Quarta-Feira, 19 de Junho de 2019

Diário de Sorocaba

buscar

<< Secretário garante construção da UPA na zona leste, paralelo à implantação da UPH Armando Raggio confirma a intenção de dividir a cidade em três regiões; medida deve diminuir sensivelmente o número de atendimentos na Santa Casa

Publicada em 27/05/2013 às 21:49
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

O secretário da Saúde de Sorocaba, Armando Raggio, confirmou na manhã de ontem, durante audiência pública de prestação de contas de sua pasta, na Câmara Municipal, que está mantido o projeto de construção de uma UPA (Unidade de Pronto-Atendimento) na zona leste da cidade. O prédio será levantado no terreno do Saae (Sistema Autônomo de Água e Esgoto), localizado na Vila Haro. “Se juntarmos toda a parte burocrática, estrutural e de contratação de funcionários, devemos inaugurar a UPA em 2015”, explicou Raggio.

A audiência foi presidida pelo vereador Fernando Dini (PMDB), membro da Comissão de Educação, Saúde Pública e Juventude. Aos questionamentos do vereador Fernando Dini (PMDB), Raggio disse que a intenção da Secretaria de Saúde é de dividir Sorocaba em três grandes regiões e cada uma passe a ter uma UPH e uma UPA, para dar dinamismo ao atendimento médico. “A zona leste é carente de uma unidade de saúde. O secretário estimou que é uma região de aproximadamente 160 mil habitantes, que precisava dessa atenção do poder público”, diz o vereador. Dini ainda destaca que somente a implantação da UPH (Unidade Pré-Hospitalar), na avenida Nogueira Padilha, já será suficiente para dar início ao desafogamento do Pronto-Socorro da Santa Casa. 

De acordo com o secretário da Saúde, em alguns dias, a Santa Casa chega a receber 50% de pacientes que são moradores da zona leste. “A gestão da UPH será feita pelo BOS (Banco de Olhos de Sorocaba). O que o secretário nos passou é que os funcionários devem ser treinados em julho para que a unidade de saúde já passe a funcionar a partir do mês de agosto. A estimativa é de que até dezembro, sejam atendidas 18 mil pessoas por mês, com previsão de atendimento total de 30 mil”, relata o vereador.

PRESTAÇÃO DE CONTAS – Segundo dados apresentados pelo secretário de Saúde, foram feitos 63.868 atendimentos de pediatria, 385.956 consultas de clínica médica, 52.519 atendimentos de ginecologia e obstetrícia, 135.536 atendimentos de odontologia, além de 374.678 exames laboratoriais, 53.148 exames de raios X, 1.014 exames de ultrassonografia e 124.937 consultas de enfermagem. O Programa de Saúde da Família prestou 54.583 atendimentos e o Pronto-Atendimento contabilizou 278.865 atendimentos.

Na Policlínica foram realizadas 75.410 consultas médicas, 11.143 atendimentos com cirurgião-dentista, 5.380 atendimentos de pré-natal de alto risco, 4.583 procedimentos de enfermagem, 4.433 na fisioterapia e na radiologia 18.446 atendimentos entre outros. 

Foram gastos R$ 13,2 milhões com internações hospitalares incluindo os hospitais Evangélico, Gpaci, Santa Casa, Santa Lucinda e Unimed e ainda os hospitais psiquiátricos Jardim das Acácias, Vera Cruz, Teixeira Lima e Mental Medicina totalizando 12.437 internações.

No 1º quadrimestre, o total das receitas oriundas do Estado e do Ministério da Saúde foi de R$ 36,4 milhões; já o total das despesas ficou em R$ 111,4 milhões. Os recursos próprios da Prefeitura somaram R$ 74,6 milhões, que representam 66,95% do total.

Entre os investimentos previstos, o secretário de Saúde divulgou a implantação da Central de Regulação em 1º de julho; a realização de concurso público para contratação de médicos; a ampliação da Central dos Bombeiros; reforma das doze unidades básicas de saúde e a construção de três unidades de pronto-atendimento. Raggio também afirmou que reassumiu a ouvidoria da Saúde, que será recuperada. 

EXTRAORDINÁRIAS: A Câmara faz hoje, após a sessão ordinária, sessões extraordinárias para deliberação e votação do Projeto de Lei n. 187/2013, de autoria do prefeito, que prevê a criação da Unidade Pré-Hospitalar da zona leste. 

O PL autoriza a Prefeitura Municipal de Sorocaba a celebrar convênio com o Banco de Olhos de Sorocaba – BOS, visando à implantação, estruturação, operacionalização e gerenciamento da nova UPH. O projeto prevê o repasse de R$ 7.742.402,70 ao BOS no exercício de 2013 e R$ 23.227.208,52 no próximo ano. 

O objetivo é oferecer atendimento à população da região leste e centro-sul do município. O Executivo justifica que a medida deverá também reduzir a procura pelo Pronto-Socorro Municipal instalado na Santa Casa de Misericórdia.


Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar