Quinta-Feira, 21 de Novembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Trio Ed'Elas interpreta o universo masculino de grandes compositores

Publicada em 26/11/2013 às 21:04
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

MÚSICA CLÁSSICA

Solistas de ponta do circuito internacional, as irmãs Edna D'Oliveira (soprano) e Edineia de Oliveira (mezzo soprano) uniram-se à pianista Scheilla Glaser para um trabalho camerístico com o objetivo de formar um grupo voltado especificamente para recitais de Canto e Piano. O público sorocabano terá a oportunidade de apreciar a arte do Trio Ed'Elas no encerramento da 4ª Temporada de Música Clássica "Schaeffler Música", no próximo domingo, 1º de dezembro, em apresentaçäo única às 19 horas, no Teatro Municipal, no Parque da Boa Vista. Os ingressos, já à venda, custam R$ 20 e R$ 10 (meia entrada). 

O Trio Ed'Elas contempla em seu repertório canções e duos de autores brasileiros e estrangeiros. Neste programa, sob o tema "Eles por Elas", apresenta obras de compositores interpretados por um trio feminino, uma perspectiva de interpretação sobre canções de Mendelssohn, Schumann, Brahms, Guilherme Bernstein, Altino Pimenta e Marlos Nobre. 

Uma das mais importantes sopranos na cena lírica brasileira, Edna D'Oliveira possui uma intensa carreira, onde brilha tanto nos palcos de ópera, como na plataforma de concerto. Aclamada por suas interpretações de Villa-Lobos, especialmente das Bachianas Brasileira nº 5 e das Canções da Floresta do Amazonas, vem interpretando estas obras nas principais salas brasileiras e no EUA, onde foi chamada de `a Kathleen Battle brasileira', após sua estreia no festival Brazilian Classics do Arhst Center of Miami. Já a mezzo soprano Edineia de Oliveira vem se consagrando por atuações memoráveis em papéis como Lola/Santuzza (Cavalleria Rusticana, Mascagni), Sacerdotiza (Aïda, Verdi), M. Larina (Evguêni Onieguin, Tchaikovsky), Laura (La Gioconda, Ponchielli) e Dalila (Samson et Dalilah, Saint-Saëns). Recebeu o Prêmio Carlos Gomes (2005) por sua performance como Iara (Bug Jargal, Malcher). Seu trabalho também é muito expressivo na música sinfônica e camerística, reconhecida por suas atuações em Magnificat (Bach), Grande Missa (Mozart), O Messias (Haendel) e Requiem (Duruflè). Gravou como solista, junto ao grupo Brasilessência, uma coletânea de árias e canções da Música Colonial Brasileira.

Scheilla Glaser, por sua vez, bacharel em piano, é mestre em Música (Unesp) e especialista em Fundamentos Psicopedagógicos da Arte e da Comunicação (Mackenzie). Leciona na Escola de Música de São Paulo e na Escola de Música do Estado de São Paulo e é autora de artigos e do livro "O ensino do piano erudito: um olhar rogeriano".

SERVIÇO - Os ingressos estäo à venda na Livros & Cia, no Esplanada Shopping. A realização é da MdA International.


Concerto orquestral comemora 60 anos de Conservatório hoje

O Conservatório Musical "João Baptista Julião", fundado em 15 de novembro de 1953 em Sorocaba, comemora seus 60 anos de existência com um concerto orquestral nesta quarta-feira (27), às 20 horas, no Sorocaba Clube, à rua de Säo Bento, 113. Desde 1976, o Conservatório é mantido e administrado pela professora e pianista Helena Soares. Nesse período, formou inúmeros músicos de destaque no cenário musical em âmbito nacional e até internacional. 

O concerto comemorativo desta noite, com entrada franca, será realizado pela Orquestra do próprio Conservatório "João Baptista Julião", sob a regência de Éber Mateus dos Santos e com a participação especial da professora e solista Ilza Maria Soares ao piano, executando o Concerto-Rondó, de W.A. Mozart. A Orquestra também executará a Sinfonia 27 de Haydn, Humoresk de Dvorak e o Concerto de Brandenburg nº 3 de Bach, entre outras obras. Ilza Maria Soares é graduada em Piano pelo Instituto Musical de São Paulo/Faculdade de Música e Educação Artística, tendo estudado com os professores Cláudio de Brito (piano), Maria José Carrasqueira (música de câmara) e Lina Pires de Campos (pedagogia musical). Estudou também com a irmã Helena Soares e Flávio Gagliardi no próprio Conservatório "João Baptista Julião". Concluiu com nota máxima o Curso Superior de Interpretação, Análise e Estética Pianística, sob orientação de José Carlos do Amaral Vieira Filho, em São Paulo (consoante diretrizes da Academia Superior Ferenc Liszt de Budapeste, Hungria), em 1987. 


TELEVISÃO

Fernanda Montenegro e `Lado a Lado' vencem o 41º Emmy Internacional

Na noite desta segunda-feira (25), a atriz Fernanda Montenegro e a novela global "Lado a Lado" foram premiadas durante o 41º International Emmy Awards, considerado o maior prêmio da televisão mundial, na cerimônia de gala que aconteceu em Nova York, nos Estados Unidos. Fernanda venceu na categoria Melhor Atriz por dona Picucha, seu papel no especial da TV Globo também intitulado "Doce de Mãe". Primeira atriz brasileira a vencer o Emmy e a única já indicada ao Oscar, Fernanda recebeu a estatueta no palco das mãos do ator americano Steve Guttenberg e se emocionou ao comentar o significado do Prêmio: "Estou muito emocionada e admito, agora, que fiquei nervosa. Não imaginava ganhar esse prêmio!".

Considerada a grande dama do teatro brasileiro, Fernanda Montenegro coleciona personagens que marcaram a dramaturgia brasileira também na TV e no Cinema. Em "Doce de Mãe", ela interpretou dona Picucha, uma viúva de 85 anos que encara a vida com bom humor e sabe tirar proveito de todas as dificuldades que enfrenta. "`Doce de Mãe' tem um pé na realidade e outro na fantasia. A realidade de um país de jovens onde há cada vez mais velhos e muitas dúvidas de como lidar com eles. A fantasia da comédia, da música e da poesia que tornam a realidade suportável. Picucha tem 85 anos e ainda não sabe bem o que vai ser quando crescer. Eu também não", diverte-se Fernanda.

`LADO A LADO' - "Lado a Lado", por outro lado, foi eleita a melhor novela da TV mundial. Anunciado pelo ator americano Jeffrey Tambor, o prêmio foi entregue aos autores Cláudia Lage e João Ximenes Braga, ao diretor geral Vinicius Coimbra, ao diretor Cristiano Marques e ao ator Thiago Fragoso. Thiago, que interpretou o protagonista Edgar na trama, se emocionou ao falar da vitória: "A sensação de ganhar esse prêmio é indescritível. Ainda mais por um trabalho tão primoroso como `Lado a Lado'. É um deleite e um reconhecimento para toda a equipe que se dedicou à novela", disse o ator. 

Desde que foi criada a categoria Melhor Novela pelo Emmy Internacional em 2008, a Globo venceu quatro das seis edições, com as novelas "Caminho das Índias" (2009), "Laços de Sangue" (2011) e "O Astro" (2012). Além dos prêmios de Fernanda Montenegro e de "Lado a Lado", a Globo recebeu outras três indicações ao Emmy Internacional este ano: "Avenida Brasil" (novela), "Como Aproveitar o Fim do Mundo" (comédia) e "O Brado Retumbante" (série dramática).
 
 
 

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar