Terça-Feira, 7 de Abril de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Quatro são flagrados preparando porções de cocaína para venda

Publicada em 22/08/2013 às 21:11
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Por volta das 16 horas de ontem, policiais militares de Força Tática foram averiguar denúncia anônima de tráfico de drogas no Jardim Itapemirim e acabaram prendendo três rapazes e apreendendo um adolescente de 17 anos. Com eles, havia 270 porções de cocaína já prontas e embaladas para o comércio ilegal, além de uma porção ainda pura e utensílios, que eles estavam usando para o preparo dos entorpecentes.

A denúncia passada por via 190 dava conta de que num barraco de madeira da rua Priscila estariam quatro indivíduos preparando as porções. A equipe, formada pelo tenente Aranha e os soldados Cosme e Ibrain, seguiu para o bairro e, ao chegar ao endereço, flagraram os denunciados, que tentaram fugir passando por um córrego, mas foram perseguidos a pé. Os PMs conseguiram detê-los na rua Olívio Brito Maciel. 

Juliano da Silva Vaz, 25 anos; Rodrigo Ribeiro de Freitas, de 19; Willian da Silva Pereira, de 21; e o adolescente, foram levados de volta para o barraco, onde foram localizados, no chão, os 270 pinos de cocaína prontos para venda, 300g de cocaína pura, liquidificador, peneira, pratos de vidro, cartão telefônico e duas mil ampolas vazias, tudo para preparar as porções.

Conforme a equipe, os quatro, que já têm passagem pela polícia, foram conduzidos ao plantão norte, onde os rapazes foram autuados em flagrante e seriam recolhidos ao Centro de Detenção Provisória (CDP). Já o menor também prestou esclarecimentos e ficou detido na delegacia à disposição da Justiça.


Estoque de drogas é encontrado perto de escola na zona norte

Uma equipe da Patrulha Escolar Comunitária da Guarda Civil Municipal (GCM) deteve, na manhã de ontem, duas pessoas acusadas por tráfico de drogas no Parque das Laranjeiras, zona norte da cidade. A dupla agia nos fundos da Escola Municipal “Paulo Fernando de Nóbrega Tortello”.

Os guardas estavam na unidade escolar e receberam denúncias sobre dois indivíduos comercializando drogas livremente no local. A equipe, então, foi a pé até a lateral do prédio e confirmaram que um rapaz vendia os entorpecentes, enquanto o outro se dirigia ao campo de futebol próximo para pegar mais drogas no mato. 

Diante da situação, os GCMs pediram apoio de outra viatura e abordagem os dois denunciados. Um deles, posteriormente identificado como um adolescente de 17 anos, já com passagem pela polícia, agiu com agressividade contra os guardas e foi necessário o uso de força moderada para contê-lo. Ao averiguarem o mato em que eles mexiam, acabaram localizando uma sacola com 450 porções de cocaína e R$ 160 com eles.

O outro indivíduo, William Martins Bento, 33 anos, um ex-presidiário com passagem por tráfico de drogas, também foi detido e, junto com o garoto, encaminhado para o plantão policial norte, onde foram autuados em flagrante por tráfico de drogas. O adolescente foi liberado para o responsável e William, recolhido ao Centro de Detenção Provisória (CDP). 

MAIS TRÁFICO – Outro adolescente, de 14 anos, foi detido pela GCM na manhã de quarta-feira, no Parque Vitória Régia. O fato ocorreu quando uma equipe da Patrulha Escolar Comunitária fazia ronda pelo Centro de Educação Infantil (CEI-80) e viu o menor na grade da unidade escolar.

Ao avistar a viatura, ele saiu correndo, mas foi detido pelos guardas e revistado. Com ele havia seis porções de maconha, uma de cocaína e R$ 20 em dinheiro. O garoto foi conduzido ao plantão policial norte, autuado por tráfico de drogas e liberado para sua mãe.

RAPAZ VAI PRESO – Já no final da noite de quarta-feira, foi a vez de um auxiliar de cozinha, de 21 anos, ser preso por uma equipe da Patrulha Escolar Comunitária, na Vila João Romão. Um munícipe informou aos GCMs que um homem estava vendendo drogas na praça Waldemar Rodrigues da Silva. 

A equipe seguiu para o local e, ao ser vista pelo rapaz, precisou correr para detê-lo, pois estava fugindo pela rua José R. Delfino. No meio do caminho, ele teria se desfeito de um pacote contendo 31 porções de cocaína e R$ 21 em dinheiro. Diante disso, Lincoln Bruno Silva foi conduzido à delegacia, autuado por tráfico de drogas e encaminhado ao CDP.

OCORRÊNCIA DA PM – Na tarde de quarta-feira, agentes de Força Tática da Polícia Militar averiguavam denúncias de tráfico de drogas no Jardim Tatiana, quando viram um indivíduo, na rua Providência Garcia Martins, que tentou fugir ao perceber que seria abordado. Em revista, os militares encontraram com Paulo Henrique Rocha, 18 anos, um tubo plástico recheado com 24 porções de crack e sete de cocaína, além de R$ 94. 

O rapaz admitiu que vendia drogas no local e acompanhou os PMs até sua casa para uma busca. No quarto dele, localizaram mais 35 frasconetes de crack e 38 de cocaína. Diante dessa apreensão, Paulo recebeu voz de prisão em flagrante delito e foi conduzido à delegacia.

COM CARRO FURTADO – Um adolescente de 17 anos foi detido pela Guarda Civil Municipal (GCM), na noite de quarta-feira (21), no Parque Ouro Fino. Ele dirigia um Fiat Prêmio em alta velocidade pelo bairro. Os guardas o abordaram na rua Dr. José Stilitano e descobriram que o carro era produto de furto. O garoto alegou que tinha pagado R$ 1.500 por ele. Levado ao plantão policial sul, o infrator foi autuado por receptação. Em seguida, foi liberado para o pai.


Menor confirma latrocínio durante reconstituição de crime em Mairinque

Durante 45 minutos, a Polícia Civil de Mairinque acompanhou os passos de um adolescente de 17 anos, envolvido no assassinato do subcomandante da Guarda Civil Municipal de Mairinque, Laércio de Sousa Lanes, 42 anos, e de sua esposa, Lindalva Prado Lanes, de 38, ocorrido no último dia 9. Na tarde de ontem, deu-se a reconstituição do crime, na casa da família, no Jardim Vitória, em Mairinque. O filho do casal, de apenas 10 anos, baleado na cabeça, segue internado no Hospital Regional, em estado estável.

Conforme a delegada responsável pelo caso, Fernanda Ueda, o menor envolvido no latrocínio apontou todos os passos tomados por ele e pelos seus comparsas durante a ação. Encapuzado, para não ser identificado, e na presença de peritos, o adolescente confirmou a versão antes apresentada em depoimento na delegacia. “Ele admitiu que todos entraram na casa para pegar armas e o dinheiro da família”, informou a delegada. “De forma clara ele apontou quem fez o que no crime.”

As investigações da polícia identificaram cinco suspeitos e, desses, três estão presos. Apenas o garoto participou da reconstituição. O irmão dele, Rolinton Willian Martins, 24 anos, ainda nega participação no crime. Os foragidos são um adolescente de 16 anos e Fernando Pereira da Silva, apontado pela polícia como mentor do crime e autor dos três disparos contra as vítimas. Participaram da reconstituição, a Polícia Militar e a Guarda Civil Municipal (GCM).


Polícia prende casal em Tatuí por exercício ilegal da medicina

Um casal foi preso em flagrante na quarta-feira em Tatuí, acusados por tentativa de estelionato, charlatanismo, curanderismo e exercício irregular de medicina. Uma jovem de 18 anos, que agia com seu marido, um mecânico de 24, alegava ser taróloga e prometia realizar curas e milagres mediante pagamento. Ela também receitava medicamentos para diferentes tipos de doenças sem possuir autorização.

Os policiais chegaram a ela depois de encontrar cartazes pela cidade oferecendo os serviços da “taróloga Rita”. Entre as curas prometidas constavam conquistas amorosos, financeiras e de saúde. O marido da jovem era seu assistente e ajudava nos atendimentos. Com o casal foram apreendidos um jogo completo de cartas de tarô, centenas de folhetos e cartazes da “Taróloga Rita”, além de um caderno com anotações sobre suas atividades.


‘Time do Emprego’ capacita internos da Fundação Casa

O programa coordenado pela Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho (Sert), chamado “Time do Emprego”, iniciou ontem mais uma turma na Fundação Casa (Centro de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente) de Atibaia. Ao todo, 15 internos em regime fechado, de 14 a 18 anos, participam das atividades.

Durante 12 encontros - um a cada semana -, os facilitadores (profissionais responsáveis pela abordagem dos conteúdos) apresentam técnicas de direcionamento ao mercado de trabalho, aperfeiçoamento de habilidades, produção de currículos, dicas de comportamento em entrevistas, entre outros assuntos.

Será a quarta turma promovida dentro da instituição. Em 2010, ocorreram dois “times”. no ano seguinte, mais um grupo. Cada turma contou com 15 participantes. De acordo com a pedagoga e articuladora da ONG Casulo, Adanir dos Santos, a ação é resultado da parceria entre Organização e a Sert. Segundo ela, atualmente, a Fundação atende a 64 internos, que cumprem medida socioeducativa entre seis meses e três anos.

Desde a implantação, em 2001, mais de 23 mil pessoas já passaram pelo programa em todo o Estado. Destes, aproximadamente 12 mil foram inseridos no mercado de trabalho.


Situação de mulheres encarceradas no País vira tema de debate 

Nos últimos dois dias, a Escola de Magistratura Federal da 1ª Região (Esmaf), em Brasília, foi palco do 2º Encontro Nacional do Encarceramento Feminino, onde autoridades e especialistas do setor penitenciário e do poder Judiciário do País debateram a situação das mulheres presas. Conforme os dados apontados durante o encontro, hoje o Brasil tem a quarta população carcerária do mundo, com 550 mil detentos, dos quais 35 mil são mulheres, o que corresponde a 7% do total. 

Segundo o juiz auxiliar da presidência do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Luciano Losekann, essa porcentagem vem crescendo de forma assustadora, principalmente pelo envolvimento delas com o tráfico de drogas; e esse crescimento resulta em discriminação, violência e falta de assistência médica nas cadeias. 

Entre outras dificuldades enfrentadas pelas presidiárias está o não atendimento às suas necessidades específicas como tratamento ginecológico, fornecimento de absorventes e espaço materno-infantil para as mães e seus bebês. A falta de profissionais especializados acomete essa falha, pois o sistema penitenciário brasileiro conta com apenas 15 médicos ginecologistas para uma população de 35.039 presas (entre elas 829 estrangeiras), ou seja, um profissional para cada grupo de 2.335 mulheres, segundo dados do Sistema Integrado de Informações Penitenciárias (Infopen), do Ministério da Justiça, de dezembro de 2012.

Losekann relatou ainda que as presidiárias não têm informações necessárias sobre seus direitos e sofrem violências constantes nos presídios, entre elas a “retirada abrupta e brutal dos filhos recém-nascidos quando completam seis meses de idade”. Para tentar amenizar a situação o CNJ elaborou a “Cartilha da Mulher Presa” para distribuir às detentas de todo o Brasil. 

A cartilha esclarece, por exemplo, que a presidiária só perderá a guarda do filho e o poder familiar quando cometer crime doloso contra o próprio filho se o crime for sujeito à pena de reclusão. A cartilha diz ainda que a presidiária tem direito de aleitamento ao filho recém-nascido. “A Constituição Federal assegura em seu Artigo 5º, Inciso L, que o filho recém-nascido permaneça ao seu lado durante o período de amamentação. Em razão disso, deve existir na penitenciária ala reservada para as mulheres grávidas e para as internas que estão amamentando”, explica o juiz auxiliar.


 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar