Sexta-Feira, 23 de Agosto de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Pannunzio defende integração entre poderes para ampliar atendimento a menores em risco

Publicada em 15/01/2013 às 21:15
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Autoridades se reuniram com o compromisso de desenvolver projetos voltados a menores em risco (Foto: Secom)
O prefeito Antônio Carlos Pannunzio promoveu na manhã desta terça-feira (15) uma reunião para tratar do atendimento às crianças e adolescentes em situação de risco, em especial, daqueles usuários de drogas. O prefeito defendeu uma integração total entre os setores do Poder Público que formam esta rede de proteção, de modo a oferecer mais políticas educativas, de prevenção e tratamento às famílias.

Estiveram presentes a vice-prefeita e secretária da Juventude, Edith Di Giorgi, o promotor de Justiça da Infância e Juventude, Antônio Domingues Farto Neto, o juiz da vara da Infância e Juventude, Gustavo Scaf de Molon, o secretário de Negócios Jurídicos, Anésio Lima, e representantes do Conselho Municipal dos Direitos da Criança (CMDCA), do Conselho Tutelar e do Núcleo de Atendimento Integrado de Sorocaba (Clube do Nais).

Farto Neto entregou a Pannunzio e Edith uma Carta Aberta sobre a rede de proteção à criança o adolescente onde relata as principais propostas para melhoria deste atendimento. "Estamos buscando uma ação integrada entre todas secretarias municipais e a rede de proteção, que envolve Promotoria, Delegacia da Infância e Juventude, Fundação Casa, liberdades assistidas e entidades assistenciais, priorizando o jovem envolvido com drogas, tanto lícitas quanto ilícitas, por ter mais riscos de se envolver com a criminalidade ou se tornar um dependente químico", destacou.

Pannunzio lembrou do seu compromisso em promover integração total das áreas do Governo Municipal citando, inclusive, a criação da Secretaria de Desenvolvimento Social, que unirá as ações realizadas pelas atuais pastas da Cidadania e Juventude. Pannunzio ressaltou a experiência da vice-prefeita Edith como secretária, médica da rede municipal e integrante do CMDCA.

"Há um crescimento no número de menores que estão se desencaminhando e que já precisam de algum tipo de assistência e tratamento. É um problema não só para quem é dependente, por isso precisamos envolver toda a família para encontrarmos um tratamento adequado. Por isso, precisamos buscar uma integração em nossas ações, envolvendo todas as secretarias de modo a poder equacionar melhor este problema", defendeu o prefeito.

O promotor lembrou da proposta desenvolvida em parceria com o Ministério Público para a implantação do fichamento eletrônico dos adolescentes em situação de risco. O banco de dados ficaria disponível a todos os órgãos públicos e traria informações sobre quaisquer tipos de atendimentos pelo qual o jovem tenha passado, como o Conselho Tutelar, unidades de saúde, ocorrências policiais, entre outras. A Prefeitura já concluiu o processo de desenvolvimento de um software, anteriormente à abertura de processo licitatório para a implantação do projeto.

 

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar