Quinta-Feira, 27 de Junho de 2019

Diário de Sorocaba

buscar

<< Manifestações de fé por toda a cidade marcam amanhã celebração de Corpus Christi

Publicada em 17/06/2014 às 23:49
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

IGREJA

Manifestações de fé por toda a cidade - e também pelos municípios da região - marcam no feriado religioso desta quinta-feira, 19 de junho, a passagem da Solenidade de Corpus Christi, quando em todo o mundo os cristãos católicos reverenciam publicamente assim todos os anos, encerrando o ciclo de celebrações litúrgicas que se seguem à Páscoa, sua crença imorredoura na presença real e transubstanciada de Nosso Senhor Jesus Cristo em Corpo, Sangue, Alma e Divindade na Hóstia Consagrada sobre o Altar a cada Santa Missa, sob as aparências de pão e vinho.

O arcebispo metropolitano de Sorocaba, dom Eduardo Benes de Sales Rodrigues, preside a missa solene em honra do Corpo e Sangue do Senhor nesta quinta-feira (19), às 9 horas, na igreja da Catedral de Nossa Senhora da Ponte. A missa encerra-se com a tradicional procissão de Corpus Christi que, deixando a Catedral Metropolitana, percorrerá as ruas de São Bento, Padre Luiz, Penha, Barão do Rio Branco e boulevard Dr. Braguinha. Ao retorno do cortejo eucarístico à praça Coronel Fernando Prestes, o arcebispo dom Eduardo Benes, das escadarias da Catedral Metropolitana, procederá à solene bênção eucarística com o Santíssimo Sacramento presente no Ostensório. Uma segunda missa será celebrada na Catedral Metropolitana no feriado de Corpus Christi, às 18 horas, sob a presidência do padre Tadeu Rocha Moraes; na capela provisória anexa ao Mosteiro de São Bento, a missa será às 7 horas, encerrando-se com bênção solene com o Santíssimo Sacramento.

Já no bairro do Mangal, a celebração de Corpus Christi na Paróquia Salesiana de Nossa Senhora Auxiliadora, presidida pelo pároco padre Douglas Verdi, SDB, também será às 9 horas, com procissão eucarística pelas ruas próximas. O mesmo horário (9 horas) foi escolhido pela Comunidade Paroquial de São Lucas para manifestar sua fé pública na presença de Cristo Jesus na Hóstia Consagrada, com missa solene na Igreja Matriz da rua Cláudio Manoel da Costa, ao lado do Conjunto Hospitalar de Sorocaba, seguindo-se procissão pelas ruas do bairro do Vergueiro, com o pároco padre Tacílio Ferreira Gomes, CR, também prepósito da Província Paulo VI do Brasil da Ordem dos Clérigos Regulares (Padres Teatinos), conduzindo sob o pálio o ostensório levando a Hóstia Consagrada. Ao retorno do cortejo à Matriz, haverá, então, a bênção solene com o Ssmo. Sacramento.

Na Zona Norte, por outro lado, informa o pároco padre José Edmilson Santos Silva, o Corpus Christi na Paróquia de São Bento será, inclusive, perpetuado com a tradicional confecção de tapetes com pó de serra e outros materiais, trazendo alegorias eucarísticas, pelas ruas do Parque de São Bento por onde passará a procissão com o Santíssimo Sacramento. A missa será às 8 horas, seguindo-se a procissão pelas ruas do entorno da Matriz do Parque São Bento, por volta das 9h15.

Igualmente em Vila Progresso, na área da Paróquia de São José Operário, dirigida pelo padre Wagner Lopes Ruivo, o `padre Vaguinho', já às 2 horas da próxima madrugada, os jovens e demais paroquianos começam a enfeitar com tapetes de pó de serra e outros materiais as ruas do bairro próximas à Igreja Matriz, para a passagem da procissão levando no ostensório o Ssmo Sacramento. A procissão acontece após a missa de Corpus Christi na igreja matriz de São José Operário, também marcada para as 9 horas.

Já na Paróquia de Santa Rita de Cássia, nos altos de Vila Santana, a missa solene de Corpus Christi amanhã será às 17 horas, seguindo-se a procissão pelas ruas do bairro. Padre Manoel César de Camargo Júnior, o pároco de Santa Rita de Cássia, pede àqueles que puderem levar cobertores a serem distribuídos às famílias carentes durante o período de inverno rigoroso que se aproxima, como sinal de partilha emanada da Eucaristia. "Faremos antes um tapete com esses cobertores para a passagem do Cristo Eucarístico, nesta celebração de Corpus Christi", destaca o padre Manoel Júnior.

SOLENIDADE DO CORPO E SANGUE DE CRISTO - Foi o espírito contemplativo da humanidade na Idade Média quem patrocinou o surgimento da devoção ao Santíssimo Sacramento desabrochada no século XII. Foi nessa época também que se introduziu na liturgia o costume de se elevar a hóstia e o vinho consagrados para a contemplação dos fiéis. Esse fato ocorreu pela primeira vez em Paris, no ano de 1200. Nesse contexto e no ano de 1209, uma religiosa agostiniana (Juliana de Liège) incentivou a instituição de uma festa para a Santa Eucaristia, pois teria tido repetidas visões envolvendo um disco de cor branca (que interpretou como uma hóstia) e nele uma mancha escura (que interpretou como a falta de uma festa para a Eucaristia dentro do calendário litúrgico). Por sua insistência, o bispo Roberto, da Diocese de Liège, introduziu em sua Diocese no ano de 1246 essa festa. Já em 1264, o papa Urbano IV (do clero da Diocese de Liège), pela Bula "Transiturus" a prescreveu para toda a Igreja. Com sua morte ocorrida nesse mesmo ano, a propagação da Festa de Corpus Christi, num primeiro momento, não vingou. Foi, então, o papa Clemente V que no Concílio de Viena (1311-1312) voltou a insistir na prescrição urbaniana. Contudo, sua efetiva introdução no calendário litúrgico deu-se no pontificado do papa João XXII (1316-1334). 

Após a celebração da missa costuma-se em todo o mundo cristão católico, então, realizar uma pública manifestação de fé na real presença de Jesus, em corpo, sangue, alma e divindade, sob as espécies do Pão e do Vinho, normalmente uma procissão que aconteceu pela primeira vez na cidade de Colônia (Alemanha) entre os anos de 1274-1279. Nessa procissão, se carregava a hóstia em uma bela e ornamentada peça chamada `ostensório' (de ostentação), isto é, pomposidade, suntuosidade. 


 

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar