Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Bandeiras brasileiras são incineradas em ato cívico

Publicada em 19/11/2013 às 21:31
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

DIA DA BANDEIRA 

Ao meio-dia de ontem um ato cívico na praça Coronel Fernando Prestes, no Centro, marcou o Dia da Bandeira. Na presença de autoridade civis, da Polícia Militar (PM), do Exército Brasileiro e da Guarda Civil Municipal (GCM), bandeiras consideradas inservíveis foram incineradas. A tradicional solenidade chamou atenção de quem passava pelo local. O hasteamento das bandeiras do Brasil, do Estado de São Paulo e de Sorocaba, foi feito pelo prefeito Antônio Carlos Pannunzio (PSDB), pelo tenente-coronel de infantaria Renato Ivo Fernandes de Castro, e pelo capitão Rogério Mariano de Lima, respectivamente. A banda marcial do Comando de Policiamento do Interior (CPI-7) entoou o Hino do Brasil e o da Bandeira. 

Em seu discurso, o jornalista e historiador Geraldo Bonadio, orador da solenidade, frisou que ao longo dos anos o fogo tem exercido função de adeus, em alusão à incineração das bandeiras. “Hoje, reverenciamos quem a criou, quem a tem sustentado e defendido.” Ele ainda contou que o Brasil tem sua própria bandeira desde a Proclamação da Independência, mas que, após a Proclamação da República, o símbolo do Império, ao centro da imagem, foi substituído por um círculo azul, uma reprodução do céu do Rio de Janeiro (RJ) na manhã do dia 15 de novembro em 1889. “O céu foi recriado por cálculos de astrônomos e posteriormente transformado em arte pelo pintor Décio Vilares”. Quanto à incineração das bandeiras, Bonadio afirma que elas precisam ser exibidas sempre me bom estado de conservação, com cores vívidas e sem manchas ou qualquer outro tipo de avariação. “Por isso, de tempos em tempos é preciso descansar sem ferir a dignidade do símbolo”, diz. 

Durante a execução dos hinos do Brasil e da Bandeira, muitas pessoas que acompanharam o ato cívico, permaneceram sentadas ou não cantaram. Questionado sobre o ensinamentos dos hinos nas escolas, o prefeito Antônio Carlos Pannunzio (PSDB) disse ter certeza de que dentro do currículo permanente de ensino, existem aulas de civismo e ensinam os hinos. “A questão transcende, é preciso que a população incorpore na cultura a prática dos hinos, é mais uma educação coletiva.” Estiveram presentes na solenidade a secretária de Cultura, Jaqueline Gomes da Silva; de gabinete, Rodrigo Antônio Maldonado Silveira, e o tenente Roberto Montgomery Soares, representando o secretário de Governo e Segurança Comunitária, João Leandro da Costa Filho. 
 

 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar