Domingo, 15 de Setembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Quadrilha de traficantes interestaduais era liderada por socorrista do Samu de Votorantim Outras 14 pessoas foram identificadas no tráfico de drogas; seis seguem foragidas

Publicada em 26/04/2013 às 22:10
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Júlio Popts, o socorrista do Samu-192, é o terceiro à esquerda (Foto: Fernando Rezende)
OPERAÇÃO MALIBU

A denúncia de que um socorrista do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu-192) de Votorantim estaria comercializando maconha utilizando o carro de emergência médica, levou a Polícia Civil de Sorocaba a iniciar uma investigação, há cerca de três meses. Nesse período, os agentes identificaram Júlio Marcos Popts, 43 anos, como o denunciado e, por intermédio dele, descobriram uma ramificação de pessoas envolvidas numa quadrilha de traficantes, onde a maioria tinha passagens pela polícia. Conforme a polícia, esses indivíduos atuavam no comércio interestadual de drogas em cidades do Mato Grosso do Sul, e nas paulistas Limeira, Votorantim e Sorocaba. 

Na manhã de ontem, os delegados Alexandre Cassola (titular da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes – Dise), Júlio Guebert (diretor do Departamento de Polícia Judiciária do Interior – Deinter-7), Marcelo Carriel (Seccional de Sorocaba), e Basílio César de Sá Cassar (assistente de Cassola na Dise), apresentaram os detidos em Sorocaba e Votorantim e explicaram o funcionamento do esquema praticado pelo grupo. As prisões são resultados da operação, que recebeu esse nome em alusão ao seriado norte-americano “S.O.S. Malibu”, que mostrava o trabalho de salva-vidas. Como o líder da quadrilha desmantelada era um salva-vidas, os policiais nomearam assim a ação criminal deles.

Conforme os delegados, Popts fazia uso da ambulância do Samu-192 para entregas e distribuição de drogas, evitando, assim, suspeitas e possíveis abordagens policiais. As autoridades ressaltaram que o Samu-192 desconhecia a prática ilícita do funcionário. Com a identificação do denunciado, os investigadores conseguiram chegar a Marcos Antônio Rodrigues, 38 anos. Esse foi apontado como sócio de Popts e como conhecido nos meios policiais pela extensa ficha criminal que possui. O braço direito dessa dupla era Leonardo Augusto Rosa, que seria uma espécie de gerente responsável pela administração dos pontos de vendas do grupo.

Popts foi preso em sua casa, no Jardim Serrano, em Votorantim, na manhã da última segunda-feira, em cumprimento ao mandado de prisão temporária e de busca domiciliar, expedidos pela Justiça de Votorantim. Na casa dele, foram encontrados extratos bancários e comprovantes de viagens para o Mato Grosso do Sul, tudo indicando seu envolvimento com a quadrilha. Aos outros, a polícia conseguiu chegar através de escutas telefônicas, onde, além de drogas, negociavam armas de fogo e munições de calibre restrito. Esses armamentos, após adquiridos, eram distribuídos aos demais integrantes da quadrilha. 

DROGAS VINHAM DE FORA – Durante os três meses de investigações, foi constatado que as drogas comercializadas pelo bando em Sorocaba e Votorantim vinham da cidade paulista Limeira - em maior parte maconha - e de Dourados e Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, devido à divisa com o Paraguai - de lá vinha mais cocaína. Por semana, o grupo chegava a transportar de 40 a 50 kg de drogas.

No entanto, durante o cumprimento dos mandados de buscas domiciliares dos indivíduos, os policiais civis apreenderam 5,5 kg de maconha e 1,5 kg de pasta base para cocaína, em Ponta Porã; e em Sorocaba, Votorantim e Limeira, 200g de pasta base para cocaína, 94 microtubos de cocaína, 54 pedras de crack e centenas de frasconetes vazios. 

Para o diretor do Deinter-7, Júlio Guebert, a quantidade de droga apreendida foi pequena diante da logística do grupo, mas o objetivo da Polícia Civil foi cumprido: retirar traficantes das ruas.

Também foram apreendidas armas de fogo, munições diversas, maquinarias usadas para a recarga das armas e dois veículos: uma Mercedes A 160 e um VW Gol, usados para o crime.

FUNCIONAMENTO DO ESQUEMA – Dos 15 identificados como integrantes dessa quadrilha, um é adolescente de 17 anos. Sete foram apresentados ontem na Dise, outros já estão presos no Mato Grosso do Sul e seis continuam foragidos. Entre os que conseguiram fugir da polícia está o braço direito, Leonardo, que na fronteira do País com o Paraguai conseguiu fugir levando com ele certa quantidade de drogas, avaliada em aproximados 50 kg de maconha.

Conforme a polícia, além de descobrir a ação do líder Popts e de seu sócio, o “Dig”, também foi verificado o papel de outros traficantes nessa organização. Ivo Gomes Ribeiro Junior e Edson Aparecido Adão, 34 anos, seriam administradores de pontos de venda de drogas em Votorantim. Rafael da Silva Buriguel e Robson Henrique de Souza Forte foram apontados como responsáveis pelo transporte dos entorpecentes, feito pelas rodovias em carros ou ônibus interestaduais.

Já Delni de Souza Forte Medeiros, mãe de Robson, constou como a pessoa que recebia as drogas de Popts para posterior distribuição. Outra mulher detida, Cindy Moriel de Oliveira, 25 anos, é de Limeira e foi presa na última segunda-feira. Conforme as investigações, ela movimentava a conta bancária do grupo, fazendo depósitos e saques. 

O local que servia para armazenar a droga vinda de fora era uma chácara situada no bairro Caputera, em Sorocaba; o proprietário, Jorge Camilo Martins, 60 anos, também foi preso. O armamento era fornecido por Marcelo Soares Franco, 41 anos, que foi detido em sua casa, no bairro Vossoroca, Votorantim. Como principais fornecedores de drogas para a quadrilha, a polícia identificou Achiles Gonçalves Braz, Fábio Henrique Vicente Firmino e José Carlos da Rocha. 

Até o encerramento do inquérito, os policiais pretendem solicitar à Justiça a apreensão dos veículos e imóveis identificados como fruto do lucro adquirido pelos traficantes. Os presos foram autuados por tráfico de drogas (reclusão de 5 a 15 anos com aumento de um sexto a dois terços, em razão de o tráfico ser interestadual); associação para o tráfico (de 3 a 6 anos); posse irregular de arma de fogo de uso permitido (de 1 a 3 anos), porte irregular de munição de uso restrito (de 3 a 6 anos); e comércio ilegal de arma de fogo (de 4 a 8 anos). 


Dois são presos pela PM com armas dentro do carro

Ao passarem pela rua Josefa Rúbio Bastida, no Parque Vitória Régia, ontem à tarde, policiais militares da Força Tática desconfiaram de um VW Gol, de cor preta, trafegando com quatro indivíduos. De longe, a equipe foi acompanhando o automóvel suspeito e viu o momento em que entrou no estacionamento de um supermercado. Do veículo desceram três pessoas, que entraram no estabelecimento; o motorista, que ficou, foi abordado.

Em revista no carro, os militares encontraram sobre o banco do passageiro um simulacro de pistola e no banco de trás, duas espingardas: uma de calibre 32 e outra de 22. O motorista Alex Sandro Lúcio da Silva, 25 anos, foi questionado sobre as armas e disse que pertencia aos indivíduos que tinham entrado no supermercado.

Quando foram atrás dos indivíduos, os policiais conseguiram localizar apenas um, que estava no caixa automático do recinto. Jonas Caires Aguiar, 19 anos, foi detido e, junto com Alex Sandro, conduzido ao plantão policial norte. Pelas imagens feitas pelas câmeras de monitoramento do supermercado, os PMs verificaram que os dois fugitivos tiraram suas blusas, ficando apenas com camisetas, e saíram do local pelos fundos, que dá acesso ao estacionamento.

No momento em que a viatura estava no supermercado, encostou um carro forte, possivelmente para abastecer o caixa eletrônico. Para o sargento Oscar e os soldados Luís, Douglas e Souza, o grupo pretendia assaltar o veículo com dinheiro.

Na delegacia, os dois detidos revelaram que o grupo pretendia roubar uma residência do bairro e por isso estavam por lá. Disseram também que atrás deles, no estacionamento do supermercado, havia um Honda Civic, de cor dourada, que também fazia parte do esquema. Dentro desse carro haveria mais dois indivíduos com mais armas. Porém os policiais não localizaram o automóvel denunciado. Jonas, que é residente de Salto de Pirapora, disse que os ocupantes do Civic também o são.

A dupla foi autuada por porte ilegal de arma de fogo e presa em flagrante.


Mulher denunciada é presa por tráfico de drogas
 
Edna Aparecida Francisco, 32 anos, foi presa na madrugada de ontem, após ser denunciada por um munícipe a uma equipe do Patrulhamento Comunitário da Guarda Civil Municipal (GCM). Ela foi flagrada vendendo drogas na praça do Jardim São Conrado, que fica na rua Raimundo Fructuoso da Silva.

Com base na denúncia, os guardas foram ao local e encontraram Edna na companhia de dois homens. Todos estavam sentados num banco e, ao serem revistados, com os rapazes nada de ilícito foi encontrado, mas com a mulher, uma GCM feminina encontrou seis porções de cocaína. Logo após a apreensão, passou um cidadão, que discretamente apontou para uma árvore, onde os guardas localizaram um embrulho contendo mais 27 porções da mesma droga. 

Na delegacia de polícia foi constatado ainda que no telefone celular de Edna havia várias mensagens que comprovaram seu envolvimento com o tráfico de drogas. Os indivíduos foram ouvidos e liberados; já Edna foi autuada em flagrante pelo crime de tráfico de drogas e encaminhada à cadeia feminina de Votorantim.

 

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar