-americano informou que a Al Qaeda está no "topo da lista" entre os suspeitos pelos pacotes encontrados nos aviões.

Um dos pacotes estava a bordo de um avião cargueiro da empresa United Parcel Service (UPS), que viajava do Iêmen para Chicago (EUA), durante escala no aeroporto de East Midlands, cerca de 260 quilômetros ao norte de Londres (Inglaterra). Outro estava em uma aeronave da Fedex, em Dubai.

Após as informações, as autoridades dos EUA começaram a realizar uma varredura em aviões de carga em solo americano. A Administração para a Segurança nos Transportes dos EUA (TSA) informou, em um comunicado, que foi investigada a existência de "objetos potencialmente suspeitos a bordo de aviões de carga que aterrissaram nos aeroportos internacionais de Newark (Nova Jersey) e Filadélfia (Pensilvânia)".

Um avião de passageiros da companhia aérea Emirates com destino a Nova York foi escoltado a partir da fronteira canadense por dois caças militares americanos “por medida de precaução”, já que havia carga do Iêmen a bordo.

Um caminhão da empresa de transporte de cargas UPS com carga proveniente do Iêmen também foi inspecionado no bairro do Brooklin, em Nova York, e depois liberado.

TESTE - Autoridades dos EUA e alguns analistas especularam que os pacotes suspeitos poderiam ter sido um teste dos novos procedimentos de revista de cargas e da reação das autoridades de segurança. "Uma das possibilidades, se isso tiver relação com o terrorismo, é que pode ter sido um ensaio", disse uma fonte oficial.

O Departamento de Segurança dos EUA aumentou a vigilância nos aeroportos depois dos episódios dos pacotes. Segundo um comunicado do órgão, “o público deve esperar aumentos específicos na segurança, incluindo revistas mais rigorosas nas cargas e segurança adicional nos aeroportos”.

O governo britânico anunciou que "estuda urgentemente medidas de segurança" para todos os aviões de carga procedentes do Iêmen. "Estudamos com urgência as medidas de segurança que devem ser tomadas no que se refere aos aviões de carga procedentes do Iêmen", declarou em um comunicado a ministra do Interior, Theresa May.

ALERTA EM CHICAGO - Segundo informações preliminares do FBI, os pacotes suspeitos poderiam estar se dirigindo a instituições religiosas de Chicago. Uma porta-voz da Federação Judaica havia anunciado que as sinagogas da cidade haviam sido postas em alerta. O FBI estendeu a recomendação de alerta a todas as igrejas, sinagogas e mesquitas de Chicago que eventualmente recebam pacotes suspeitos.

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar