Segunda-Feira, 17 de Junho de 2019

Diário de Sorocaba

buscar

<< Pannunzio une secretarias e reduz gastos na administração A reestruturação administrativa deve economizar R$ 29,5 milhões por ano nos cofres públicos

Publicada em 05/07/2013 às 00:04
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Em entrevista coletiva concedida à imprensa na noite de ontem, em seu gabinete, o prefeito Antônio Carlos Pannunzio (PSDB) anunciou medidas e cortes em sua administração que, juntas, devem gerar uma economia de R$ 29,5 milhões ao ano e R$ 103 milhões até o final do mandato. A partir de hoje, ele começa a exonerar secretários e funcionários, mas a publicação oficial só deve ser feita no dia 12. Mesmo assim, alguns já vão acumular as pastas, já que seis secretarias foram extintas e agora passam de 20 para 14 pastas. O projeto de lei que prevê a reestruturação administrativa deve ser finalizado até o final da próxima semana, mas só será votado na Câmara em agosto. 

O primeiro anúncio foi da extinção da empresa pública Núcleo de Planejamento Regional (Nuplan), criada em 2006 e oficializada em 2012. Com isso, haverá redução de tributos e criação de uma Organização Social, com o mesmo intuito de fazer planejamentos para a cidade. Em seguida, o prefeito firmou a unificação dos contratos de gestão para a Incubadora e Parque Tecnológico, que atualmente são feitos por meio das organizações sociais Intes e Inova. 

SECRETARIAS – As secretarias de Desenvolvimento Econômico e Trabalho foram fundidas e resultaram na pasta de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, comandada pelo já secretário, Geraldo César Almeida, assim, Luís Alberto Firmino deixa o cargo. A Secretaria de Educação e Cultura terá no comando José Simões de Almeida Júnior, saindo a professora Dulcina Guimarães Rolim. Assim, o Lazer foi incorporado à pasta de Esportes. Secretaria de Mobilidade, Desenvolvimento Urbano e Obras será administrada pelo já secretário José Carlos Comitre, e Renato Gianolla, que acumulava secretarias, continuará presidente da empresa Urbes – Trânsito e Transportes. As secretarias de Administração e Gestão de Pessoas também foram unificadas, sendo Roberto Juliano o secretário e saindo Rodrigo Maldonado. A maior junção ficou por conta das pastas de Comunicação, Segurança, Guarda Civil Municipal e Defesa Civil, passando, a partir de agora, a ser Secretaria de Governo e Segurança Comunitária, comandada por João Leandro da Costa Filho. Lincoln Salazar e Roberto Montgomery deixam os cargos, mas devem permanecer trabalhando no governo. 

“Sei que esta é uma mudança que onde grandes companheiros vão deixar de trabalhar conosco, mas era necessária e, se não a fizéssemos, iríamos chegar ao limite. Os trabalhos continuarão sendo exercidos e serão otimizados”, salientou Pannunzio. Além disso, anunciou que os funcionários públicos não farão mais horas extras, exceto aqueles que forem necessários. O gasto com a prática economizará R$ 10 milhões por ano e será criado um banco de horas. 

A partir de janeiro, também haverá mudança no regime de contabilidade da Urbes, que passa de empresa privada para pública, permitindo uma economia de R$ 4 milhões ao ano. “Como empresa privada, o dinheiro saía da Prefeitura e ia para a Urbes, agora vamos deixar de pagar vários impostos”, afirma o prefeito. Ele ainda frisa que a Prefeitura é a maior empresa da cidade e com isso irá deixar de gastar menos com sua estrutura para servir à população. 

No anúncio, estiveram presentes a vice-prefeita, Edith di Giorgi; o presidente do Parque Tecnológico, Vitor Lippi; os vereadores Francisco Martinez, Paulo Mendes, Waldomiro de Freitas e Muri; e secretários que permanecem e deixam seus cargos. 


 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar