Terça-Feira, 18 de Junho de 2019

Diário de Sorocaba

buscar

<< Reincidentes são presos por roubo a veículo e porte de arma

Publicada em 10/10/2013 às 22:25
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

IRMÃOS NO CRIME

A investigação sobre o roubo a um Toyota Corolla, praticado no último dia 5, no Jardim Saira, fez investigadores do 4º Distrito Policial (DP) - com o apoio dos agentes do 2º DP - localizarem e prenderem dois irmãos, que já possuem antecedentes criminais. A equipe coordenada pelo delegado André Maximiliano Moron Machado acredita que a dupla seja autora ainda de outros roubos, já que mantinha o veículo escondido na garagem da casa com a placa de um VW Gol sem queixas. 

Júlio César Yamaoka, 36 anos, e seu irmão Ricardo Yamaoka, de 29, foram presos depois que os policiais descobriram o veículo roubado na garagem da casa deles, situada na rua Iracema Silva Popst, Jardim Maria Eugênia. A investigação teve início a partir de uma denúncia sobre a presença do automóvel no bairro. Com a confirmação de que o carro era roubado, os investigadores conseguiram mandados de prisão temporária para os irmãos, que foram localizados na casa.

Ao chegar ao endereço, por volta das 15 horas de quarta-feira, as equipes encontraram Ricardo tomando cerveja dentro do Toyota Corolla e seu irmão conversando com um rapaz sem envolvimento com o roubo. Informados sobre o fato, os irmãos acompanharam as buscas feitas pela casa, quando foi localizada, no quarto de Júlio César, uma pistola de calibre 45, municiada, e uma caixa de munição, totalizando 50 cartuchos. Com Ricardo nada de ilícito havia.

Ainda na casa, a polícia encontrou um televisor de 45 polegadas em LCD, que, segundo a mãe dos indiciados, chegou a casa há cerca de 15 dias sem qualquer nota fiscal. O aparelho foi apreendido junto com a arma e munições. Sobre o veículo, apenas Júlio César assumiu o roubo e alegou que queria o veículo para ficar “rodando” pela cidade. De acordo com os policiais, Júlio César havia saído da prisão há dois meses, depois de cumprir pena de mais de 10 anos; e Ricardo já tinha sido indiciado por estelionato, roubo e receptação. 

O mais velho foi autuado em flagrante pelo porte de arma e está recolhido ao Centro de Detenção Provisória (CDP); enquanto Ricardo, pelo mandado de prisão temporária, está detido na cadeia de São Roque. O delegado José Antônio Belotti, do 2º DP, que agora está responsável pelo caso, solicitará na Justiça a prisão preventiva dos dois. Denúncias sobre ação criminosa da dupla podem ser passadas pelo telefone 181, pelo (15) 3227-6206 ou pessoalmente na avenida Nogueira Padilha, 2.127, na Vila Hortência.

OUTRO CARRO ROUBADO – No final da noite de quarta-feira, a Polícia Militar prendeu o servente de pedreiro Ricardo Henrique Melo, 31 anos, por receptação de veículo roubado. Ele foi visto trafegando com um VW Golf pela contramão da rua Juvenal Wey, na Vila Carol, por volta das 21 horas. Em pesquisa da placa, os PMs constataram que era de um VW Voyage e decidiram pela abordagem. Pelo número do chassi, descobriram que o Golf era produto de roubo ocorrido no último dia 22.

Questionado sobre a procedência do veículo, Ricardo alegou que passava por uma rua, quando viu o Golf todo aberto e com as chaves no contato, então resolveu "pegá-lo". O rapaz foi levado à delegacia e indiciado por receptação, ficando detido à disposição da Justiça.


Jovem compra arma de fogo para se defender e vai preso

Uma equipe da Polícia Militar patrulhava pelo bairro Mineirão, por volta das 14 horas de ontem, quando, ao entrar pela rua Altino Arantes, avistou um rapaz com uma mochila nas costas. Ao ver a viatura, o indivíduo jogou algo ao chão e entrou rapidamente na casa. Os policiais acompanharam-no e o abordaram para revista. Questionado sobre o motivo do nervosismo, Gustavo Patrocínio Braga dos Santos, 18 anos, disse que se assustou com a presença dos agentes.

Na mochila que Gustavo carregava, os PMs encontraram um revólver de calibre 38, com a numeração raspada e municiado com seis tiros intactos. À equipe, o jovem explicou que tinha comprado a arma por R$ 800 de um desconhecido, alegando que seria para sua defesa. Ainda dentro da mochila, havia um notebook, que ele informou ser de sua companheira, e que tinham comprado o eletrônico na “Feira da Barganha”.

Pela apreensão da arma, Gustavo foi detido e levado à delegacia do plantão norte, onde o delegado não arbitrou fiança e autuou o rapaz, que seria recolhido ao CDP.


Publicitária cai em golpe do bilhete e perde R$ 45 mil

Uma publicitária de 23 anos foi vítima de estelionato na tarde de quarta-feira, após ser abordada por duas mulheres no Parque Campolim. A dupla contou o já famoso prêmio do bilhete de loteria e a jovem caiu. No final, ela percebeu que tinha perdido cerca de R$ 45 mil para as golpistas ainda não identificadas.

A vítima relatou à polícia que as duas mulheres, uma loira com cabelos na altura dos ombros, e a outra uma senhora aparentando 55 anos - ambas vestidas com roupas simples - abordaram-na quando ela saía de uma farmácia, por volta das 14 horas. Elas contaram à jovem que a senhora tinha ganhado um prêmio na loteria com valor aproximado de R$ 8 milhões e que precisava de ajuda para conseguir sacar o dinheiro no banco.

Para que a suposta ganhadora confiasse na publicitária, seria preciso que ela provasse ter dinheiro em conta. A jovem, então, revelou que tinha R$ 4 mil em sua conta corrente em um banco, além de alguns bens pessoais em sua casa. A vítima entregou às duas mulheres joias, relógios e bolsas, avaliados em R$ 45 mil. No boletim de ocorrência registrado no plantão sul, a publicitária admitiu que acreditou na promessa de ganhar R$ 500 mil pela ajuda.

Ainda conforme a vítima, ela e as golpistas passaram em frente a um estabelecimento comercial no Parque Campolim, que possui câmeras de monitoramento, o que pode ajudar na identificação da dupla.

GOLPE DO ‘CHUPA-CABRA’ – Também uma procuradora de 59 anos foi prejudicada no último dia 22, ao utilizar o caixa eletrônico de uma agência bancária situada na avenida General Carneiro. Ao colocar seu cartão no bocal do caixa, a máquina prendeu o cartão e a procuradora utilizou o telefone fixado na parede da agência para pedir ajuda. Uma mulher a atendeu e pediu alguns dados pessoais e da conta bancária. Depois de um tempo, a atendente disse que o cartão estava mesmo bloqueado e que um novo seria enviado ao endereço informado dentro de cinco dias.

A procuradora, então, foi embora pensando que estava tudo em ordem, mas no dia 30 ela solicitou na agência um extrato de sua conta, que apontou uma transferência no valor de R$ 1 mil para a conta de uma pessoa chamada “Emili Romão Al”. Como não foi ressarcida do prejuízo, a procuradora registrou o boletim de ocorrência contra o banco a fim de tomar as providências legais.


Laudo revela que adolescente foi agredida antes de morrer

A Polícia Civil de Votorantim recebeu o laudo do Instituto de Criminalística (IC) que comprova que a operadora de caixa Adriane Aparecida Hulireiz, 17 anos, não foi morta apenas com socos. O delegado José Manoel Martins informou que, ao contrário do que contou o acusado pela morte da jovem, Diogo de Souza, 20 anos, a vítima recebeu golpes de pau ou pedras, além dos socos. Falta ainda o resultado do Instituto Médico Legal (IML) que confirmará se a adolescente estava mesmo grávida.

Adriane desapareceu no último dia 14 de setembro e seu corpo foi encontrado no dia 17, na estrada do Carafá, em Votorantim. Seu namorado, Diogo, está preso desde o dia o último dia 22 temporariamente na cadeia de São Roque. Assim que o laudo do IML chegar, o delegado encerrará o inquérito para pedir na Justiça a prisão preventiva do rapaz.

RELEMBRE O CASO – Adriane e Diogo trabalhavam no mesmo restaurante, na rodovia José Ermírio de Moraes, a Castelinho. Para evitar problemas no trabalho, eles decidiram esconder o relacionamento até da família. Porém, há cerca de dois meses, a operadora de caixa descobriu que estava grávida e contou ao rapaz. Ele teria iniciado, então, a montagem de uma casa para morarem, em Votorantim.

No entanto, durante a investigação do crime, a polícia descobriu que na verdade Diogo já estava morando na casa com outra mulher. Ele teria se mudado assim que o corpo de Adriane fora encontrado. A polícia passou a desconfiar do rapaz e o investigou, descobrindo que ele estava com o telefone celular da vítima e até mandava mensagens para a mãe da adolescente fazendo-se passar por ela. Em uma das mensagens, Diogo escreveu que era para a mãe deixar a filha em paz.

Intimado para depor, o suspeito relatou que, na tarde daquele sábado, saiu com Adriane para conversar e decidiram ir para a represa de Itupararanga, onde tinham iniciado o namoro. No entanto, no meio do caminho, a jovem teria passado mal e ele precisou parar o carro. Foi quando discutiram e ela teria caído sobre uma pedra e batido a cabeça. O rapaz alegou ter deixado a vítima no local acreditando que ela ainda estava viva.

 
 
NOVOS PERITOS – O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, nomeou 103 aprovados em concurso público para o cargo de perito criminal de 3ª classe da Polícia Técnico-Científica. A nomeação foi publicada ontem no "Diário Oficial do Estado" (DOE). A próxima etapa será a posse dos nomeados, o que deve ocorrer em aproximadamente 15 dias. Em seguida, os futuros peritos criminais iniciarão o curso de formação na Academia de Polícia Civil “Dr. Coriolano Nogueira Cobra”, com duração de três meses. Os novos policiais serão designados para diversas unidades da Polícia Técnico-Científica de acordo com a classificação final do curso na academia e da necessidade de cada região.
 
 
 
 

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar