Sábado, 7 de Dezembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Encontro trata da Política Municipal sobre Drogas

Publicada em 06/11/2013 às 01:22
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

A Prefeitura de Sorocaba, por meio das secretarias de Desenvolvimento Social e Saúde, realizou um encontro na manhã desta terça-feira (5) para tratar da Política Municipal Sobre Drogas - o programa "Entre Nós". O encontro reuniu setores da administração municipal e parceiros do programa. O objetivo foi promover a discussão entre as pessoas envolvidas no cuidado e na transformação do lugar social das pessoas em situação de vulnerabilidade com problemas relacionados ao uso de drogas no município para, assim, melhorar o trabalho da rede.

"Essa é uma discussão que será tratada entre as várias secretarias municipais e os nossos parceiros da rede, pois a questão das drogas tem de ser tratada com interface entre todos os setores. Já vínhamos fazendo essas reuniões e agora, com mais recursos na área da saúde, esse é um momento em que temos mais condições para avançar nesse trabalhos", afirmou Edith Maria Di Giorgi, vice-prefeita de Sorocaba e secretária de Desenvolvimento Social, na abertura do encontro.

No dia 11 de outubro, a Prefeitura de Sorocaba inaugurou o Caps AD III (Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas III) - modalidade de serviço de atenção extra-hospitalar e assistência a dependentes químicos 24 horas - compondo, com outros pontos de cuidado, a Rede de Atenção Psicossocial de Sorocaba, que é responsável na área da saúde pelos cuidados das pessoas que utilizam álcool e outras drogas.

Durante o encontro, Luciana Surjus, coordenadora de Saúde Mental da Secretaria da Saúde, falou sobre os direitos, o atendimento e a questão social que envolve o tema. Ela também citou a Lei nº 10.216 de 2001, um marco para a Política de Saúde Mental, que dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental.

De acordo com a lei, a pessoa portadora de transtorno mental deve ser tratada, preferencialmente, em serviços comunitários de saúde mental. Além disso, a internação, em qualquer de suas modalidades, só será indicada quando os recursos extra-hospitalares se mostrarem insuficientes. "Não queremos repetir o modelo fracassado da institucionalização, que gera estigmas em todas as pessoas envolvidas no processo", declarou.

Por último, Raquel Barros, presidente da Lua Nova, entidade responsável pelo trabalho do Consultório na Rua, um dos equipamentos do programa "Entre Nós", apresentou alguns casos para ser trabalhados entre as pessoas da rede presentes no encontro.

'ENTRE NÓS' - Desde junho de 2011, Sorocaba conta com a Política Municipal sobre Drogas, denominada programa "Entre Nós", que possui uma extensa rede de atenção para acolhimento, prevenção, tratamento e reinserção social das pessoas em situação de vulnerabilidade e também que fazem uso indevido de álcool e outras drogas, com ou sem dependência.

O "Entre Nós" é desenvolvido na estratégia do tratamento comunitário e trata-se de uma proposta inovadora de unir todas as estratégias prescritas pela Secretaria Nacional Antidrogas (Senad).

Coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Social, por meio da Coordenadoria de Política sobre Drogas, o programa conta, entre seus equipamentos, com os CAPSad, o Ambulatório de Saúde Mental, as rodas de Terapia Comunitária, os Centro de Referência em Assistência Social (Cras), o Centro de Referência Especializado em Assistência Social (Creas), as UBSs (Unidades Básicas de Saúde), as unidades do Território Jovem, o Consultório na Rua, a Tenda de Escuta, o Centro POP, ONGs que prestam serviços a pessoas em situação de exclusão, além de convênios com algumas Comunidades Terapêuticas.

 

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar