Segunda-Feira, 20 de Maio de 2019 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< Região central fica movimentada antes do jogo Torcedores aproveitaram para fazer compras de última hora

Publicada em 17/06/2014 às 23:44
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

COPA DO MUNDO

Apesar de muitos criticarem a realização da Copa do Mundo no Brasil, o País para em dias de jogos da Seleção Canarinho. E Sorocaba não é diferente. O segundo jogo do Brasil na competição, contra o México, teve início às 16 horas, uma a menos que na estréia. Com isso, muitos estabelecimentos fecharam na hora do almoço e os trabalhadores puderam emendar a festa em casa ou em bares. Em algumas vias da cidade, houve lentidão no trânsito, já que todos queriam chegar a tempo de assistir ao primeiro lance da partida. Nada que desanimasse os torcedores. Na região central, a maioria das lojas começou a fechar às 14 horas. A multidão de funcionários saía em direção dos estacionamentos e terminais urbanos, quase sempre vestindo pelo menos um item com as cores da Bandeira do Brasil. As lojas que permaneceram abertas até próximo ao horário do jogo aproveitaram para lucrar.

Esta é a terceira Copa da vendedora Gisele Batista da Silva. Para atrair mais clientes à loja de variedades, ela investiu em maquiagem verde e amarela e até um sombreiro mexicano com a Bandeira do Brasil. O item, vendido a R$ 20,00, esgotou-se rapidamente, assim como as capas para retrovisores, a R$ 8,90. Entre as novidades disponíveis, está a bandeira para capô de carros, vendida a R$ 29,90. “O movimento é bastante grande pouco antes do jogo, o pessoal vem atrás de buzinas, chapéu e as capas.” Gisele apostou no placar de 3 a 1 para o Brasil. O coordenador de obras, Everaldo de Barros Leite, saiu do trabalho às 14 horas e correu comprar alguns itens para acompanhar o jogo. No Centro, ele garantiu várias cornetas a R$ 2,00 cada. A filha Alice, 2 anos, ganhou uma camiseta do Brasil e se empolgou com a corneta em sua primeira Copa. 

Os dois seguiram para casa para assistir ao jogo com a família. “O México é forte e vou fazer a minha parte, torcendo para ganharmos. Acredito que será 2 a 1 para o Brasil”, disse Leite. Já a dona de casa Regiane de Moraes aposta nas superstições para trazer sorte à Seleção. “Já que deu certo no primeiro jogo, agora temos que assistir com a mesma camisa e junto com as mesmas pessoas.” Antes de viajar para Alumínio, encontrar a família na casa de uma prima, ela passou em algumas lojas para comprar peruca e bandana. A filha Letícia Elizabeth, 3 anos, e a sogra Lucíria Ribeiro, acompanharam as compras. Regiane estava esperançosa e gostaria de um placar com três gols para o Brasil contra um do México. 


 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar