Quarta-Feira, 26 de Fevereiro de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< PM apreende menores com moto furtada e no caminho descobre casa de traficante

Publicada em 06/08/2013 às 20:41
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Em patrulhamento de rotina pelo Jardim Casa Branca, a equipe do 3º Pelotão de Força Tática da Polícia Militar, composta pelo sargento Rosa, cabo Nascimento e soldado Gabriel, deparou-se com uma moto Honda CG 125 ocupada por dois adolescentes, de 16 e 17 anos, em atitudes suspeitas. A abordagem foi feita na rua Washington Pensa, por volta das 22 horas de segunda-feira. Ao verificar a placa do veículo, os militares constataram que era produto de furto. A dupla alegou ter comprado a moto por R$ 800. 

Enquanto seguiam para os endereços dos adolescentes a fim de informar os responsáveis sobre a ocorrência, os PMs passaram pela rua Ordália Albino Roseiro e suspeitaram de um indivíduo parado em frente a uma das casas. Ao notar a presença policial, ele tentou entrar na residência, mas foi abordado e revistado. Com o pintor Dênis Vilson Lopes Torri, 24 anos, havia dois pinos de cocaína e R$ 20. Sobre a droga, o rapaz alegou que era dele, mas em revista pela casa os militares descobriram a farsa.

Dentro do guarda-roupa do pintor foram localizadas mais 60 porções de cocaína, 47 pedras de crack e R$ 427 em notas diversas. Já a respeito dessa apreensão, Torri disse que tinha guardado para um desconhecido e que por isso receberia R$ 100. A versão do pintor não convenceu os policiais, que deram a ele voz de prisão e o conduziram à delegacia. Preso, o infrator foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória (CDP), onde aguardará decisão judicial. Os menores foram ouvidos pelo delegado e depois, liberados para seus responsáveis. 


Estelionatários fazem mais duas vítimas da 3ª idade

Um homem de 62 anos, morador do bairro Herbert de Souza, aumentou o número de vítimas de estelionatários na cidade. Ele foi golpeado na tarde de segunda-feira, depois de receber um telefonema em sua residência de uma pessoa que dizia ter sequestrado sua filha. Como forma de resgate pela jovem, o golpista exigia o pagamento de R$ 1.500, que deveriam ser depositados numa conta bancária em nome de “Natália Tenório da Silva”. 

Acreditando que a filha estivesse correndo perigo, a vítima depositou o valor imposto pelo criminoso e achou que o problema estava resolvido. No entanto, horas depois o estelionatário voltou a ligar na casa do homem e exigiu que ele depositasse mais R$ 1 mil em outra conta, dessa vez no nome de “Érica Pereira”. E a vítima obedeceu. Novamente o golpista ligou para a vítima, que disse não ter mais dinheiro e desligou o telefone. Ao atender mais uma vez ao aparelho fixo que não parava de tocar, o homem foi ofendido pelo criminoso. 

A vítima relatou ainda que durante um percurso e outro entre os bancos achou que estava sendo seguido e deixou seus documentos com o motorista de um ônibus municipal; porém não conseguiu ainda reaver seus documentos. A polícia investiga o crime.

Outro homem também foi vítima de estelionato, na manhã de ontem, numa agência bancária da avenida Itavuvu, altura da Vila Gomes. Consta no boletim de ocorrência, registrado no plantão da zona norte, que o homem de 54 anos foi até o caixa eletrônico do banco e retirou R$ 340. Ao tentar efetuar nova transação, um indivíduo aproximou-se e começou a falar que estava errado o modo como ele manipulava a máquina.

O desconhecido mandou que a vítima retirasse o cartão do caixa eletrônico e lhe entregasse. O indivíduo pegou o cartão da vítima e entregou outro no lugar. O homem só percebeu a troca dos cartões quando tentou fazer novo serviço. O cartão que ficou com ele está em nome de “Felipe P. Pacheco”. Imediatamente a vítima bloqueou seu cartão na agência bancária, porém foi constatado um saque de R$ 700 de sua conta.


Receptação e furto levam quatro para a delegacia

Um encarregado de 28 anos foi preso no bairro Júlio de Mesquita, na tarde de segunda-feira, acusado por receptação. Uma equipe da PM foi acionada via Centro de Operações (Copom) depois que um rapaz informou ter visto um indivíduo conduzindo sua bicicleta, furtada durante a madrugada em sua casa. 

Ao ser abordado, na rua Maria Germani, o encarregado alegou aos PMs que transportava a bicicleta para um adolescente. Esse explicou que tinha recebido o veículo de um desconhecido como forma de pagamento por 16 pedras de crack, o que equivalia a R$ 160. 

Mediante os fatos, a encarregado foi conduzido com o menor à delegacia, onde a vítima fez o reconhecimento de sua bicicleta através de demonstração de fotos e notas fiscais de peças utilizadas nela. O delegado de plantão elaborou o boletim de ocorrência e arbitrou fiança de R$ 1.400 ao encarregado e liberou o garoto. 

PRESO POR FURTO – Willian Cristiano Palermo de Marins, 22 anos, foi preso, na noite de segunda-feira, após roubar a bolsa de uma professora de 56, na esquina das ruas Guaxupé e Azaléia, no Cidade Jardim. De acordo com o boletim de ocorrência registrado no plantão sul, a vítima relatou ter sido abordada por dois indivíduos e passou as características físicas aos policiais militares, que saíram em diligências pela região.

A dupla foi avistada na rua José Maria Marques, no Jardim Itanguá, e abordada. Um deles era Marins e o outro um adolescente. Em revista pessoal nada de ilícito foi encontrado com eles nem mesmo a bolsa da professora. No entanto, o rapaz foi reconhecido e acabou preso.


PF faz operação para desmascarar vereador corrupto

A Polícia Federal (PF) deflagrou ontem, com o apoio do Ministério Público Estadual, a “Operação Schistosoma”, com o objetivo de investigar denúncias de acumulação ilícita de patrimônio por parte de um vereador, em Araraquara. Foram cumpridos cinco mandados de prisão temporária, 13 de busca e apreensão e seis conduções coercitivas, além de outras medidas cautelares, entre as quais o afastamento de servidores de cargos (ou funções) públicos. A operação teve início no mês de dezembro de 2012, com a denúncia de que um vereador dessa cidade ostentaria patrimônio maior que o declarado ao Juízo eleitoral.

As investigações permitiram à PF colher elementos de prova que trazem indícios de práticas ilícitas, no âmbito da Secretaria de Ciência, Tecnologia, Turismo e Desenvolvimento Sustentável e da Secretaria de Agricultura. Entre as corrupções, o vereador fazia a “cobrança de valores” como condição para a concessão de áreas públicas a empresários, para fins de instalação de plantas industriais e, em alguns casos, como condição para concessão de autorização para funcionamento de comércios.

Os mandados de prisão temporária destinaram-se aos principais colaboradores e operadores do esquema investigado. Os mandados de condução coercitiva foram contra empresários que teriam se beneficiado do esquema ilícito montado na Secretaria de Ciência, Tecnologia, Turismo e Desenvolvimento Sustentável daquele município.


Menino de 13 anos teria planejado matar a família e se tornar profissional do crime

O estudante Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini, 13 anos, é o principal suspeito de assassinar os pais, a avó e a tia-avó, na zona norte de São Paulo. Os corpos foram encontrados na noite de segunda-feira. De acordo com o delegado Itagiba Vieira Franco, do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), o melhor amigo do garoto revelou que ele tinha planos de matar os pais e se tornar um assassino de aluguel. 

Na tarde de ontem, o delegado divulgou detalhes do trabalho da polícia nesse caso e informou que o exame residuográfico (que constata pólvora nas mãos) deu negativo para o garoto. Porém o delegado ressaltou que a análise ainda é preliminar e o resultado definitivo deve sair dentro de um mês. O pai do suspeito era o sargento da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar), tropa da elite da Polícia Militar, Luís Marcelo Pesseghini, e a mãe dele, a cabo da PM Andreia Regina Bovo Pesseghini. A arma usada no crime, uma pistola .40 era de Andreia.

Conforme Itagiba Franco, o amigo de Marcelo disse que ele sempre convidava para fugir de casa, alegando que tinha o sonho de ser matador de aluguel e tinha um plano de matar os pais durante a noite, sem que ninguém soubesse, fugir com o carro e abandoná-lo. Depois de cometer o crime, o menino foi com o carro da mãe, um Corsa Sedan, para a escola, no bairro Freguesia do Ó. Ele assistiu à aula e voltou para casa de carona, com o pai do seu melhor amigo. O Corsa foi encontrado estacionado perto da escola pela polícia.

O crime que chocou parentes e a vizinhança da família também deixou perplexos policiais do alto escalão da corporação, que estiveram no endereço da chacina. O inquérito policial prossegue. 


 

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar