Domingo, 15 de Setembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Zezé Motta apresenta show do CD Negra Melodia no Sesi Apresentação única será neste domingo, às 19 horas, com entrada gratuita

Publicada em 27/04/2013 às 20:38
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

ZEZÉ MOTTA, apresentação imperdível da noite deste domingo no Teatro do Sesi (Foto: Divulgação)
Um programa imperdível para a noite deste domingo (28) em Sorocaba. Ás 19 horas, Zezé Motta faz uma única apresentação no Teatro do Sesi (rua Gustavo Teixeira, no bairro do Mangal), com entrada gratuita, com o show de seu novo CD Negra Melodia. No espetáculo, a artista interpreta canções de gigantes da música brasileira, no caso Jards Macalé e Luiz Melodia, e obras de compositores essenciais de sua geração, que foram produzidas especialmente para ela: "Dores de Amores", de Luiz Melodia; "Muito Prazer Zezé", de Rita Lee; "Pecado Original", de Caetano Veloso; "Crioula", de Moraes Moreira; "Dengue", de Leci Brandão, e "Babá Apalá", de Gilberto Gil, além de "Trocando em Miúdos", de Chico Buarque e Francis Hime, e da mais conhecida de todas, "Magrelinha", de Luiz Melodia, imortalizada em sua voz.

Natural de Campos (RJ), desde os 2 anos de idade Zezé Motta vive na capital carioca, onde estudou teatro na Escola Tablado, de Maria Clara Machado, estrelando como atriz em 1967 na peça "Roda Viva", de Chico Buarque de Holanda e direção de José Celso Martinez Corrêa. Como cantora, iniciou a carreira em 1971, apresentando-se em casas noturnas cariocas e paulistas. Sua discografia começou em 1974 e alcança hoje, com `Negra Melodia', 13 álbuns.

Os ingressos serão entregues no local, uma hora antes. 


O DOMINGO NO SESC

Pequena Orquestra Interativa faz apresentação ao público infantil 

Qual seria a sua reação se o teatro e a música instrumental viessem até você e, mais do que isso, lhe convidasse a participar de um espetáculo com palmas, vozes e quaisquer outros recursos que estivessem ao seu alcance para o fazer artístico? 

Essa é a proposta da Pequena Orquestra Interativa (P.O.I.N.), que se apresenta na Convivência do Sesc Sorocaba (rua Barão de Piratininga, 555, esquina com a avenida Washington Luiz - Jardim Faculdade), às 11 horas deste domingo (28). A apresentação é voltada, sobretudo, ao público infantil e totalmente interativa, sem a necessidade de retirada de ingressos. 

Uma regente (Dani Zulu), fica responsável pela regência da plateia. Como tudo é feito ao vivo, as coisas mais variadas podem acontecer. As pessoas são convidadas a participar do espetáculo juntamente com os artistas, colaborando no arranjo. Isso sempre se dá a partir de alguma sugestão da maestrina, onde a musicalidade das pessoas é explorada através de palmas, sons vocais, coordenação motora e memória. 

O som do grupo é uma mistura de música dos balcãs, klesmer, valsas malucas e música cigana. O ritmo é contagiante e é praticamente impossível assistir à encenação sem que o corpo inicie movimentos voluntários ao compasso da música. É um show teatral, no qual a plateia pode contemplar boas músicas, além de se divertir com os personagens.

A peça destaca a sonoridade e apresenta elementos teatrais nas relações entre os artistas e a plateia, visando a interação com o público presente. A Pequena Orquestra Interativa conta ainda com os trabalhos de, além de Dani Zulu (percussão e regência do público), Renata Mattar (sanfona), Gustavo Finkler (ukelele) e Felipe Dias (violino). 

A CIA. CABELO DE MARIA - Renata Mattar e Gustavo Finkler fundaram a Cia. Cabelo de Maria em 2007, com a proposta de compartilhar a pesquisa musical feita por ela em mais de seus dez anos de viagens pelo Brasil, registrando músicas da tradição popular. Dentre os principais trabalhos, estão "Cantos de Trabalho", lançado pelo Selo Sesc, contando com a participação das destaladeiras de fumo de Arapiraca e São João do Carneirinho, contemplado no edital Rumos, do Itaú Cultural. Atualmente, a Cia. tem sete espetáculos e viaja pelo Brasil levando ao público a arte da música e do teatro.


Orquestra Filarmônica Jovem da ASSEC se apresenta no projeto “O Tom da Pintura” 

Neste domingo (28), às 11 horas, a Orquestra Filarmônica Jovem da ASSEC se apresenta em um concerto na Praça José Bernardo de Andrade, no Éden, sob a regência do maestro Denis Vieira, dentro do Projeto “O Tom da Pintura”, uma parceria da Associação Cultural Pintura Solidária – Vamos Colorir a Vida, com a ASSEC – Associação de Eventos Culturais, mantenedora da Orquestra Filarmônica Jovem, que objetiva levar para a periferia de Sorocaba concertos de música clássica e oficinas de artes plásticas da Pintura Solidária. 

A proposta visa à circulação do produto cultural em bairros distantes do centro cultural da cidade, voltados para a comunidade que, normalmente, não tem fácil acesso a esses eventos, ampliando e popularizando as apresentações. Além disso, tem também por objetivo formar novas plateias, cumprindo uma obrigação social da cultura que é de a de levar a arte em todas as suas variadas formas de manifestações, promovendo ações de combate à exclusão sociocultural. 

O projeto é uma realização do Ministério da Cultura, através da Lei Rouanet, com o patrocínio de algumas empresas e apoio da Prefeitura Municipal. A iniciativa de mesclar ações culturais se deve à realidade sorocabana onde ocorre a concentração da cultura no eixo-central, fato que deixa a periferia com escassez de recursos financeiros para desenvolver projetos culturais de grande porte e que venham a contribuir para a construção de um novo perfil, onde o acesso à arte não seja considerado supérfluo ou um privilégio da classe média e/ou alta, mas um direito básico a todos, e assegurado pela Constituição Federal. 

A ASSEC criou e mantém a Orquestra Filarmônica Jovem, sob a batuta do Maestro Denis Vieira, sendo ele também um fruto do trabalho desenvolvido pela Assec, cuja dedicação constante gerou para a cidade músicos talentosos que integram a Orquestra Sinfônica de Sorocaba, o Conservatório Dramático Musical de Tatuí, professores do Instituto Municipal de Musica de Sorocaba, entre outros.

As atividades da Filarmônica compreendem aulas em grupo, estudos individuais, ensaios de naipes, ensaios gerais e concertos. Constam no repertório da orquestra peças clássicas de compositores conhecidos como Villa-Lobos, Tchaikovsky, Strauss, Beethoven, Mozart, Vivaldi, músicas popularmente conhecidas e temas de filmes, priorizando sempre a qualidade das apresentações. Acreditando que promover a cultura é mais do que uma forma de expressão da arte. É também uma obrigação que deve ser vivenciada no dia a dia. 

 
TELEVISÃO

Esquenta! comemora novidades com festa ao som de Zeca Pagodinho

A partir deste domingo, dia 28, o Esquenta! vai ficar na grade de programação da Rede Globo de Televisão até o fim de 2013. É que o programa, nos dois anos anteriores, entrou no ar somente de dezembro a abril, em sistema de temporada. Além disso, também vai mudar de horário e passará a ser exibido após o `Temperatura Máxima'.

A mistura de ritmos, temas, personagens e culturas está na essência da atração comandada por Regina Casé. A apresentadora, que no decorrer de sua carreira percorreu o País fazendo de pessoas comuns os seus principais personagens, levou a sua marca para o auditório, promovendo encontros tão genuínos quanto inusitados. Esse é o grande diferencial da atração, segundo o diretor de núcleo, Guel Arraes. "O Esquenta! é a perfeita tradução da Regina. Neste programa, ela usa toda a sua experiência de apresentadora e entrevistadora adquirida em trabalhos anteriores e faz, ao mesmo tempo, uma volta às suas origens, que é o teatro. Mistura de auditório, com show, com teatro... O programa é uma festa, mas vai além disso, tratando de assuntos relevantes com emoção e clareza", define Guel. 

Educação, inclusão, integração e diversão. Gente e assuntos distintos juntos e misturados, a cada edição, tornam o Esquenta! um programa único na atualidade."Como tudo o que essa equipe vem fazendo desde o Programa Legal, o Esquenta! vem revelando um Brasil que andava meio invisível na TV", completa o diretor de núcleo.

"Nós recebemos esse convite da Globo de prolongar o programa desde a primeira temporada. Na segunda, estendemos para quatro meses. Nesta, passaríamos para seis, mas o público gosta do programa e essa decisão se impôs", comemora Regina Casé. A apresentadora adianta que a permanência nas tardes de domingo permitirá ao programa ampliar ainda mais a gama de assuntos em 2013: "Apesar de sempre ter sido muito diverso, acho que, agora, o programa, sem precisar abandonar a sua base, que é o samba, vai abraçar cada vez mais e mais gêneros musicais, festas e temas do ano todo no calendário. Ou seja: se isso é possível, o Esquenta! vai ter ainda mais diversidade".

O papel do programa como promotor da integração do público com a cultura popular brasileira despertou o debate entre intelectuais, poetas, músicos e jornalistas. Personalidades como o cantor Caetano Veloso e o antropólogo Roberto Da Matta, que já estiveram no palco da atração, são fãs declarados. "Acho o programa importante, pois é uma coisa nova, muito brasileira. Abre um espaço na televisão para falarmos de coisas importantes dentro deste espírito carnavalesco, em uma situação agradável, onde todo mundo se diverte", declarou Da Matta, estudioso das paixões nacionais, ao participar do Esquenta! em fevereiro deste ano. 

PROGRAMA ESPECIAL CELEBRA A SOLIDARIEDADE E A AMIZADE - Para marcar este momento especial, o programa deste domingo (28), celebra a solidariedade e a amizade, em uma festa com as cores do Esquenta!. O figurino e a cenografia, sempre temáticos, desta vez são alusivos ao próprio programa, marcando a comemoração. O convidado de honra é Zeca Pagodinho, que esteve presente na primeira exibição do programa e é considerado padrinho da atração. Ao lado dele, Regina Casé relembra o exemplo de mobilização comunitária no caso das chuvas que atingiram o distrito de Xerém, em Nova Iguaçu, interior do Rio de Janeiro. Em ajuda às vítimas da tragédia, Zeca abriu a própria casa e promoveu um mutirão para apoiar a população. Mas, além dele, muita gente anônima se voluntariou, inclusive de outros estados, e o programa mostra algumas destas pessoas. Zeca também apresenta canções do álbum "Vida que Segue", em comemoração aos seus 30 anos de carreira, acompanhado de Monarco, realeza do samba, e dos instrumentistas Yamandu Costa e Hamilton de Holanda.

 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar