Sexta-Feira, 24 de Maio de 2019 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< Intenção de investimento das indústrias para 2013 é a menor em quatro anos

Publicada em 15/01/2013 às 21:33
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

O economista Marcelo de Ávila durante entrevista sobre a pesquisa anual sobre a intenção dos investimentos das empresas industriais (Foto: Válter Campanato/ABr)
Em 2013, 85,4% das empresas industriais pretendem realizar investimentos, segundo informou ontem a Confederação Nacional da Indústria (CNI). O percentual é o menor dos últimos quatro anos, quando a pesquisa foi iniciada. No ano passado, 86,6% das empresas planejavam investir naquele período. Em 2011, o índice alcançou 92% das intenções.

Segundo a CNI, os dois principais riscos para a decisão de investimento neste ano continuam sendo a incerteza econômica e a reavaliação da demanda ou ociosidade elevada. Mesmo com a continuidade do cenário de instabilidade, os fatores sofreram queda em relação a 2012. Os índices caíram de 75,7% para 61% e 51,6% para 42,4%, respectivamente.

A sondagem revela ainda que a obtenção de crédito e a dificuldade de contratação de mão de obra também desestimulam os investimentos e preocupam os empresários. Segundo a pesquisa, os percentuais subiram de 18,3% para 23,6% e 19,8% para 22,7%, respectivamente. De acordo com a entidade, grande maioria das empresas que pretendem investir em 2013 (60%) o fará prioritariamente na continuação de projetos já em andamento. Além disso, outros 40% pretendem direcionar os recursos em novos projetos, percentuais praticamente iguais aos apurados nas intenções de 2012.

Segundo a CNI, a participação dos investimentos previstos para atender ao mercado externo é o menor dos últimos dez anos. Na pesquisa, 80,6% das empresas que pretendem investir em 2013, têm como objetivo somente ou principalmente o mercado doméstico. Apenas 4,7% das empresas têm como foco o mercado externo.

O levantamento da CNI foi feito entre os dias 25 de outubro e 30 de novembro. Ao todo, 584 empresas de pequeno, médio e grande porte foram consultadas.

 

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar