Segunda-Feira, 11 de Novembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Juventude celebra a unidade no encerramento da Semana Missionária Celebração da Missa e veneração a Nossa Senhora foram alguns destaques da tarde

Publicada em 21/07/2013 às 00:47
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Uma mistura de fé e história encerrou ontem uma preparação que durou cerca de uma semana para a juventude católica de Sorocaba e região, que, impulsionada pela disposição e desejo de “deixar o velho homem no passado”, permaneceu das 13 horas até o anoitecer no Parque das Águas, no Jardim Abaeté, local que se tornou um Cenáculo, ou seja, lugar de oração para os jovens que encerram a Semana Missionária em preparação para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que ocorre no Rio de Janeiro a partir desta segunda-feira (22), com a presença do sucessor de Pedro, papa Francisco. O envio de quem irá para ao Rio e o chamado à perseverança de quem fica, foram alguns focos da programação.

Músicas, apresentações, palestras, catequese e muita oração reforçaram o tema da JMJ Rio 2013, que, alicerçado no Evangelho narrado por São Mateus, pede: “Ide e fazei discípulos entre todas as nações”. A tarde teve desfile de uma Escola de Samba, honrando Nossa Senhora da Conceição Aparecida, padroeira do Brasil, diferencial que chamou a atenção dos participantes e, apoiados no Salmo 150, dançaram e cantaram para Cristo, que, de acordo com o Catecismo da Igreja Católica para os jovens, conhecido como “YouCat”, Cristo está vivo e todos devem ir ao seu encontro.

A Arquidiocese de Sorocaba não foi uma das escolhidas para receber peregrinos estrangeiros, mas, isso não resumiu em tristeza ou, até mesmo, esfriamento nas celebrações. As paróquias que têm seus grupos de jovens, seja eles de pastorais ou movimentos, evidenciaram nas reuniões, liturgia das Missas, o grande evento que se dará na Cidade Maravilhosa, sob o olhar do Cristo Redentor.

O padre Wagner Ruivo, “padre Waguinho”, é pároco na Paróquia São José Operário, localizada na Vila Progresso, e responsável por todos os eventos relacionados à JMJ; com uma linguagem jovem, mas que respeita a Doutrina da Igreja e leva as pessoas a refletir, ele abriu os momentos de oração, que foram seguidos pelas apresentações de bandas, meditação do Santo Terço, catequese com o arcebispo metropolitano, dom Eduardo de Salles Rodrigues, que também presidiu a Santa Missa às 20 horas, junto com outros padres concelebrantes.

Toda a programação começou no domingo passado (14), com uma Celebração Eucarística no Santuário Santa Filomena, no mesmo bairro. A partir desse dia, peregrinos começaram a arrumar as malas, colocar os sacos de dormir na bagagem, juntamente com a Bíblia e o Terço, que, segundo alguns jovens que estarão celebrando no Rio com o Santo Padre, são ferramentas indispensáveis para qualquer católico, independente da idade.

Nas redes, como o facebook, tanto na página oficial da Jornada, quanto em perfis dos participantes, não há outro comentário a não ser a reunião com Jesus Cristo e o Pontífice. Montagens como o Flash Mob, que apresenta passos combinados de alguma dança, repercutiram nas regiões do País, assim como, entre alguns grupos, onde integrantes fizeram combinações, como o participante do grupo de jovens DDESC (Doidos de Deus Encontrando seu Caminho) da Paróquia Nossa Senhora do Povo, Brigadeiro Tobias, Robson Vieira, que fez montagens de fotos indicando o que é necessário em uma mochila para a JMJ.

Antes mesmo de começar a catequese com dom Eduardo, grupos de jovens vinham de todos os cantos da praça para se concentrarem à animação que ocorria no palco com o grupo de música da Pastoral da Juventude “Olorum”

Padre Wagner disse que está muito emocionado por ver tanta gente reunida em um mesmo sentimento e pensamento. Ele disse que o jovem não é o futuro da Igreja, mas, sim, o presente; a juventude mostra que a instituição fundada por Cristo está e sempre foi viva. “Com o mesmo objetivo, jovens de diferentes grupos e movimentos se reúnem pela primeira vez para celebrar.”

A réplica da cruz original da JMJ, que percorreu todas as paróquias da Arquidiocese, estava na entrada da praça e, de acordo com o sacerdote, este é o símbolo que chama todas as comunidades, seja urbanas, seja rurais da cidade.

Longas filas formaram-se para a Confissão e, mesmo com o horário programado para o atendimento começar às 15 horas, uma hora antes, um padre já estava dentro de uma tenda para atender os jovens.

ADORAÇÃO – No interior de uma tenda, que se tornou uma Capela, o Santíssimo Sacramento estava exposto; a Hóstia Consagrada, colocada em um ostensório, que é próprio Cristo presente em Corpo, Sangue, Alma e Divindade, recebia a adoração de jovens, que se prostravam e cantavam: “O impossível Ele pode realizar para nós.”.

TENDAS DOS MOVIMENTOS E ARTE – Pastorais e movimentos puderam mostrar suas atividade e seus materiais de evangelização. Em uma tenda que reuniu a Pastoral da Juventude, conhecida como PJ, Movimento Emaús, Foocolares, que distribuiu aos participantes o livro “25 minutos: a vida de Chiara Luce Badano”, uma jovem beata e patrona da JMJ, Pastoral Vocacional, Comunidade Aliança de Misericórdia e Pastoral Universitária, que, de acordo com a coordenadora arquidiocesana, Paula Santos, as reuniões nas faculdades começaram com os Grupos de Oração e, agora, tem até celebração da Santa Missa.

Na tenda onde a cultura e a arte foram mostradas, o grupo de dança “Dançai para o Senhor”, segundo a participante Steffanny Fátima Oliveira, apresentou em forma de dança o “Hino Oficial da JMJ”. Ela disse que desde o começo do mês a equipe vem ensaiando os passos para fazer bonito. 

CATEQUESE - Antes de o arcebispo iniciar a catequese, o grupo que estava animando, pediu a presença do Espírito Santo e, em seguida, o diácono José da Cruz entronizou, em meio à fumaça do incenso que subia ao céu, o Evangeliário ao palco, onde, depois, proclamou o Evangelho segundo São Mateus que narra o convite de Jesus aos seus amigos para que saíssem e batizassem todos os povos. 

Dom Eduardo lembrou as manifestações ordeiras que estão ocorrendo no País. Ele disse que o jovem tem necessidade de manifestar seu amor. Destacou também o papa Francisco como exemplo de humildade.

Alguns santos entraram nas falas do arcebispo, assim como a beata Chiara Luce, que, conforme dom Eduardo, era uma jovem como qualquer outra, gostava de jogar tênis e quando adoeceu, devido a um câncer, disse: “Por ti, Jesus, se Tu queres, eu também quero”; os pais da Bem-Aventurada estarão no Rio durante a JMJ. 

Falou ainda de Santo Agostinho, que era filósofo e não acreditava em Deus, mas um dia, ao se deparar com uma palavra do apóstolo Paulo à comunidade dos Romanos, sua conversão começou, além de contar com a ajuda de sua mãe, Santa Mônica, que rezou tanto para sua conversão. No final, dom Eduardo gritou em meio às palmas: “Viva a juventude do nosso País”.

MALAS PRONTAS – O grupo de jovens JUF (Juventude Unida Franciscana), da Paróquia Santa Rita de Cássia, da Vila Santana, estava em peso no encontro. O participante Adriano de Souza explicou que a Semana Missionária em sua comunidade teve a “Noite da Amizade”, que ofereceu apresentações e confraternização para os 55 jovens, que partirão para o Rio nesta semana. Ele disse que vão ficar alojados no salão de uma igreja junto com peregrinos de outros Estados.

ESCOLA DE SAMBA - A cultura popular foi evidenciada no encontro, principalmente com os carros alegóricos. Contudo, no lugar de uma passista ou uma rainha de bateria, estava a imagem da Mulher que é venerada pelos católicos como verdadeira rainha, Nossa Senhora Aparecida, ladeada por uma armação, em forma de coroa; a imagem estava ornamentada com flores.

MISSA – Depois da meditação do Terço que foi encenado, dom Eduardo e outros sacerdotes presidiram a Santa Missa de encerramento às 20 horas. No decorrer da tarde, padre Wagner pediu aos jovens presentes que enviassem naquele momento, por meio das redes sociais, um convite aos amigos, chamando-os para a Celebração Eucarística.


 

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar