Terça-Feira, 12 de Novembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Celebração e glamour marcaram gravação do especial de Natal de Roberto Carlos '40 anos. Juntos' vai ao ar na noite de 25 de dezembro

Publicada em 02/12/2013 às 20:28
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

TELEVISÃO

Uma noite de gala, emocionante e nos moldes do Oscar. Foi esse o clima da gravação do especial de fim de ano de Roberto Carlos "40 anos. Juntos", na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro. O show celebrou a parceria de quatro décadas entre o Rei, a TV Globo e o público que o acompanha. Cerca de 1.200 convidados fizeram parte da festa e vibraram com os encontros e as surpresas do espetáculo. Na chegada, o elenco da emissora atravessou um tapete azul da entrada até a Grande Sala. 

No interior do teatro, a plateia aproveitou um show à parte, com a apresentação de Marcelo Adnet, que animou os convidados até a entrada do Rei, que deu início ao espetáculo cantando "Emoções". Feliz com mais um ano de especial, Roberto expressou a alegria de estar no palco novamente. "É incrível, estar aqui. É sempre como se fosse a primeira vez", declarou. 

O primeiro convidado foi Lulu Santos, que falou sobre a influência que Roberto Carlos teve em sua trajetória artística e, em seguida, interpretou "As Curvas da Estrada de Santos". Ao lado do Rei, cantou um de seus grandes sucessos, "Como Uma Onda". Na sequência, foi a vez de Tatá Werneck ser recebida por Roberto e brilhar com seu humor, arrancando risos da plateia e do cantor. Uma brincadeira de dublagem da atriz foi a deixa para que Anitta surpreendesse a todos subindo ao palco. Emocionada, a cantora acompanhou Roberto na canção "Olha". Um dos pontos altos da noite veio em seguida, com Anitta e Roberto fazendo um dueto que mesclou "Show das Poderosas" e "Se Você Pensa" e que contou com a participação das bailarinas da cantora. 

Em momento descontraído do show, Tiago Abravanel cantou como Tim Maia e relembrou o cantor, que era muito amigo de Roberto Carlos, cantando "Não Quero Dinheiro". Logo após, sem a caracterização de Tim, ele apresentou a música "Negro Gato" ao lado do Rei. 

MODERNIDADE PRESENTE - O show se encheu de modernidade também, com Roberto Carlos cantando um medley de canções do CD "Reimix" acompanhado da performance dos DJs Memê, Felipe Venâncio e Mau Mau e de músicos da banda Dexterz. Cada um, diante de sua mesa de mixagem, executou, junto com a Orquestra RC, canções como "Fera Ferida", "O Portão", "É Proibido Fumar" e "É Preciso Saber Viver". 

Erasmo Carlos também não podia faltar. O eterno `tremendão' cantou ao lado do amigo uma das canções que fizeram juntos, "Além do Horizonte", que ganhou nova versão para a abertura da novela global das sete de mesmo nome. Fátima Bernardes apresentou uma das surpresas que emocionou o Rei e o público. A apresentadora chamou o clipe preparado para o especial com imagens inesquecíveis de diversos momentos de Roberto Carlos na Globo durante esses 40 anos. Entre os arquivos, imagens do Rei vestido de palhaço e também de Charles Chaplin. Fátima também entregou uma escultura ao cantor, uma homenagem por todos os anos de parceria com a emissora. Sentindo-se lisonjeada pela participação, a apresentadora falou sobre a felicidade de protagonizar um momento tão especial: "É a primeira vez que participo do show e para fazer uma homenagem. São 40 anos dele na Globo. É um momento em que eu me sinto representando os outros colegas de empresa, então estou muito contente". 

Na sequência, ao som da canção "Champagne", garçons serviram taças de espumante para todo o público, que brindou coletivamente com o Rei, numa grande celebração. O show foi encerrado com a música "Jesus Cristo" e a tradicional entrega de rosas que Roberto faz ao público.

`40 ANOS. JUNTOS' - O especial "40 anos. Juntos" será exibido no dia 25 de dezembro, quarta-feira, dia de Natal, logo após a exibiçäo da novela "Amor à Vida". 


LITERATURA

'Bandarilhas' e 'Últimos momentos de um lâmpada' têm lançamento hoje à noite na Uniso

O Saläo Vermelho do Câmpus Trujillo da Uniso (Universidade de Sorocaba), à avenida General Osório, 35, sedia na noite desta terça-feira (3), a partir das 20 horas, o lançamento de duas novas obras literárias de jovens autores formados em seus bancos para a carreira acadêmica: "Bandarilhas", de Caio Henrique Solla, e "Últimos momentos de uma lâmpada", de Ricardo Mendonça Cardoso.

O livro "Bandarilhas" é apresentado pelo autor como uma coletânea de doze contos que abordam fundamentalmente a dificuldade nas relações humanas e a degradação social e psicológica de seres que, ao verem despedaçados seus anseios e projetos mais íntimos, não se adequam à realidade sem sentido e caótica em que estão inseridos. Sugerindo temas universais como família, solidão, amor, amizade, morte, loucura e casamento, as histórias, direcionadas principalmente para adultos, explorando diversos focos narrativos e incursões pelo universo da literatura fantástica e da metalinguagem, são concebidas por uma linguagem poética que marca a principal qualidade estilística de Caio e, valendo-se de sua temática cíclica, visam a despertar não só indagações e reflexões acerca dos principais problemas das relações interpessoais no mundo contemporâneo, mas também acerca do próprio fazer literário.

Caio Henrique Solla nasceu em Sorocaba em 1993 e está no sexto semestre do curso de Letras/Português e Inglês da Uniso, onde também atua como monitor do Laboratório de Línguas. Em 2012, ganhou o Troféu `Talento Jovem' no IX Concurso Literário VirArte; participou da antologia "Cem palavras para deixar sem palavras"; recebeu o 2° lugar (categoria Conto) no 8° Concurso Literário "Mário Quintana", do Sintrajufe (RS) e ganhou também o 1° lugar e mais uma menção honrosa no I Concurso de Contos "Machado de Assis", realizado pelo grupo Coesão Poética, de Sorocaba. Em 2013, teve um conto selecionado pelo Concurso de Contos do Sesc-Amazonas e recebeu o 1° lugar (categoria Crônica) no 9° Concurso Literário "Mário Quintana", do Sintrajufe (RS).

'ÚLTIMOS MOMENTOS DE UMA LÂMPADA' - Em "Últimos momentos de uma lâmpada", um jovem poeta de rua, como se define o próprio autor, Ricardo Mendonça Cardoso, abre seu coração e o que apresenta nesta sua obra são belos versos que falam de amor, de morte, de fantasmas, de um time de futebol, "mas essencialmente são versos de amor". As dores dos primeiros relacionamentos, as incertezas, inseguranças e a volúpia de quem se descobre amando e percebe que traz a sina da poesia no coração. Em alguns poemas, acrescentam comentários à obra, escapam reflexões e rimas inspiradas nas aulas do curso de Letras já concluído e que, seguramente, lhe serviu de estofo. Trata-se de um artista sensível que, de acordo com amigos, experimenta com leveza várias formas poéticas em busca da melhor expressão ou, talvez, do amadurecimento de seu estilo. Ironicamente, o último momento de uma lâmpada é, na verdade, o primeiro livro a trazer à luz os sentimentos profundos e sinceros do poeta Ricardo Mendonça Cardoso, num livro ágil e gostoso de ler. 

Ricardo Mendonça Cardoso nasceu em São Paulo em 1991. Formou-se em Letras pela Universidade de Sorocaba e começou a escrever com 17 anos. Ganhou um prêmio no concurso de melhores poesias do ano promovido pelo jornal "Alumínio Regional" em 2010. "Últimos momentos de uma lâmpada" é o primeiro livro do autor.


CINEMA

'Heróis invisíveis' tem lançamento no Sesc

Cinco curtas do cineasta Marcelo Domingues seräo exibidos à noite, integrando o `Curta experiência'

A primeira terça-feira de dezembro (3) será dedicada ao cinema no Sesc Sorocaba. Serão duas sessões: o lançamento do filme "Heróis invisíveis", às 16, e o "Curta experiência" (com exibição de cinco curtas-metragens), às 19 horas, sendo esta última acompanhada de um bate-papo com o cineasta e curador do CineCafé, Marcelo Domingues. As exibições são gratuitas e os ingressos podem ser retirados com uma hora de antecedência na bilheteria da Unidade (rua Baräo de Piratininga, 555, esquina com a avenida Washington Luiz, no Jardim Faculdade).

O primeiro filme ("Heróis invisíveis") é inteiramente produzido por alunos e professores do Ensino Médio, do Objetivo de Sorocaba, e foi realizado por participantes da Usina de Projetos, idealizada pelo Colégio em conjunto com o jornalista Alexandre Le Voci Sayad, colunista do jornal "O Estado de Säo Paulo". O documentário, fruto de um ano de experiências em mídias diversas, aborda cidadãos da cidade cujo trabalho faz a diferença no dia a dia de centenas de pessoas. `Lua Nova' e `Quilombinho', ONGs sociais de destaque em Sorocaba, estão entre as iniciativas apresentadas.

'CURTA EXPERIÊNCIA' - Já no período da noite, às 19 horas, é a vez da sessão "Curta experiência" invadir a telona do Sesc. Serão exibidos cinco filmes de curta-metragem premiados realizados pelo cineasta Marcelo Domingues, tendo em comum o caráter experimental e o fato das equipes técnicas serem compostas tanto por profissionais do Cinema, quanto por alunos de cursos na área. Estão na programação os curtas "Noturno" (2003), "A Estação do Silêncio" (2005), "O Ciclo da Luz" (2007), "Na Terra das Monções" (2009) e "Espantalhos" (2013), sendo este último destaque em diversos festivais brasileiros de curtas-metragens.

Após a exibição, haverá um bate-papo com o cineasta, às 21 horas, que contará um pouco das experiências de Marcelo Domingues nas produções. 


TEATRO

Em dezembro, Sesi apresenta 'Escravos Modernos' às terças

Hoje (3) e nos dias 10 e 17 de dezembro, o Núcleo de Artes Cênicas do Sesi irá apresentar novas sessöes do espetáculo "Escravos Modernos", sempre às 20 horas e com entrada gratuita. Os ingressos säo distribuidos a partir das 19 horas na bilheteria do Teatro do Sesi local, à rua Gustavo Teixeira, no bairro do Mangal.

A peça faz uma analogia à correria da vida moderna e quanto homens e mulheres estão presos a um estilo de vida de produção contínua, que leva ao acúmulo de bens materiais. Assim, trata a montagem da escravidão moderna e da sociedade que transforma o homem em máquina ao fazer com que ele abra mão de características humanas em prol do dinheiro e poder. No espetáculo, os alunos buscam transmitir questionamentos sobre como o homem pode ser livre, não abdicando de sua condição humana e vida plena e feliz, apesar de estar inserido neste mundo comandado pelo dinheiro. "Para lidar, mesmo que minimamente, com esse mundo adverso, as pessoas cada vez mais abrem mão de sua sensibilidade, emoção e capacidade de amar o próximo, deixando que cada um resolva suas questões emocionais com paliativos efêmeros, como as drogas e o entretenimento fútil, desprovido de alma e de atitude solidária em favor do semelhante, daquele que está próximo ou mesmo distante", explica o orientador de Artes Cênicas do Sesi de Sorocaba, Júnior Mosko. 


TURISMO

Projeto mostra como conhecer o Brasil gastando pouco

O projeto "Outras Viagens e algo a mais", idealizado pelo Sesc Sorocaba, traz neste mês, no dia 11, quarta-feira, às 19 horas, a jornalista e blogueira Sílvia Oliveira, para conversar com o público que se interessa pelo turismo brasileiro, apresentando o tema "Viagens Nacionais: Como conhecer o Brasil gastando pouco". Os interessados deverão realizar a inscrição gratuitamente, a partir desta terça-feira, dia 3, na Central de Atendimento da Unidade, sendo as vagas limitadas.

O objetivo principal do bate-papo é oferecer rotas alternativas, desvendar destinos clássicos e dar dicas estratégicas para que o turista descubra o Brasil sem ter que dispor de muito dinheiro. "Não está barato para viajar no Brasil, mas com criatividade podemos conhecer as maravilhas do nosso País com economia e sem perder a dignidade", comenta a jornalista Sílvia Oliveira, editora do blog Matraqueando, especializado em viagens econômicas, desde 2006. Ela é mestre em Turismo pela ULPGC/Espanha e autora de cinco guias de viagens, todos focados em como tirar férias com o melhor custo benefício.


RECICLARTE 

Exposição multimídia apresenta histórias de pessoas que vivem a reciclagem no seu dia a dia

A partir de 9 de dezembro, a Fundec (Fundação de Desenvolvimento Cultural de Sorocaba) recebe a exposição multimídia "Arte da Reciclagem em São Paulo" (Reciclarte). Com ensaios fotográficos, vídeo, peças e depoimentos de pessoas que estão por trás da extensa cadeia da reciclagem, a mostra joga luz e resgata a dignidade desse trabalho anônimo que gera riqueza a partir daquilo que se descarta. 

A exposição é dividida em módulos que abordam do descarte à coleta, da triagem ao reprocessamento, do reuso funcional ao artesanato produzido com matéria-prima descartada. A mostra tem curadoria de Peter Milko, diretor de redação da revista "Horizonte Geográfico", e ensaio fotográfico de Gustavo Lourenção e Davilym Dourado.

A Fundec fica à rua Brigadeiro Tobias, 73 - Centro, e a mostra permanecerá aberta à visitaçäo pública até o dia 21, de segunda à sexta-feira, das 10 às 18 horas, e aos sábados, das 8 às 12.


 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar