Sábado, 6 de Junho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Feira de Natal vai até dia 24 na Praça Frei Baraúna

Publicada em 22/12/2012 às 00:57
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Centro ficou lotado durante todo o dia de ontem (Foto: Fernando Rezende)
Com o objetivo de reforçar a geração de renda dos artesãos filiados às Associações de Artesanato de Sorocaba (ASA) e Novos Rumos, termina na véspera do Natal, dia 24, a tradicional Feira de Artesanato de Natal na Praça Frei Baraúna, no Centro. Aberto das 9 às 21 horas, o evento conta com apoio da Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria das Relações do Trabalho.

No local, os sorocabanos encontram muitas opções de presentes de Natal, confeccionados à mão, a preços acessíveis. 

O comércio central fica aberto neste sábado das 8 às 18 horas; já no domingo (23) as lojas abrirão das 8 às 20 horas; na segunda-feira (24), véspera de Natal, abrem das 8 às 20 horas, e no dia 25, as lojas não abrem e voltam ao horário normal após esta data.

De acordo com a Associação Comercial de Sorocaba (Acso), é notável o aumento de consumidores nesta época do ano, e entre sábado e segunda-feira, de acordo com estimativa, a região deve receber em torno de 130 e 150 mil pessoas por dia.

13º SALÁRIO - Mesmo com os transtornos causados por conta do incidente na antiga fábrica da Cianê, a população não deixou de visitar o comércio central na cidade. A poucos dias do Natal, as ruas ficaram tomadas por veículos e populares. Grande parte dos trabalhadores recebeu a segunda parcela do 13º salário nesta semana, o que ajudou no orçamento para as compras do fim de ano.

Dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) apontam que o pagamento deve injetar até R$ 131 bilhões na economia neste mês. O montante representa 2,9% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil. O valor total deve ser distribuído em 20% (R$ 26 bilhões) para beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS); R$ 93 bilhões (71%) para empregados formalizados; R$ 6,4 bilhões (4,9%) para aposentados e pensionistas da União e R$ 5,3 bilhões (4,1%) para os aposentados e pensionistas dos Estados.

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar