Sábado, 6 de Junho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Morre bailarino Maia Júnior, vítima de infarto fulminante

Publicada em 07/10/2010 às 18:19
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Faleceu às 19 horas de quarta-feira (6), o bailarino e ator sorocabano Maia Júnior, aos 52 anos, vítima de um infarto fulminante. O bailarino era famoso em Sorocaba por seus trabalhos no cenário artístico e cultural da cidade. Começou sua carreira bem jovem, aos 18 anos de idade, e dedicou toda a sua vida à dança.

Formado em Hotelaria pela Universidade de Sorocaba, iniciou seus estudos em dança clássica em 1976, com Janice Vieira, coreógrafa e musicista. Foi um dos primeiros artistas sorocabanos a introduzir a arte da performance na cidade, propondo intervenções em praças, bares e espaços culturais alternativos, com materiais diversos (conduítes, bexigas, máscaras, tecidos). Atualmente, ministrava cursos de dança de salão.

De acordo com seus amigos, Maia era uma pessoa de sorriso fácil, alegre e divertido, sempre de bem com a vida. A morte repentina causou estranheza entre os seus, sobretudo em Janice Vieira, sua amiga de longa data. “Ele sempre levou uma vida saudável, não sofria de nenhuma doença. Realmente sua morte nos pegou de surpresa.”

Junto de Janice, o artista promoveu importantes espetáculos de dança em Sorocaba, como o “Por um instante de brilho”, em 1992, e “À luz dos olhos”, em 1999.

Maia Júnior foi velado nesta quinta-feira à tarde, na Ossel da Mascarenhas Camelo, e sepultado às 16h30 no Cemitério Saudade. Não deixou esposa nem filhos.

"E que seja considerado perdido o dia em que não se dançou ao menos uma vez". Frase do filósofo alemão Friedrich Nietzsche e considerada por Maia o lema de sua vida.

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar