Quinta-Feira, 2 de Abril de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Secretaria de Habitação já tem 5.600 moradias em construção

Publicada em 27/01/2014 às 18:59
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Com os projetos em andamento, pasta supera a meta para os quatro anos do governo Pannunzio, que era construir 5 mil unidades

Um ano após a posse do prefeito Antônio Carlos Pannunzio (PSDB), a Secretaria de Habitação e Regularização Fundiária da Prefeitura de Sorocaba já tem 5.600 moradias em construção, o que corresponde a 112% da meta de 5 mil estabelecida para os quatro anos de governo. O último conjunto habitacional iniciado é o Residencial Barão do Ipanema, com 2.160 unidades, que está sendo erguido na frente do primeiro que foi construído, o Residencial Carandá, ambos no bairro Caguaçu, próximo ao Parque São Bento, na zona norte da cidade.

No momento, a Cury Construtora e Incorporadora S/A executa a limpeza e a terraplanagem da área de 420 mil metros quadrados. O alvará de construção foi dado à empresa pela Prefeitura em dezembro de 2013, liberando-a para o início das obras.

Neste mês, está sendo montado o canteiro de obras. O lançamento oficial do empreendimento está previsto para fevereiro com presença do prefeito e diretores da Caixa Federal, banco que financia o empreendimento, o qual deve consumir R$ 200 milhões de recursos do programa Minha Casa Minha Vida, vinculado ao Ministério das Cidades, e do programa Casa Paulista, do governo do Estado de São Paulo.

As outras moradias que estão sendo construídas no Residencial Carandá, com 2.560 unidades, Residencial Bem-Viver, no Cajuru do Sul, com 144, Residencial Parque da Mata, no Maria Eugênia, com 320, e Residencial Viver Melhor, no Jardim Betânia, com 416.

ESTÁGIO - As obras mais adiantadas são as do Carandá e do Bem-Viver. Na vistoria realizada pelo secretário de Habitação e Regularização Fundiária, Hélio Godoy, entre os dias 20 e 24 deste mês, havia 95% das lajes de base finalizadas (radiers) no Carandá. Das 2.560 unidades, 515 já estão na fase de acabamento.

Com previsão de entrega para outubro deste ano, a Direcional Engenharia prevê pavimentar ruas em fevereiro e concluir instalações hidráulica e elétrica em março. Ao todo, são 160 torres com 16 apartamentos. Pelo menos 500 trabalhadores atuam em tempo integral e outros 500 estarão sendo contratados em 60 dias.

No Residencial Bem-Viver, no Cajuru do Sul, das nove torres de 16 apartamentos cada, sete estão prontas para a cobertura. Em seis, as instalações de esgoto estão prontas. Há ainda uma torre com instalação de água fria pronta e outra com revestimento externo pronto.

A construtora Coccaro Ltda., responsável pelo empreendimento, faz muro de divisa e instalações hidráulicas de drenagem, de esquadrias e elétricas. A rede elétrica de três torres está com as tubulações e caixas prontas. O prazo de entrega é para outubro deste ano, mas poderá ser entregue antes do prazo, já que em janeiro não ocorreram muitas chuvas, como se previa no cronograma de obras. "Poderemos ter moradias sendo entregues às famílias em julho e agosto", avalia o secretário de Habitação, Hélio Godoy.

No Residencial Parque da Mata, no Jardim Maria Eugênia, das 20 torres de 16 apartamentos cada, com entrega em fevereiro de 2015, a construtora Iso Engenharia tem nove com alicerces prontos, três com a primeira laje para concretar e o restante com ferragem do alicerce pronta.

A construtora Direcional Engenharia está finalizando a montagem do canteiro de obras para iniciar a construção do Residencial Viver Melhor, no Jardim Betânia, que terá 26 torres com 16 apartamentos cada. O prazo de conclusão da obra é para novembro deste ano. Estão sendo gerados mais de 1 mil empregos diretos nas obras da habitação e outros milhares indiretos.

INVESTIMENTOS - A Secretaria de Habitação faz a gestão de um orçamento hoje da ordem de R$ 608 milhões. Para operacionalizar o recebimento dos recursos e a sua aplicação correta, foi criado o programa municipal de habitação, o “Nossa Casa”. "Nossa meta é fazer milhares de moradias e dar oportunidade para quem paga aluguel de conquistar a casa própria. Para isso, fizemos o cadastramento das famílias e o planejamento das ações da pasta da Habitação. Com apenas um ano de trabalho da nossa equipe, conseguimos resultados melhores que em 20 anos de habitação popular”, disse Hélio Godoy.

O programa “Nossa Casa” é o responsável pela construção de todas as unidades habitacionais em andamento. Os recursos vêm dos governos da União pelo “Minha Casa Minha Vida”, do Estado pelo “Casa Paulista”, e da Prefeitura. Além dos iniciados, há mais 4.608 em análise que poderão ser assinados com os governos estadual e federal.

O secretário destaca que o orçamento não está servindo apenas para a construção de novas moradias, mas também para gerar empregos. A estimativa é de que nos próximos 60 dias só o Residencial Carandá tenha 1,2 mil trabalhadores atuando em tempo integral.

Para reforçar a contratação de mão de obra, o secretário Hélio Godoy firmou parceria com a Secretaria do Trabalho da Prefeitura para dar cursos emergenciais na Uniten e formar mais profissionais aptos a trabalhar nessas obras. O primeiro curso começa em fevereiro.
 
 
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar