Terça-Feira, 18 de Junho de 2019

Diário de Sorocaba

buscar

<< Com a vitória, desafio do Timão agora é reconquistar a América O Corinthians conseguiu o título da Recopa Sul-Americana, depois de vencer o São Paulo na quarta-feira

Publicada em 18/07/2013 às 22:34
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

‘Jogadores não devem relaxar’, diz Mário Gobbi

Com o título da Recopa Sul-Americana, conquistado na quarta-feira (17), o Corinthians encerrou um ciclo iniciado após o retorno à Série A do Campeonato Brasileiro, em 2009. O clube alvinegro conquistou pelo menos uma vez todas as competições que disputou no período: Campeonato Paulista, Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro, Copa Libertadores, Mundial de Clubes da Fifa e, por último, Recopa. O desafio, agora, é reconquistar a América para fortalecer ainda mais a marca do clube no exterior.

Eliminado nas oitavas de final da Libertadores deste ano diante do Boca Juniors, para garantir vaga na próxima edição do torneio o time precisa ganhar a Copa do Brasil ou ficar entre os quatro melhores do Brasileirão. Por isso, o presidente Mário Gobbi já tratou de pedir que os jogadores não relaxem. 

Na Copa do Brasil, o Corinthians estreia nas oitavas de final, em agosto, por ter participado da Libertadores no primeiro semestre. No Brasileirão, o time alvinegro terá de se recuperar após um início ruim (é apenas o 12.º colocado, com nove pontos)

A prioridade da equipe no segundo semestre será a Copa do Brasil por causa da fórmula de disputa do torneio. Para ser campeão, o time precisaria de apenas oito jogos enquanto que o Brasileirão tem 38 rodadas. A diretoria descarta novas contratações, mas para dar uma injeção de ânimo no elenco estuda a possibilidade de pagar na Copa do Brasil premiações acima do habitual - a estratégia já foi adotada na Recopa por causa da rivalidade. 

SEM DESCANSO - O Corinthians volta a campo neste domingo (21) contra o Atlético Paranaense, em Curitiba, pela oitava rodada do Brasileirão, e Tite não deve poupar nenhum titular. O técnico quer que o time entre no pelotão de frente do campeonato o mais rápido possível e, assim, não passa pela sua cabeça perder mais pontos contra equipes que estão atrás na tabela de classificação - o adversário é o 19.º colocado e está na zona do rebaixamento.


Insatisfeito com diretoria, Ceni diz que São Paulo parou no tempo

Uma das piores crises da história do São Paulo chegou a Rogério Ceni. Assim que o jogo contra o Corinthians terminou e a equipe acumulou a sexta derrota consecutiva (e nono jogo sem vitória), o goleiro rompeu o silêncio e abriu fogo contra a diretoria. Ao dizer que o clube tricolor "parou no tempo", ele expôs uma insatisfação que vem de longa data com o presidente Juvenal Juvêncio, o diretor de futebol Adalberto Baptista e o vice de futebol João Paulo de Jesus Lopes, e colocou o trio contra a parede.

"É um momento muito ruim, chegou a hora de reconstruir o time do zero. Nós paramos no tempo. Nós paramos e outros seguiram em frente", detonou o capitão, que disse não se sentir muito à vontade para tratar publicamente dos muitos problemas do clube. No entanto, internamente a insatisfação com a administração de Juvenal Juvêncio é conhecida e ambos mantém uma relação fria e estritamente profissional.

As declarações de Rogério Ceni expuseram o inconformismo com a forma como Juvenal Juvêncio comanda o clube - e que também é criticado pela torcida. Além da polêmica do terceiro mandato - conseguido graças a uma mudança no estatuto que prorrogou de dois para três anos o tempo na presidência -, o goleiro se incomoda com o fato de Juvenal tomar atitudes polêmicas sem ser contestado pelos conselheiros (o presidente domina o Conselho Deliberativo). O distanciamento dele em relação aos jogadores e a entrega do poder do futebol a Adalberto Baptista também não foram bem digeridas.
 

 

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar