Sexta-Feira, 10 de Abril de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Em quatro anos, número de médicos do SUS aumenta só 6,7%

Publicada em 30/01/2014 às 19:49
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

REDE MUNICIPAL DE SAÚDE 

Criado pela Constituição Federal Brasileira em 1988, o Sistema Único de Saúde (SUS), considerado um dos maiores do mundo, abrange desde procedimentos simples, como consultas, a transplante de órgãos. Em Sorocaba, o sistema conta com 608 médicos atuando na rede municipal. O número cresceu somente 6,7% em quatro anos, já que em 2010 o quadro era de 570 profissionais. Em dezembro de 2011, eram 598 médicos e comparado a 2012, o índice registrou uma ligeira queda de 0,67%, chegando a 594 profissionais. O ano passado fechou com 604 médicos, quatro a menos que o cenário atual.  

SISTEMA - Em 2006, foi firmado o Pacto pela Saúde através do Ministério da Saúde, que definiu cinco blocos de financiamento para repasse dos recursos aos Estados e municípios, já que antes existiam 100 formas de fazê-lo. Os depósitos são destinados a atenção básica, atenção de média e alta complexidade, Vigilância em Saúde, Assistência Farmacêutica e Gestão do SUS. De acordo com a Secretaria de Saúde, o salário inicial dos médicos que atuam pelo SUS é de R$ 4.507,67 por mês, de profissionais na referência 1, ou seja, que não realizam carga suplementar. Ainda em 2013, a Câmara Municipal aprovou o aumento da remuneração da categoria, que saltou de R$ 41,79 para R$ 55,52 por hora. No salário, ainda é incluído o valor de R$ 343,67 referente à insalubridade.  

A pasta municipal ressalta que os salários variam de acordo com o tempo de serviço. Os médicos trabalham no mínimo quinze horas por semana, podendo chegar a 40 horas com carga suplementar. Na rede municipal, os profissionais estão distribuídos nas 31 Unidades Básicas de Saúde (UBSs), nas Unidades Pré-Hospitalares (UPHs) das zonas norte e oeste, três Prontos-Atendimentos (PAs), no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu-192), e serviços como Centro de Orientação e Aconselhamento de Sorocaba (Coas), Policlínica Municipal de Especialidades e Médico da Família e Serviço de Assistência Municipal Especializada (Same).

FALTA DE MÉDICOS - Assim como outras cidades do País, Sorocaba enfrenta dificuldades na contratação de médicos. O concurso municipal lançado no ano passado obteve 246 inscrições, 190 fizeram a prova e 41 foram reprovados; porém havia 189 vagas disponíveis. O secretário de Saúde, Armando Bardou Martinho Raggio, admitiu que o município realizou o cadastro para receber profissionais do programa Mais Médicos, mas não obteve resposta. Está previsto para março o início do programa de Residência Médica, que deve contemplar profissionais recém-formados ou ainda estudantes para atuar no programa Médico da Família.  
 
 
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar