Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Voluntários podem adotar uma carta na 'Campanha Papai Noel dos Correios'

Publicada em 01/12/2012 às 20:36
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Os interessados podem comparecer na sede dos Correios e ler as cartas (Foto: Fernando Rezende)
Em todos os anos, o clima natalino comove grande parte da população que, de uma forma ou de outra, ajuda a quem precisa. Há mais de 20 anos nasceu a campanha “Papai Noel dos Correios”, devido à iniciativa de carteiros que adotavam muitas cartas destinadas ao bom velhinho. Em 2011, chegaram 2.058 cartas aos Correios de Sorocaba, e 1.700 foram adotadas. Crianças de até 10 anos de idade podem escrever uma cartinha ao Papai Noel até o dia 7 deste mês, e todas devem ser manuscritas, pois um dos objetivos da campanha é incentivar a escrita. A campanha tem também como objetivo responder às cartas das crianças que escrevem ao Papai Noel e, sempre que possível, atender aos pedidos de presentes daquelas que se encontram em situação de vulnerabilidade social. 

A campanha está vinculada a um dos objetivos do Milênio estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU) – “Educação básica de qualidade para todos” – e também a preceitos de Responsabilidade Social Empresarial. 

COMO PARTICIPAR – Para atender a um pedido, o voluntário pode comparecer na sede dos Correios, na rua São Bento, 232, ler e se responsabilizar em atender ao pedido. Não há limite de cartinhas para adoção, mas é importante frisar que, ao adotar a carta, o voluntário se compromete a atender ao pedido da criança. Os presentes devem ser entregues pelos padrinhos no mesmo local onde a cartinha foi adotada para que, posteriormente, a entrega seja feita pelos Correios. Esses presentes são entregues na residência das crianças no fluxo postal normal, por isso a data-limite para entrega dos presentes é até dia 14 para que chegue antes do Natal. Não é permitida a entrega direta do presente e, para assegurar a observância desse critério, o endereço da criança não é informado ao padrinho.

A professora e estudante Natássia Cristina Santos sempre faz boas ações nesta época do ano. E agora ela e a família decidiram participar da campanha dos Correios pela primeira vez. “Todo mundo vai ajudar e vamos escolher seis cartas, entre meninas e meninos. Meu irmão tem comércio de artigos esportivos, e vai gostar muito caso um menino queira ganhar esses itens” afirma. Também participando pela primeira vez, a operadora de caixa Regina Albertoni conta que já tinha ouvido falar da campanha, mas não tinha tempo de buscar uma carta. “Agora estou trabalhando aqui no centro da cidade e aproveitei meu horário de almoço para escolher uma carta”, conta. Inicialmente, ela vai adotar uma criança, pois é o que cabe no seu orçamento. E chegou pensando em uma menina, mas não tem preferência, a escolha vai depender do que ela ler.

Há 25 anos, a dentista Larissa Noronha Vieira dedica seu final de ano para ajudar ao próximo. Além de amparar crianças de algumas instituições da cidade, ela é defensora da causa dos animais. “Neste ano decidi escolher uma cartinha por conta dos apelos que li nas redes sociais. Mas de uma forma ou outra sempre ajudo”, conta.

 

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar